TRADUÇÃO NOVO MUNDO: O QUE A DIFERENCIA DAS DEMAIS? - https://adeusheresias.com.br

www.ADEUS HERESIAS.com.br
Site dedicado a pessoas sinceras estudiosas da Bíblia.
Ir para o conteúdo

TRADUÇÃO NOVO MUNDO: O QUE A DIFERENCIA DAS DEMAIS?

TRADUÇÃO NOVO MUNDO: POR QUE NÃO TRADUZ ADORAR PARA JESUS> VEJA ABA 2
PRINCÍPIOS DA TRADUÇÃO DA BÍBLIA
A Bíblia foi originalmente escrita nos idiomas hebraico, aramaico e grego antigos. Atualmente, ela está disponível inteira ou em parte em cerca de 2.600 idiomas. Visto que a maioria dos leitores da Bíblia não entendem os idiomas originais, precisam recorrer a uma tradução confiável. Que princípios devem ser seguidos ao se traduzir a Bíblia? Como esses princípios orientaram a produção da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada?
Algumas pessoas talvez pensem que uma tradução literal, palavra por palavra, num estilo interlinear, ajudaria o leitor a ter uma compreensão mais exata do que foi expresso nos idiomas originais. Mas isso nem sempre acontece. Veja alguns motivos:
• Não existem duas línguas com gramática, vocabulário e sintaxe exatamente iguais. O professor de hebraico S. R. Driver escreveu que as línguas “diferem não só na gramática e nas raízes, mas também . . . no modo como as ideias são construídas numa sentença”. O padrão de pensamento é bem diferente em cada idioma. O professor Driver continua: “Portanto, as frases são formadas de maneiras diferentes em cada idioma.”

• Nenhum idioma moderno possui um vocabulário e uma gramática que correspondam exatamente aos das línguas hebraica, aramaica e grega usadas na Bíblia. Assim, uma tradução palavra por palavra seria difícil de entender ou poderia até mesmo transmitir o sentido errado.

• Dependendo do contexto, o significado de uma palavra ou expressão pode variar.
É verdade que um tradutor talvez consiga fazer uma tradução literal de alguns trechos do idioma original, mas é necessário muito cuidado.
Veja alguns exemplos de como uma tradução palavra por palavra pode passar o sentido errado:

• As Escrituras usam os verbos “dormir” e “adormecer” para se referir tanto ao sono físico como ao sono da morte. (Mateus 28:13; Atos 7:60) Quando esses verbos são usados em contextos que falam sobre a morte, os tradutores da Bíblia podem usar expressões como “adormecer na morte”. Isso evita confundir o leitor. — 1 Coríntios 7:39; 1 Tessalonicenses 4:13; 2 Pedro 3:4.

• O apóstolo Paulo usou em Efésios 4:14 uma expressão idiomática antiga que, traduzida literalmente, seria “em a jogada de dados de homens”. Essa expressão fazia referência ao costume de trapacear em jogos de dados. Na maioria dos idiomas atuais, uma tradução literal não faria muito sentido. Traduzir essa expressão como “esperteza de homens” é uma maneira mais clara de transmitir a ideia.

• Em Romanos 12:11, usa-se uma expressão grega que significa literalmente “ao espírito fervente”, o que não passa o sentido desejado em português. Por isso, esta tradução da Bíblia verte essa expressão como “fervorosos no espírito”.

• Em seu famoso Sermão do Monte, Jesus usou uma expressão que muitas vezes é traduzida como “bem-aventurados os pobres de espírito”. (Mateus 5:3, Almeida, revista e corrigida) Mas, em muitas línguas, a tradução literal dessa expressão não é muito clara. Em alguns casos, uma tradução muito literal poderia dar a entender que “os pobres de espírito” são pessoas mentalmente desequilibradas ou sem energia e determinação. No entanto, Jesus estava ensinando ali que a felicidade das pessoas não depende de elas satisfazerem suas necessidades físicas, mas de reconhecerem que precisam da orientação de Deus. (Lucas 6:20) Assim, traduções como “os que têm consciência de sua necessidade espiritual” ou “os que reconhecem que precisam de Deus” transmitem o significado dessa expressão de forma mais exata. — Mateus 5:3, Bíblia Fácil de Ler.

• Em muitos contextos, a palavra hebraica traduzida “ciúme” transmite o sentido mais conhecido da palavra em português, isto é, ficar indignado por causa da aparente deslealdade de alguém achegado ou invejar outros por causa do que têm. (Provérbios 6:34; Isaías 11:13) No entanto, essa palavra hebraica também tem uma conotação positiva. Por exemplo, o termo pode se referir ao “zelo”, ou forte sentimento de proteção, que Jeová tem por seus servos. Pode se referir também a ele “exigir devoção exclusiva”. (Êxodo 34:14; 2 Reis 19:31; Ezequiel 5:13; Zacarias 8:2) Além disso, pode ser empregado quando se fala do “zelo” que os fiéis servos de Deus têm por ele e por sua adoração, ou da atitude de ‘não tolerarem nenhuma infidelidade’ para com ele. — Salmo 69:9; 119:139; Números 25:11.

• O termo hebraico que normalmente se refere à mão humana pode ter vários significados. Dependendo do contexto, essa palavra pode ser traduzida como “domínio”, “generosidade” ou “poder”. (2 Samuel 8:3; 1 Reis 10:13; Provérbios 18:21) De fato, essa palavra específica é traduzida de mais de 40 maneiras na edição em português da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada.
Levando em conta esses fatores, traduzir a Bíblia envolve mais do que simplesmente traduzir sempre da mesma maneira uma palavra do idioma original para o idioma-alvo. O tradutor deve usar de bom critério para escolher as palavras no idioma-alvo que melhor representem as ideias do texto no idioma original. Além disso, é preciso construir as frases seguindo as regras de gramática do idioma-alvo, para que o texto seja fácil de ler.

Ao mesmo tempo, é preciso evitar extremos ao refrasear o texto. Se o tradutor recorre muito à paráfrase de acordo com sua própria interpretação da ideia geral do texto, poderá distorcer o sentido. De que maneira? O tradutor talvez insira erroneamente sua opinião sobre o que acha ser o significado do texto original ou omita detalhes importantes do texto. Assim, embora as traduções parafraseadas sejam fáceis de ler, às vezes o estilo livre da tradução pode impedir que o leitor entenda a real mensagem do texto original.
Crenças religiosas podem facilmente influenciar o trabalho de um tradutor. Por exemplo, Mateus 7:13 diz: “Espaçosa é a estrada que conduz à destruição.” Alguns tradutores, talvez influenciados por suas crenças religiosas, usaram nesse versículo a palavra “inferno” em vez de “destruição”, que é o verdadeiro significado do termo grego.

O tradutor da Bíblia também deve levar em conta que a Bíblia foi escrita com a linguagem simples, do dia a dia, de pessoas comuns como agricultores, pastores de ovelhas e pescadores. (Neemias 8:8, 12; Atos 4:13) Portanto, uma boa tradução da Bíblia torna a sua mensagem acessível a pessoas sinceras, não importa a sua formação. Usa de preferência expressões claras, simples e fáceis de entender, em vez de palavras que raramente são usadas por pessoas comuns.
Muitos tradutores da Bíblia tomaram sem justificativa a liberdade de omitir o nome de Deus, Jeová, das traduções modernas, embora esse nome seja encontrado em antigos manuscritos da Bíblia.
Muitas traduções substituem o nome de Deus por títulos, como “Senhor”, e algumas até obscurecem o fato de que Deus tem um nome. Por exemplo, em algumas traduções, um trecho da oração de Jesus registrada em João 17:26 diz: “Eu fiz com que eles te conheçam” e em João 17:6: “Dei-te a conhecer àqueles que me confiaste.” No entanto, uma tradução fiel das palavras da oração de Jesus é: “Eu tornei o teu nome conhecido a eles” e “tornei o teu nome conhecido aos homens que me deste”.
No prefácio da edição original em inglês da Tradução do Novo Mundo, encontramos a seguinte declaração: “Não apresentamos nenhuma paráfrase das Escrituras. Fizemos esforços para fornecer uma tradução o mais literal possível, conforme o idioma inglês moderno permite, e sempre que a tradução literal não ocultar a ideia por causa de alguma estranheza.” Assim, a Comissão da Tradução do Novo Mundo da Bíblia se esforçou para alcançar um equilíbrio entre usar palavras e expressões que reflitam as originais, e, ao mesmo tempo, evitar um fraseado que soe estranho ou obscureça o verdadeiro sentido. Em resultado disso, a Bíblia pode ser lida com facilidade e o leitor pode confiar plenamente que a mensagem inspirada foi transmitida com exatidão. — 1 Tessalonicenses 2:13.

Uma tradução confiável precisa:
• Santificar o nome de Deus por restaurá-lo nas Escrituras. — Mateus 6:9.
• Transmitir com exatidão a mensagem original inspirada por Deus. — 2 Timóteo 3:16.
• Traduzir literalmente expressões do texto original sempre que o vocabulário e a estrutura da língua-alvo permitirem.
• Transmitir o sentido correto de uma palavra ou frase quando uma tradução literal distorcer ou obscurecer seu significado.
• Usar uma linguagem natural e fácil de entender, que incentiva a leitura. — Neemias 8:8, 12.

CARACTERÍSTICAS DESTA TRADUÇÃO
A Tradução do Novo Mundo das Escrituras Gregas Cristãs foi lançada em inglês em 1950, e a edição completa em inglês da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas foi publicada em 1961. Desde então, milhões de leitores em bem mais de cem idiomas, incluindo o português, têm se beneficiado dessa tradução exata e fácil de ler das Escrituras Sagradas.
No entanto, nos últimos 50 anos as línguas sofreram mudanças. A Comissão da Tradução do Novo Mundo da Bíblia reconheceu a necessidade de se adaptar a essas mudanças a fim de tocar o coração dos leitores atuais. Por isso, foram realizadas nesta edição revisada várias mudanças no vocabulário e no estilo.

Esta edição tem, portanto, as seguintes características:
• Linguagem moderna e de fácil compreensão. Por exemplo, a palavra “longanimidade” é hoje pouco conhecida e de difícil compreensão. Por isso, foi substituída por “paciência”, que transmite a mesma ideia e é mais conhecida atualmente. (Gálatas 5:22) O mesmo acontece com a palavra “iníquo”, que foi substituída por equivalentes como “mau”, “aquele que é mau”, “perverso”, e assim por diante, para facilitar a compreensão. (Gênesis 18:23) Nesta edição revisada, a palavra “fornicação” foi em geral substituída por “imoralidade sexual”, a expressão “conduta desenfreada” por “conduta insolente”, e “festanças” por “festas descontroladas”. (Gálatas 5:19-21) Para transmitir o sentido mais exato em cada contexto, a expressão “tempo indefinido” foi substituída por expressões como “para sempre”, “permanente” e “eternidade”. — Gênesis 3:22; Êxodo 31:16; Salmo 90:2; Eclesiastes 1:4; Miqueias 5:2.
Para a maioria dos leitores, a palavra “discreto” transmite simplesmente a ideia de alguém modesto e despretensioso, que não gosta de atrair atenção para si mesmo. No entanto, em vários versículos bíblicos, o sentido a ser transmitido é de alguém que tem sabedoria e discernimento. Nesses casos, usou-se a palavra “prudente” ou outra similar, a fim de transmitir melhor a ideia. — Deuteronômio 1:13; Mateus 24:45.
A grafia de alguns nomes próprios também foi mudada e modernizada. Passamos a adotar grafias geralmente usadas por obras de referência em português. Por exemplo, “Cus” foi mudado para “Cuche”, “Negebe” para “Neguebe”, “Hébron” para “Hebrom”, “Aijá” para “Aías”, e assim por diante. — Gênesis 2:13; 12:9; 13:18; 1 Samuel 14:3.
Em português, o último livro da Bíblia é amplamente conhecido pelo seu nome Apocalipse, transliteração de uma palavra grega que significa “exibição; desvendamento”. Assim, o nome Revelação foi substituído por Apocalipse. Isso fará com que as referências a passagens desse livro sejam mais prontamente compreendidas pelo público em geral.

• Esclarece expressões bíblicas. Alguns termos usados nas edições anteriores da Tradução do Novo Mundo em português muitas vezes precisavam ser explicados para ser entendidos corretamente. Por exemplo, a palavra hebraica “Seol” e a palavra grega “Hades” são usadas na Bíblia para se referir à sepultura comum da humanidade. Muitas pessoas não conhecem esses termos. Além disso, por causa do uso da palavra “Hades” na mitologia grega, ela pode ter outro significado. Por isso, esses termos foram substituídos por “Sepultura”, que transmite a ideia que os escritores da Bíblia tinham em mente. Os termos “Seol” e “Hades” aparecem agora nas notas. — Salmo 16:10; Atos 2:27.
Nas edições anteriores desta tradução, todas as ocorrências da palavra hebraica néfesh e da palavra grega psykhé foram traduzidas “alma”. Visto que há muitas ideias erradas sobre o significado da palavra “alma”, isso ajudou os leitores a ver como os escritores inspirados da Bíblia usaram esses termos do idioma original. Dependendo do contexto, essas palavras podem se referir (1) a uma pessoa, (2) à vida de uma pessoa, (3) a animais, (4) ao desejo ou ao apetite de uma pessoa ou, em alguns casos, (5) até mesmo a pessoas mortas. No entanto, esses usos da palavra “alma” não são comuns em português; por isso foi decidido que as palavras néfesh e psykhé fossem traduzidas de acordo com o sentido que os escritores da Bíblia queriam transmitir, geralmente acompanhadas de uma nota que diz: “Ou: ‘alma’.” (Veja, por exemplo, Gênesis 1:20; 2:7; Levítico 19:28; Salmo 3:2; Provérbios 16:26; Mateus 6:25.) Mas, em alguns contextos poéticos ou em textos bem conhecidos, a palavra “alma” foi mantida, junto com uma nota que remete ao Glossário ou fornece outra tradução possível. — Deuteronômio 6:5; Salmo 131:2; Provérbios 2:10; Mateus 22:37.
De modo similar, a palavra “rins” foi mantida quando se refere ao órgão do corpo humano. Mas, quando usada figurativamente, como no caso de Salmo 7:9; 26:2 e Apocalipse 2:23, a palavra é traduzida nesta edição como “as emoções mais profundas” ou “os pensamentos mais íntimos”, acompanhada de uma nota com o significado literal. Desse modo, transmite-se o sentido intencionado originalmente.
Assim como no hebraico e no grego, a palavra “coração” em português tem tanto sentido literal como figurativo. Por isso, na maioria das vezes, a palavra “coração” foi mantida no texto. Mas, em alguns contextos onde o sentido não estava claro, usou-se uma tradução mais explícita. Por exemplo, no livro de Provérbios, a expressão “falto de coração” foi substituída por ‘que não tem bom senso’, acompanhada de uma nota com o significado literal. Outras palavras como, por exemplo, “gordura”, “carne” e “chifre” foram traduzidas com base no mesmo princípio, de acordo com o contexto. (Deuteronômio 32:14; Eclesiastes 5:6; Jó 16:15) A explicação de algumas dessas expressões é encontrada no “Glossário de Termos Bíblicos”.

• Torna a leitura mais fácil. Em edições anteriores da Tradução do Novo Mundo em português, eram usadas expressões auxiliares que indicavam se o verbo hebraico estava na forma imperfeita ou perfeita. Por exemplo, verbos auxiliares como “passar a”, “prosseguir” ou “vir a” eram usados para indicar a ação contínua em geral expressa pela forma imperfeita dos verbos hebraicos. Para transmitir a ênfase muitas vezes implícita na forma perfeita dos verbos hebraicos, eram usadas expressões como “certamente”, “ter de”, “realmente”, entre outras. Desse modo, esses termos ocorriam milhares de vezes no texto. Nesta edição revisada, expressões auxiliares como “continuar a”, “costumar” e “persistir em” foram usadas em alguns contextos para indicar os verbos hebraicos na forma imperfeita, quando havia razões válidas para expressar ação contínua. (Gênesis 7:15; 34:1; Provérbios 2:4) Mas, quando essas expressões não eram essenciais para transmitir o sentido original do texto, os termos foram omitidos para tornar a leitura mais fácil.

• Modernização das formas de tratamento. Nesta edição revisada da Tradução do Novo Mundo, o pronome de tratamento “tu” foi preservado como forma de tratamento consagrada e respeitosa dirigida a Deus. Em outros casos, em conformidade com o uso moderno no Brasil, os pronomes “tu” e “vós” foram substituídos por “você” e “vocês”. O pronome de tratamento “senhor(a)” foi usado para indicar respeito, ou formalidade ao se dirigir a autoridades.
Todos os ajustes no texto bíblico foram feitos com muito cuidado, oração e profundo respeito pelo excelente trabalho da primeira Comissão da Tradução do Novo Mundo da Bíblia.
Outras características desta edição revisada:
Esta edição da Bíblia possui notas. Em geral, as notas se enquadram em uma das seguintes categorias:
“Ou:” Traduções alternativas que transmitem a mesma ideia geral. — Gênesis 1:2, nota em “força ativa”; Josué 1:8, “voz baixa”.
“Ou, possivelmente:” Traduções alternativas que transmitem uma ideia diferente, porém aceitável. — Gênesis 21:6, “rirá comigo”; Zacarias 14:21, “cananeu”.
“Lit.:” Tradução literal ou sentido básico de uma expressão no idioma original. — Gênesis 30:22, “grávida”; Êxodo 32:9, “obstinado”.
Significado e informações adicionais Significado de nomes (Gênesis 3:17, “Adão”; Êxodo 15:23, “Mara”); informações sobre pesos e medidas (Gênesis 6:15, “côvados”); informações para identificar a quem os pronomes se referem (Gênesis 38:5, “Ele”); explicações úteis no Apêndice e no Glossário. — Gênesis 37:35, “Sepultura”; Mateus 5:22, “Geena”.
Nas páginas iniciais desta edição, encontra-se a seção intitulada: “Uma Introdução à Palavra de Deus”. Essa seção apresenta alguns dos ensinamentos básicos encontrados na Bíblia. No final desta edição, após o livro de Apocalipse, encontram-se a “Tabela dos Livros da Bíblia”, o “Índice de Palavras Bíblicas” e o “Glossário de Termos Bíblicos”. O Glossário ajuda o leitor a entender certas expressões de acordo com seu uso específico na Bíblia. O Apêndice A traz os seguintes tópicos: “Princípios de tradução da Bíblia”, “Características desta revisão”, “Como a Bíblia chegou até nós”, “O nome divino nas Escrituras Hebraicas”, “O nome divino nas Escrituras Gregas Cristãs”, “Profetas e reis de Judá e de Israel” e “Principais acontecimentos da vida terrestre de Jesus”. O Apêndice B contém mapas, diagramas e outras informações úteis para os que querem fazer um estudo cuidadoso da Bíblia.
Todos os livros têm, como introdução, um esboço do conteúdo de cada capítulo, indicando os versículos em que a informação é encontrada. Isso permite que o leitor tenha uma visão geral do livro. Uma coluna central em cada página traz as referências cruzadas mais relevantes encontradas nas edições anteriores, indicando os textos bíblicos relacionados.

O NOME DIVINO NAS ESCRITURAS HEBRAICAS
Por que Mateus 4:4  na tradução Novo Mundo está Jeová e não (theos) Deus?
Os manuscritos do grego original nunca foram encontrados. O que temos hoje, são cópias posteriores ao Grego original.  O tetragrama foi prontamente restaurado no grego da tradução N.M em todas citaçãos diretas do hebraico.

Por que restauramos todas citações do tetragrama hebraico na Tradução Novo Mundo?
Não concorda que os manuscritos gregos estão cheios de variações? Quando você encontra no seu R.G uma discrepância de dados, o que você faria para sanar esse erro claro?
Obviamente, consultaria sua certidão de nascimento. Posteriormente, você deixaria seu R.G errado ou corrigiria este importante documento pessoal?   

Assim os sinceros estudantes da Bíblia hoje, já corrigiram milhares de enganos de copistas. Óbvio que é consultando tudo que existe para pesquisa.
Um exemplo clássico disso é a tradução PASTORAL que corrigiu 90% das discrepâncias ocorridas em milhares de anos em toda a Escritura.
Outro exemplo, são as escrituras hebraicas encontradas no mar morto. Revolucionou tudo até então!

O nome divino, representado pelas consoantes hebraicas יהוה, ocorre quase 7 mil vezes nas Escrituras Hebraicas. Nesta tradução, essas quatro letras, chamadas de Tetragrama, são vertidas como “Jeová”. Esse é de longe o nome que mais aparece na Bíblia. Embora os escritores inspirados se refiram a Deus usando muitos títulos e termos descritivos, como “Todo-Poderoso”, “Altíssimo” e “Senhor”, o Tetragrama é o único nome pessoal usado por eles para identificar a Deus.

O próprio Jeová Deus orientou os escritores da Bíblia a usarem seu nome. Por exemplo, ele inspirou o profeta Joel a escrever: “Todo aquele que invocar o nome de Jeová será salvo.” (Joel 2:32) Deus também inspirou um salmista a escrever: “Que as pessoas saibam que tu, cujo nome é Jeová, somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” (Salmo 83:18) Só nos Salmos — um livro de escritos poéticos que eram cantados e recitados pelo povo de Deus —, o nome divino ocorre cerca de 700 vezes. Então, por que o nome de Deus não aparece em muitas traduções da Bíblia? Por que esta tradução usa a forma “Jeová”? E o que significa o nome divino, Jeová?
Por que o nome de Deus não aparece em muitas traduções da Bíblia? Por várias razões. Alguns acham que o Deus Todo-Poderoso não precisa de um nome específico para identificá-lo. Outros provavelmente foram influenciados pela tradição judaica de evitar usar o nome de Deus por medo de profaná-lo. Ainda outros acreditam que, como ninguém pode saber com certeza a pronúncia exata do nome de Deus, é melhor usar um título, como “Senhor” ou “Deus”. No entanto, esses argumentos não têm base sólida pelos seguintes motivos:

• Os que afirmam que o Deus Todo-Poderoso não precisa de um nome específico desconsideram o fato de que existem cópias antigas de Sua Palavra que trazem o nome pessoal de Deus; algumas dessas cópias são datadas de antes da época de Cristo. Conforme já mencionado, Deus inspirou os escritores de sua Palavra a incluir nela seu nome cerca de 7 mil vezes. Fica claro que ele quer que conheçamos e usemos o seu nome.

• Os tradutores que removem o nome de Deus por respeito à tradição judaica se esquecem de um fato muito importante: embora alguns escribas judeus tenham se recusado a pronunciar o nome de Deus, eles não o removeram de suas cópias da Bíblia. Nos rolos antigos descobertos em Qumran, perto do mar Morto, o nome de Deus ocorre muitas vezes. Alguns tradutores da Bíblia dão uma indicação de onde o nome divino aparecia no texto original colocando em seu lugar o título “SENHOR”, em letras maiúsculas. Mas a questão é: Se esses tradutores reconhecem que o nome ocorre milhares de vezes nos textos originais, o que os faz pensar que podem substituir ou remover da Bíblia o nome de Deus? Quem eles acham que lhes deu autoridade para fazer essas alterações? Somente eles podem responder a essas perguntas.

• Os que afirmam que o nome divino não deve ser usado porque não se sabe a pronúncia exata, não se importam em usar o nome Jesus. No entanto, os discípulos de Jesus no primeiro século pronunciavam o nome dele de uma forma bem diferente do modo como a maioria dos cristãos o pronuncia hoje. Entre os cristãos judeus, o nome de Jesus provavelmente era pronunciado Yeshúa‛, e o título “Cristo” era pronunciado Mashíahh, isto é, “Messias”. Os cristãos que falavam grego o chamavam de Iesoús Khristós; e os cristãos que falavam latim, Iésus Chrístus. Sob inspiração, foi registrada na Bíblia a tradução grega desse nome. Isso indica que os cristãos do primeiro século faziam o que era razoável: usavam a forma do nome mais comum em seu idioma. De modo similar, a Comissão da Tradução do Novo Mundo da Bíblia considera razoável usar a forma “Jeová”, mesmo que ela não tenha exatamente a mesma pronúncia que o nome divino tinha no hebraico antigo.
Por que a Tradução do Novo Mundo usa a forma “Jeová”? Em português, as quatro letras do Tetragrama (יהוה) são representadas pelas consoantes YHWH. O Tetragrama não tinha vogais, assim como todas as palavras escritas no hebraico antigo. Na época em que o hebraico antigo era o idioma do dia a dia, era fácil os leitores saberem que vogais deviam ser usadas.
Cerca de mil anos após as Escrituras Hebraicas terem sido completadas, eruditos judeus desenvolveram um sistema de sinais ou pontos que indicavam as vogais que deveriam ser usadas na leitura do idioma hebraico. Mas, naquela época, muitos judeus tinham a ideia supersticiosa de que era errado falar em voz alta o nome de Deus e por isso pronunciavam outras expressões em seu lugar. Assim, ao copiarem o Tetragrama, parece que eles combinavam as vogais dessas expressões com as quatro consoantes que representam o nome divino. É por esse motivo que os manuscritos com esses sinais vocálicos não ajudam a determinar como o nome de Deus era originalmente pronunciado em hebraico. Alguns acham que era pronunciado “Iavé” ou “Javé”, enquanto outros sugerem outras possibilidades. Um Rolo do Mar Morto que contém um trecho, em grego, de Levítico translitera o nome divino como Iao. Além dessa forma, antigos escritores gregos também sugerem a pronúncia Iae, Iabé e Iaoué. Mas não há motivos para sermos dogmáticos. Simplesmente não sabemos como os servos de Deus no passado pronunciavam esse nome em hebraico. (Gênesis 13:4; Êxodo 3:15) O que sabemos é o seguinte: Deus usou seu nome muitas vezes ao se comunicar com seus servos, eles também o usavam ao se dirigir a ele e esse nome era usado sem restrição quando eles conversavam com outros. — Êxodo 6:2; 1 Reis 8:23; Salmo 99:9.

Então, por que esta tradução usa a forma “Jeová” do nome divino? Porque essa forma tem uma longa história em português.
A primeira Bíblia em português, a versão Almeida, empregou milhares de vezes o nome de Deus na forma “JEHOVAH”, como pode ser visto na edição de 1693, reimpressa em 1870. A comissão tradutora da Versão Brasileira (1917) também decidiu usar a forma “Jehovah”, e na sua edição de 2010 a grafia foi atualizada para “Jeová”. A nota de rodapé de Êxodo 6:3 na tradução Matos Soares (oitava edição) declara: “O texto hebreu diz: ‘O meu nome Javé ou Jeová.’”
Formas similares do nome divino também são encontradas em outros idiomas. Por exemplo, a primeira ocorrência, em inglês, do nome pessoal de Deus em uma Bíblia foi em 1530, na tradução do Pentateuco de William Tyndale. Ele usou a forma “Iehouah”. Com o tempo, o idioma sofreu mudanças, e a grafia do nome divino foi modernizada.

Em sua obra Studies in the Psalms (Estudos dos Salmos), publicada em 1911, o respeitado erudito bíblico Joseph Bryant Rotherham usou o nome “Jehovah” em vez de “Yahweh”. Explicando o motivo, ele disse que queria empregar uma “forma do nome que fosse mais conhecida (e perfeitamente aceitável) aos leitores da Bíblia em geral”. Em sua obra Apostilas aos Dicionários Portugueses, de 1906, o filólogo e lexicógrafo português Gonçalves Viana declarou: “A forma Jeová, porém, já está tão usual, que seria pedantismo empregar Iavé, ou Iaué, a não ser em livros de pura filologia semítica ou de exegese bíblica.”

O que significa o nome Jeová? O nome Jeová, em hebraico, é derivado de um verbo que significa “vir a ser; tornar-se”. Muitos eruditos acreditam que esse nome reflete a forma causativa desse verbo hebraico. Assim, a Comissão da Tradução do Novo Mundo da Bíblia entende que o nome de Deus significa “Ele faz com que venha a ser”. Visto que a opinião dos eruditos varia, não podemos ser dogmáticos sobre esse significado. No entanto, essa definição reflete bem o papel de Jeová como o Criador de todas as coisas e o Cumpridor do seu propósito. Ele não só fez com que o Universo e as criaturas inteligentes existissem, mas, com o desenrolar dos acontecimentos, ele também continua fazendo com que a sua vontade e o seu propósito se realizem.

Portanto, o significado do nome Jeová não se limita ao sentido transmitido pelo verbo relacionado encontrado em Êxodo 3:14, que diz: “Eu Me Tornarei O Que Eu Decidir Me Tornar”, ou “Eu Mostrarei Ser O Que Eu Mostrar Ser”. Essas palavras não descrevem o pleno sentido do nome de Deus. Na verdade, elas revelam apenas um aspecto da personalidade dele: o de se tornar o que for necessário, em cada circunstância, para cumprir seu propósito. Então, embora o nome Jeová inclua essa ideia, não está limitado ao que ele decide se tornar. O nome Jeová inclui também a ideia de que ele causa, ou faz acontecer, o que ele decidir em relação à sua criação e ao cumprimento de seu propósito.

O NOME DIVINO NAS ESCRITURAS GREGAS CRISTÃS
Eruditos bíblicos reconhecem que o nome de Deus, representado pelo Tetragrama (יהוה), ocorre quase 7 mil vezes no texto original das Escrituras Hebraicas. No entanto, muitos acham que ele não aparecia no texto original das Escrituras Gregas Cristãs. Por isso, a maioria das Bíblias modernas em português não usa o nome Jeová no chamado Novo Testamento. Mesmo ao traduzir citações das Escrituras Hebraicas onde o Tetragrama aparece, muitos tradutores substituem o nome de Deus por “Senhor”.
A Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada não segue essa prática comum. Ela usa o nome Jeová 237 vezes nas Escrituras Gregas Cristãs. Ao tomarem essa decisão, os tradutores levaram em consideração dois fatores importantes: (1) Os manuscritos gregos que temos hoje não são os originais. A maioria dos milhares de cópias existentes foi produzida pelo menos dois séculos depois de os textos originais terem sido escritos. (2) Nessa época, os que copiavam os manuscritos substituíam o Tetragrama por Kýrios, palavra grega para “Senhor”, ou copiavam de manuscritos onde isso já tinha sido feito.
A Comissão da Tradução do Novo Mundo da Bíblia concluiu que há provas convincentes de que o Tetragrama ocorria nos manuscritos gregos originais. Essa conclusão se baseou nas seguintes evidências:
• Nas cópias das Escrituras Hebraicas usadas nos dias de Jesus e de seus apóstolos, o Tetragrama ocorria em todo o texto. No passado, poucas pessoas duvidavam disso. Mas agora que foram descobertas perto de Qumran cópias das Escrituras Hebraicas datadas do primeiro século EC, não há motivo para dúvida nenhuma.

• Nos dias de Jesus e seus apóstolos, o Tetragrama também ocorria em traduções gregas das Escrituras Hebraicas. Durante séculos, eruditos pensavam que o Tetragrama não ocorria nos manuscritos da Septuaginta grega, uma tradução das Escrituras Hebraicas. Mas, em meados do século 20, alguns fragmentos bem antigos da Septuaginta grega que existia nos dias de Jesus foram trazidos à atenção dos eruditos. Nesses fragmentos, o nome pessoal de Deus aparece escrito em caracteres hebraicos. Assim, nos dias de Jesus, o nome divino aparecia em cópias gregas das Escrituras. Mas, no quarto século EC, os principais manuscritos da Septuaginta grega, como o Códice Vaticano e o Códice Sinaítico, já não continham o nome de Deus nos livros de Gênesis a Malaquias (onde o nome aparecia em manuscritos mais antigos). Portanto, não é de surpreender que nos textos preservados dessa época não se encontre o nome divino no chamado Novo Testamento, ou seja, nas Escrituras Gregas.

• As próprias Escrituras Gregas Cristãs relatam que Jesus muitas vezes fez referência ao nome de Deus e o tornou conhecido a outros. (João 5:43; 10:25) Ele disse em sua oração a Deus: “Tornei o teu nome conhecido aos homens que me deste do mundo.” Também acrescentou que continuaria a ‘tornar conhecido’ esse nome a outros. — João 17:6, 11, 12, 26.

• Visto que as Escrituras Gregas Cristãs foram adicionadas por inspiração divina às sagradas Escrituras Hebraicas, o desaparecimento repentino do nome de Jeová do texto pareceria incoerente. Em meados do primeiro século EC, o discípulo Tiago disse aos anciãos em Jerusalém: “Simeão relatou em detalhes como Deus, pela primeira vez, voltou sua atenção para as nações, a fim de tirar delas um povo para o Seu nome.” (Atos 15:14) Não seria lógico Tiago ter dito isso se ninguém no primeiro século conhecesse ou usasse o nome de Deus.

• Nas Escrituras Gregas Cristãs, o nome divino ocorre em sua forma abreviada. Em Apocalipse 19:1, 3, 4, 6, o nome divino faz parte da palavra “Aleluia”, derivada de uma expressão hebraica que significa literalmente “Louvem a Jah”. “Jah” é a forma abreviada do nome Jeová. Muitos nomes usados nas Escrituras Gregas Cristãs são derivados do nome divino. De fato, obras de referência explicam que o nome do próprio Jesus significa “Jeová é salvação”.
• Antigos escritos judaicos indicam que os cristãos judeus usavam o nome divino em seus escritos. A Tosefta, uma coleção escrita de leis orais finalizada por volta de 300 EC, diz o seguinte sobre os escritos cristãos que eram queimados no sábado: “Os livros dos evangelistas e os livros dos minim [pelo visto os cristãos judeus], eles [os opositores] não salvam do fogo. Mas são queimados no lugar onde estão, eles e suas referências ao Nome Divino.” Segundo essa fonte, o Rabino Yosé, o Galileu, que viveu no início do segundo século EC, teria dito que, em outros dias da semana, “devem-se recortar deles [entende-se que se trata dos escritos cristãos] as referências ao Nome Divino, guardá-las e queimar o restante”.

• Alguns eruditos bíblicos admitem que o nome divino provavelmente ocorria nas citações das Escrituras Hebraicas encontradas nas Escrituras Gregas Cristãs. Sob o cabeçalho “O Tetragrama no Novo Testamento”, The Anchor Bible Dictionary (Dicionário Bíblico Anchor) faz o seguinte comentário: “Há evidências de que o Tetragrama, o Nome Divino, Yahweh, aparecia no N[ovo] T[estamento] em algumas ou em todas as citações do V[elho] T[estamento] quando os documentos do NT foram originalmente escritos.” E o erudito George Howard diz: “Visto que o Tetragrama ainda era escrito nos exemplares da Bíblia grega [a Septuaginta], que compunha as Escrituras da primitiva igreja, é razoável crer que os escritores do N[ovo] T[estamento], ao citarem a Escritura, preservaram o Tetragrama dentro do texto bíblico.”

• Respeitados tradutores da Bíblia usaram o nome de Deus nas Escrituras Gregas Cristãs. Alguns deles fizeram isso muito antes de a Tradução do Novo Mundo ser produzida. A seguir alguns desses tradutores e suas obras: A Literal Translation of the New Testament . . . From the Text of the Vatican Manuscript, de Herman Heinfetter (1863); The Emphatic Diaglott, de Benjamin Wilson (1864); The Epistles of Paul in Modern English, de George Barker Stevens (1898); St. Paul’s Epistle to the Romans, de W. G. Rutherford (1900); The New Testament Letters, de J.W.C. Wand, bispo de Londres (1946). Além dessas obras, numa tradução em espanhol do início do século 20, o tradutor Pablo Besson usou o nome “Jehová”  em Lucas 2:15, Judas 14 e em quase cem notas de rodapé que sugerem o nome divino como uma possível tradução. Muito antes dessas traduções, edições hebraicas das Escrituras Gregas Cristãs, datadas do século 16 em diante, usaram o Tetragrama em muitos trechos. Só no idioma alemão, o nome Jeová (ou a transliteração do hebraico “Yahweh”) é usado em pelo menos 11 traduções das Escrituras Gregas Cristãs, e outros quatro tradutores acrescentaram o nome Jeová entre parênteses após o título “Senhor”. Além disso, mais de 70 traduções em alemão usam o nome divino em notas ou em comentários. Em português, O Evangelho Segundo S. Mattheus, de Padre Santanna (1909), usa o nome de Deus. Mais recentemente, a edição francesa da Bible de Chouraqui (1985), traduzida para o português por Leneide Duarte e Leila Duarte (1996 e 1997), usa o Tetragrama nas Escrituras Gregas Cristãs.

• Traduções da Bíblia em mais de cem idiomas contêm o nome divino nas Escrituras Gregas Cristãs. Muitos idiomas africanos, ameríndios, asiáticos, europeus e das ilhas do Pacífico usam o nome de Deus livremente. (Veja a lista nas páginas 1806 e 1807.) Os tradutores dessas edições da Bíblia decidiram usar o nome divino por motivos similares aos apresentados aqui. Algumas dessas traduções das Escrituras Gregas Cristãs foram produzidas recentemente, como a Bíblia em rotumano (1999), que usa “Jihova” 51 vezes em 48 versículos, e a edição em bataque (toba) (1989) da Indonésia, que usa “Jahowa” 110 vezes.
Sem dúvida, há fortes motivos para restaurar o nome de Deus, Jeová, nas Escrituras Gregas Cristãs. Foi exatamente isso o que os tradutores da Tradução do Novo Mundo fizeram. Eles têm profundo respeito pelo nome divino e têm um temor reverente de remover qualquer coisa que constava no texto original. — Apocalipse 22:18, 19.

Jesus disse em sua oração a Deus: “Tornei o teu nome conhecido aos homens que me deste do mundo”

*POR QUE A T.N.M NÃO TRADUZ ADORAR PARA JESUS NO N.T* ?
Dos quatro evangelistas, apenas Mateus apresenta todos as homenagens (ajoelhar se, prostrar-se, inclinar-se etc) à Jesus, descrevendo-as como  pro·sky·né·o.  
Os demais evangelistas preferem descrever as MESMAS ações, honrarias à Jesus como Messias, Mestre, Líder, Salvador e Rei, mas nunca como Deus.
Isto torna claro que os evangelistas  conheciam o real significado de pro·sky·né·o.  Eles sabiam que adoração piedosa era exclusiva apenas a Jeová. Sabiam que adoração a jesus debaixo da Lei, lhes causariam apedrejamento. Mateus 4:10; Gál. 4:4.


A- ADORAÇÃO DE JESUS ANTES DE VIR  A TERRA:
NÃO HÁ NENHUMA.

B- SUPOSTA "ADORAÇÃO" À JESUS NA TERRA:
TOTAL: 12 VEZES.
TODAS as supostas "adorações" à Jesus ocorreram somente na Terra. Foram  desde o seu nascimento até o dia em que ascendeu ao céu.
Observem numa das traduções João Ferreira de Almeida e compare com a TRADUÇÃO PASTORAL, JERUSALÉM, MENSAGEM DE DEUS E OUTRAS MAIS.
No total os 33 anos e meio que Jesus viveu na terra, Jesus foi supostamente adorado apenas doze (12) vezes.

Será que nessas ONZE ocasiões foi "adorado" como DEUS? VEJAMOS:
01- Mateus 2:2: "Dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo . TRAD. ALMEIDA
E perguntaram: «Onde está o recém-nascido rei dos judeus? Nós vimos a sua estrela no Oriente, e viemos para prestar-lhe homenagem TRAD. PASTORAL

COMENTÁRIOS pelo contexto: Note que os Reis Magos foram orientados pela "estrela" (Satanás) irem para Jerusalém onde Herodes morava.  O Rei mau, queria matar Jesus. Se a estrela se fosse da parte de Deus orientaria os magos irem a Belém. Os Magos não eram adoradores do Deus da Bíblia. Sabiam que aquele bebê era o Messias, o Rei dos Judeus.
Portanto, eles não vieram adorar o futuro  Messias e Rei dos Judeus, mas sim, prestar homenagens e presenteá-lo como futuro Rei dos Judeus.
Se os Leitores observarem em Lucas 2:7-17, todos os judeus e prosélitos que foram visitar o menino Jesus, jamais levaram presentes a ele e não o adorou.

02- Mateus 2:8 : E, enviando-os a Belém, disse: Ide, e perguntai diligentemente pelo menino e, quando o achardes, participai-mo, para que também eu vá e o adore .TRAD. ALMEIDA
Depois, mandou-os a Belém, dizendo: «Vão, e procurem obter informações exatas sobre o menino. E me avisem quando o encontrarem, para que também eu vá prestar-lhe homenagem TRAD. PASTORAL

COMENTÁRIOS de trinitários: Além de terem sido guiados ao local onde Jesus tinha nascido, esses Magos aparentemente tinham sido informados por Deus sobre a identidade divina de Jesus, por isso responderam apropriadamente com adoração.
COMENTÁRIOS pelo contexto: O Rei Herodes não era adorador do Deus dos Judeus, muito menos queria adorar o Messias vindo. Herodes queria mesmo era matar o Filho de Deus. Por isso, prestar  homenagem (falsa, para assassiná-lo) ao futuro Rei dos Judeus é  tradução correta  com o contexto.

03- Mateus 2:11: - E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram (pro·sky·né·o); e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra. TRAD. ALMEIDA
Quando (os magos) entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele, e lhe prestaram homenagem. Depois, abriram seus cofres, e ofereceram presentes ao menino: ouro, incenso e mirra. TRAD. PASTORAL
COMENTÁRIOS de trinitários: Algumas religiões podem replicar que estes eram apenas pagãos ignorantes. Mesmo que isso fosse verdade, concordemos que eles cometeriam idolatria se Jesus fosse uma criatura.
COMENTÁRIOS pelo contexto: Os magos coerentemente visitaram o menino já em casa. (Manjedoura só em presépio) Então prestaram-lhe homenagens ao bebê e entregaram os seus presentes, ao futuro Rei dos judeus.  Ajoelhar-se na época era reconhecer autoridade. 2 Samuel 9:6-8.

04- Mateus 8:2: - E, eis que veio um leproso, e o adorou , dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. TRAD. ALMEIDA
Eis que um leproso aproximou-se e ajoelhou-se diante de Jesus, dizendo: «Senhor, se queres, tu tens o poder de me purificar.» TRAD. PASTORAL
COMENTÁRIOS de trinitários: Alguém poderia asseverar que este homem também adorou Jesus em ignorância. Ainda assim, ele seria um idólatra se Jesus é, como algumas religiões asseguram, um ser criado.
COMENTÁRIOS: Pelo contexto e pelos textos paralelos;  Compare este mesmo relato em Marcos 1:40,41 e em  Lucas 5:12, os evangelistas não usam adorar (pro·sky·né·o), Isto indica que pro·sky·né·o tem dois sentidos: Um absoluto e outro relativo.
Ajoelhar-se e pro·sky·né·o  perante um Rei, uma autoridade ou um patrão era o costume da época. Não se tratava de adoração. Mat. 18:25,26.

05- Mateus 9:18:- Dizendo-lhes ele estas coisas, eis que chegou um chefe, e o adorou , dizendo: Minha filha faleceu agora mesmo; mas vem, impõe-lhe a tua mão, e ela viverá. TRAD. ALMEIDA
Enquanto Jesus dizia essas coisas para eles, um chefe se aproximou, ajoelhou-se diante de Jesus, e disse: «Minha filha acaba de morrer; mas vem, põe tua mão sobre ela, e ela viverá. TRAD. PASTORAL
Naquele tempo, ajoelhar e pedir um milagre a um profeta ou representante de Deus, que fazia muitas curas, não era adoração. 2 Reis 1:13.
COMENTÁRIOS: Pelo contexto e pelos textos paralelos;  Compare este mesmo relato em Marcos 5:22-24 e em  Lucas 8:41,42 os evangelistas não usam adorar (pro·sky·né·o), Isto indica que pro·sky·né·o tem dois sentidos: Um absoluto e outro relativo.
Ajoelhar-se e proskineo  perante um Rei, uma autoridade ou um patrão era o costume da época. Não se tratava de adoração. Mat. 18:25,26.

06- Mateus 14:33: - Então aproximaram-se os que estavam no barco, e adoraram-no , dizendo: És verdadeiramente o Filho de Deus. TRAD. ALMEIDA
Os que estavam na barca se ajoelharam diante de Jesus, dizendo: «De fato, tu és o Filho de Deus TRAD. PASTORAL
COMENTÁRIOS de trinitários: Aqui passamos dos possíveis pagãos ignorantes para os próprios apóstolos de Cristo. Depois que Jesus salvou os apóstolos da tempestade no mar da Galileia, na cultura judaica, apenas o único Deus verdadeiro pode ser adorado; as ações dos discípulos mostram que reconheciam Jesus como sendo divino. Veja que Jesus não os corrigiu ou disse: "Vocês não estão vendo que sou apenas um profeta mortal? Parem de me adorar!" Ao invés, Ele aceitou o seu louvor, sabendo que Ele realmente era Deus em carne humana.
Esta é a primeira vez que os apóstolos de Jesus se ajoelharam perante o Messias e Filho de Deus. Conforme a época era costumes de ajoelhar-se  perante um Rei, autoridade ou patrão era o costume da época. Não se tratava de adoração. Quando apóstolos se ajoelharam diante do Filho de Deus, o Messias, não era adoração.  2 Samuel 9:6-8.
COMENTÁRIOS: Pelo contexto e pelo texto paralelo;  Compare este mesmo relato em Marcos 6:50-52, o evangelista não usa adorar (pro·sky·né·o), Aliás nem o menciona.
Isto indica que pro·sky·né·o tem dois sentidos: Um absoluto e outro relativo.
Ajoelhar-se e pro·sky·né·o perante um Rei, uma autoridade ou um patrão era o costume da época. Não se tratava de adoração. Mat. 18:25,26.



07- Mateus 15:25: - Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me! TRAD. ALMEIDA
Mas a mulher, aproximando-se, ajoelhou-se diante de Jesus, e começou a implorar: «Senhor, ajuda-me.» . TRAD. PASTORAL
COMENTÁRIOS de trinitário: Aqui uma mulher Cananeia adorou a Jesus, a qual Jesus não repreendeu.  
Jesus jamais repreenderia a mulher, pois ele sabia que era possível ajoelhar perante um profeta de Deus e pedir um milagre. Deut. 18:18; 2 Reis 1:13.
COMENTÁRIOS: Pelo contexto e pelo texto paralelo;  Compare este mesmo relato em Marcos 7:25, o evangelista não usa adorar (pro·sky·né·o);
Isto indica que pro·sky·né·o tem dois sentidos: Um absoluto e outro relativo.
Ajoelhar-se e pro·sky·né·o perante um Rei, uma autoridade ou um patrão era o costume da época. Não se tratava de adoração. Mat. 18:25,26.


08- Mateus 20:20: - Então se aproximou dele a mãe dos filhos de Zebedeu, com seus filhos, adorando-o, e fazendo-lhe um pedido. TRAD. ALMEIDA
A mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos, e ajoelhou-se para pedir alguma coisa. TRAD. PASTORAL
COMENTÁRIOS de trinitários: Até então, Jesus tinha ensinado os apóstolos durante quase três anos e é óbvio que ele não lhes tinha ensinado doutrinas erradas. Eles pensavam que era inteiramente correto adorar a Cristo!
Depois de três anos e meio com Jesus e depois de sua ressurreição, Maria Madalena e a outra Maria estavam correndo para dar a notícia aos seus discípulos.
Ajoelhar-se perante um profeta, um Rei, um amo não era adoração. 2 Reis 1:13; Mat. 18:25,26.
COMENTÁRIOS: Pelo contexto e pelo textos paralelo;  Compare este mesmo relato em Marcos 10:35-40, o evangelista não usa adorar (pro·sky·né·o), Isto indica que pro·sky·né·o tem dois sentidos: Um absoluto e outro relativo.
Ajoelhar-se e pro·sky·né·o perante um Rei, uma autoridade ou um patrão era o costume da época. Não se tratava de adoração. Mat. 18:25,26.


09- Mateus 28:9: - E, indo elas a dar as novas aos seus discípulos, eis que Jesus lhes sai ao encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, abraçaram os seus pés, e o adoraram. TRAD. ALMEIDA
De repente, Jesus foi ao encontro delas, e disse: «Alegrem-se!» As mulheres se aproximaram, e se ajoelharam diante de Jesus, abraçando seus pés. Então Jesus disse a elas: «Não tenham medo. Vão anunciar aos meus irmãos. TRAD. PASTORAL
COMENTÁRIOS de trinitários: Os onze discípulos encontraram Jesus na Galiléia.
Que blasfêmia se Jesus fosse Deus ele dizer para as mulheres meus irmãos! Heb. 2:11. Deus não tem irmãos. Portanto, as mulheres se ajoelharam diante de Jesus o  Messias , o irmão delas.
COMENTÁRIOS: Pelo contexto e pelos textos paralelos;  Compare este mesmo relato em Marcos 16:8 e em  Lucas 24:9, os evangelistas não usam adorar, ALIÁS NEM MO MENCIONAM (pro·sky·né·o),
Isto indica que pro·sky·né·o tem dois sentidos: Um absoluto e outro relativo.
Ajoelhar-se e pro·sky·né·o perante um Rei, uma autoridade ou um patrão era o costume da época. Não se tratava de adoração. Mat. 18:25,26.


10- Mateus 28:17: - E, quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram. TRAD. ALMEIDA
Quando viram Jesus, ajoelharam-se diante dele. Ainda assim, alguns duvidaram. Então Jesus se aproximou, e falou: «Toda a autoridade foi dada a mim no céu e sobre a terra. TRAD. PASTORAL
COMENTÁRIOS de trinitários: Os onze discípulos encontraram Jesus na Galileia, Os onze discípulos encontraram Jesus na Galileia.
Esta é a segunda e última vez que os discípulos se curvaram perante Jesus o Messias, Filho e o Cordeiro de Deus. No total,  Apenas duas vezes que os discípulos se curvaram diante do Seu Mestre, Líder, Senhor, Rei e Salvador. Se tivessem pensando que Jesus era Deus, a dúvida aqui acabaria. Deus não recebe poder e autoridade de ninguém. 2 Samuel 9:6-8; Mat. 28:19.
Interessante que o escritor de Atos 1:6-10, não menciona essa suposta adoração coletiva dos cerca de 500 discípulos na despedida de Jesus ao ir para o céu.


11- Marcos 5:6: - E, quando viu Jesus ao longe, correu e adorou-o. TRAD. ALMEIDA
Vendo Jesus de longe, o endemoninhado correu, caiu de joelhos diante dele e gritou bem alto: «Que há entre mim e ti, Jesus, Filho do Deus altíssimo? TRAD. PASTORAL
COMENTÁRIOS pelo contexto: No contexto todos sabiam que Jesus era o Messias, o prometido por Jeová, o Filho do ALTÍSSIMO.  Luc. 1:32,33. Até os demônios tinham certeza que Jesus não era o Deus Altíssimo. Marcos 5:7,9,10.
COMENTÁRIOS: Pelo contexto e pelo texto paralelo;  Compare este mesmo relato em Lucas 8:28-30, o evangelista não usa adorar (proskineo), Isto indica que pro·sky·né·o tem dois sentidos: Um absoluto e outro relativo.
Ajoelhar-se e pro·sky·né·o perante um Rei, uma autoridade ou um patrão era o costume da época. Não se tratava de adoração. Mat. 18:25,26.


Lucas 24:52: (Mesma Passagem de Mateus 28:17): - E, adorando-o eles, tornaram com grande júbilo para Jerusalém. TRAD. ALMEIDA
COMENTÁRIOS pelo contexto: Esta é a segunda e última vez que os discípulos se curvaram perante Jesus o Messias, Filho e o Cordeiro de Deus. No total,  Apenas duas vezes que os discípulos se curvaram diante do Seu Mestre, Líder, Senhor, Rei e Salvador. Se tivessem pensando que Jesus era Deus, a dúvida aqui acabaria. Deus não recebe poder e autoridade de ninguém. 2 Samuel 9:6-8; Mat. 28:19.
Interessante que o escritor de Atos 1:6-10, não menciona essa suposta adoração coletiva dos cerca de 500 discípulos na despedida de Jesus ao ir para o céu.

12-João 9:35-38 - Jesus ouviu que o haviam expulsado, e achando-o, disse-lhe: Crês tu no Filho de Deus?
Ele respondeu e disse: Quem é ele, Senhor, para que eu possa crer nele?
E Jesus lhe disse: Tu já o tens visto, e é ele quem fala contigo.
E ele disse: Senhor, eu creio, e ele o adorou. TRAD. ALMEIDA fiel.

O cego que tinha sido curado disse: «Eu acredito, Senhor.» E se ajoelhou diante de Jesus. TRAD. PASTORAL

COMENTÁRIOS de trinitários: Não é estranho que, se Jesus fosse um ser criado, os apóstolos não perceberiam isso até o ponto quando Jesus ascendeu ao céu? Por que Jesus não lhes ensinou mais perfeitamente neste assunto?
Pelo contexto o cego não acreditava que Jesus é Deus, mas o Filho do Homem. João 9:35.  " Jesus, ouvindo dizer que tinham expulsado aquele que fora cego, foi à procura dele e perguntou-lhe: «Você acredita no Filho do Homem?»  Ele respondeu: «Quem é ele, Senhor, para que eu acredite nele?»  Jesus disse: «Você o está vendo; é aquele que está falando com você.»  O cego que tinha sido curado disse: «Eu acredito, Senhor".» E se ajoelhou diante de Jesus. TRAD. PASTORAL
COMENTÁRIOS: Pelo contexto e pelo texto paralelo;  Compare este mesmo relato em Marcos  8:22-26, o evangelista não usa adorar (pro·sky·né·o). Aliás nem o usa. Isto indica que pro·sky·né·o tem dois sentidos: Um absoluto e outro relativo.
Ajoelhar-se e pro·sky·né·o perante um Rei, uma autoridade ou um patrão era o costume da época. Não se tratava de adoração. Mat. 18:25,26.



C- ADORAÇÃO À JESUS NO CÉU:  NÃO HÁ NENHUMA
Nota: Não encontrará adoração a Jesus em todas cartas de Paulo, Pedro, João.
Apocalipse 5:13-14: 13, E ouvi toda a criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e que está no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: *Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre.
14 E os quatro animais diziam: Amém. E os vinte e quatro anciãos prostraram-se, e adoraram ao que vive para todo o sempre. TRAD. ALMEIDA
COMENTÁRIOS de trinitários: Observe que toda criatura adorava Jesus! Por esta afirmação, vemos que Deus não criou Jesus por que: 1. Cada criatura o adorou  2. Ele recebeu essa adoração. Por estes exemplos podemos ver que somente um ser não criado, divino, deve receber adoração.
COMENTÁRIOS pelo contexto:
Apocalipse 5:13: Só HONRARIAS EM GERAL PARA JEOVÁ E O CORDEIRO: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre. 2 Samuel 9:6-8.
Apocalipse 5:14: ADORAÇÃO EXCLUSIVA DE TODOS NO CÉU A JEOVÁ, e adoraram "ao que vive" para todo o sempre. ADORARAM "AO" QUE..

D- TEXTOS QUE SUPOSTAMENTE MANDAM ADORAR JESUS
Será que o próprio Deus Pai mandou adorarem a Jesus?
João 5:22,23: – E o Pai a ninguém julga, mas ao Filho confiou todo julgamento, 23 Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou. TRAD. ALMEIDA
COMENTÁRIOS de trinitários: nota: Ao falar desta maneira, se Jesus não fosse Deus, ele teria usurpado a igualdade com Deus, tornando-se em mais um diabo, se ele não fosse Deus com “D” maiúsculo, isto é, Deus, na verdadeira concepção do termo. Sim, pois nenhuma criatura, mesmo sendo a maior das criaturas, pode exigir para si, a honra suprema da qual só Deus é digno.
Isto é exatamente o que algumas religiões não fazem. Eles recusam honrar o Filho assim como honram o Pai. João diz que deveríamos adorar o Filho da mesma forma com que nós honramos o Pai. Isto só acontece, é claro, se o Filho for completamente Deus.
COMENTÁRIOS pelo contexto: O texto de João 5:23 inclui adoração e culto sagrado ao Filho de Deus?  
"Para que todos honrem o Filho, assim como honram o Pai. Quem não honra o Filho não honra o Pai, que o enviou". João 5:23.
Percebe como o Pai honra o Filho? Dando lhe tudo que o Pai tem. Dando-lhe glória, louvor, honrarias, MENOS a Sua adoração EXCLUSIVA. Mat. 4:10
"Honrar"  não é ADORAR!  Por exemplo: "honre teu pai e tua mãe". Ef. 6:2. Cada classe de pessoas merecem um tipo de Honra. Os Governos humanos devem ser honrados. Rom. 13:7.
Agora pergunte-se: Quais as honras a Bíblia atribui a Jesus e ao Seu Pai em comum? Observe Apocalipse 5:13 e confira todos tipos honras  Deus e o Seu Cordeiro recebem. Note que entre as honrarias não consta ADORAÇÃO.
Jesus afirmou categoricamente que adoração piedosa e culto sagrado é apenas a Jeová. Mateus 4:10; Apoc. 22:3.

Hebreus 1:6: - E ao introduzir o Primogênito no mundo, diz novamente: Adorem- no todos os anjos de Deus. Heb. 1:6, A Bíblia de Jerusalém.
Será que os anjos são desobedientes a Deus?  Será que algum anjo adorou Jesus? Não existe nenhuma relato na Bíblia.

*JESUS É ADORADO E ABENÇOA QUEM O ADORA?
*Lucas 24:50-52* (Veja os comentários acima) Então os levou fora, até Betânia; e *levantando as mãos*, *os abençoou*.  E aconteceu que, *enquanto os abençoava* , apartou-se deles; e foi elevado ao céu. E, *depois de o adorarem* , voltaram com grande júbilo para Jerusalém;

Jesus nunca jamais realizou nada sem atribuir seus feitos ao poder dado pelo seu Pai. Sempre glorificava Aquele que tem os méritos mostrando claramente a fonte e o poder de seus feitos.
Interessante que na passagem acima Jesus "levantou" aos mãos ao abençoar a todos. Isso era um indicativo da origem de quem na verdade abençoaria.

*Abençoar pessoas não significa absolutamente nada, pois incontáveis pessoas abençoaram seus parentes amigos e era um costume trivial* . Gên. 28:1; 32:29; ; Heb. 7:1; 11:21; Luc. 2:34.

Outra passagem, na ressurreição do seu amigo Lázaro, Jesus novamente, como sempre, indicou a todos presentes quem era o autor da ressurreição realizada. Para isso orou olhando em direção aos céus, para poder ressuscitar o amigo Lázaro. João 11: 41-43.

*O que dizer da suposta "adoração" que todos prestaram a Jesus ao ascender para o céu* ? Luc. 24:52?
Jesus na verdade nunca foi *adorado piedosamente* enquanto estava na terra. Ele próprio disse que adoração piedosa com culto sagrado é  apenas para o seu Pai. Mat. 4:10.
Pelo exposto acima mais os contextos, várias traduções *eliminaram o "adorar" para Jesus no Novo Testamento* e inseriram prestar homenagem, prostrar, ajoelhar-se etc. VEJA: A BÍBLIA DE JERUSALÉM, PASTORAL, TNM E ETC.

PERGUNTAS ESCRUTINADORAS
01- Quando Jeová introduziu seu primogênito no mundo?
No ato de seu nascimento como o filho de homem

02- O FILHO de Deus foi introduzido no mundo como Primogênito ou ele ainda seria o primogênito ao nascer homem?
Foi o Primogênito no Céu.

03- Antes do Verbo ser introduzido no mundo já havia sido Adorado alguma vez e por quem?
Não

04- Depois do Verbo já introduzido ao mundo, algum anjo ousou adorar Jesus?
Não

05- Após o Primogênito  unigênito já ter voltado para o céu ressuscitado, algum anjo entendeu a ordem das traduções de HEBREUS 1:6 para Adorar Jesus?
Não

06- Quais são as palavras usadas no Livro de Apocalipse para adoração ao Pai YAH?
La·treí·a e pro·sky·né·o e são exatamente as duas palavras que Apocalipse não aplicam para Jesus.

07- De onde Paulo fez REFERÊNCIA de Hebreus 1:6?
Salmo 97:7.

08- Na referência CITADA por Paulo (Sal. 97:7) as traduções vertem adorar  ou prostrar?
Bíblia TB Salmos 97:7 Sejam envergonhados todos os que servem a imagens de escultura, que se gloriam de ídolos. Todos os deuses prostrem-se diante dele.
7αἰσχυνθήτωσαν πάντες οἱ προσκυνοῦντες τοῖς γλυπτοῖς, οἱ ἐγκαυχώμενοι ἐν τοῖς εἰδώλοις αὐτῶν· προσκυνήσατε αὐτῷ πάντες οἱ ἄγγελοι αὐτοῦ.

09- Como sabemos que os "deuses" de Salmo 97:7 se aplicam aos anjos no céu?
O salmo 97 inteiro tem seu cumprimento primário no Céu. Sal 97:1. Jeová se tornou Rei em 1914 no Céu junto com Jesus também no céu. (Assumiram juntos todos os Reinos da Terra). Apoc. 11:15,18.
Quem mais poderia no céu "prostrar" perante Jeová  junto com Jesus, por eles se tornarem Reis no Céu?  Não temos dúvidas, Daniel conta quem estava no céu quando Jeová entregou o Reino da terra à Jesus. Dan. 7:9,10-13,14,27.
Os únicos deuses no céu prostrarem à Jeová naquela ocasião só poderiam ser ANJOS. Paulo disse coerentemente que há muitos deuses NO CÉU. (ANJOS),  1 Cor. 8:5;  Sal 97:7> Trad. Bíblia Viva.

10- Deuteronômio 32:43 se aplica diretamente a Jeová junto com Jesus em Hebreus 1:6?
Deuteronômio 32:43 NVT “Alegrem-se com ele, ó céus, e todos os anjos de Deus o adorem. Alegrem-se com seu povo, ó nações, e todos os anjos se fortaleçam nele; Pois ele retribuirá o sangue de seus filhos e se vingará de seus inimigos. Ele dará o troco aos que o odeiam e purificará a terra de seu povo”.
Hebreus capítulo um inteiro faz referências onde Jeová é Jesus estariam juntamente envolvidos. Ambos se tornariam REIS juntamente e na mesma ocasião. Note que em Salmo 97:1,7 Jeová e Jesus se tornariam Reis juntos. Apocalipse 11:15 confirmam isso! Porém, Deuteronômio 32:43, o "Pai não diz do Filho" e não se aplicam a Jesus e a Jeová juntamente.
Finalizando Deuteronômio 32:43 consta adorem, mas no Salmo 97:7 consta prostrem.

11- Êxodo 34:14 (Septuaginta) faz referência a Hebreus 1:6?
Não, não ambos textos não se relacionam e nem é citação do Pai ao Filho: "Do filho Diz" Hebreus 1.

PERGUNTAS REVELADORAS- ADORAÇÃO À JESUS
01- Não acha estranho os evangelhos, relatarem apenas 12 adorações relativas a Jesus?
02- Não acha estranho de Atos a Judas, não conter nada de adoração à Jesus?
03- Não acha estranho Paulo, nunca ter adorado Jesus?
04- Não acha estranho no Apocalipse e no milênio não ter adoração à Jesus?
05- Não acha estranho Jesus depois seu Reino Milenar continuar a ser subalterno ao seu Deus e Pai? 1 Cor. 15:24-28.
06- Não acha estranho Jesus só ser "adorado" três anos e meio desde sua criação até eternidade?
07- Não acha estranho anjos nunca adorarem Jesus apesar de Hebreus 1:6 ordená-los?
08- Não acha estranho o espírito santo do Deus trino não ser Adorado em hipótese nenhuma?
09- Por quê Jesus não recebe culto em Apocalipse 7:15 e 22:3,4 mesmo estando ao lado do Pai?
10- Se Jesus é Deus, por quê ele trabalha como sumo sacerdote no Templo do Deus Jeová? Heb. 9:24,25
CONCLUSÃO
Hebreus 1:6: "Mas, ao trazer novamente o seu Primogênito à terra habitada, ele diz: Que todos os anjos de Deus lhe prestem homenagem". >> Citação do Salmo. 97:7> Interessante que Nesse Salmo no verso 97:1 profetiza-se que Jeová tornar-se-ia Rei. Nesse mesmo reinado Jesus se tornaria Rei junto com Jeová. Apoc. 11:15. Por isso Paulo o relaciona com Jesus em Hebreus 1:6. No Salmo 97:7, nenhuma tradução verte por "ADOREM" e sim "PROSTREM".
A prova final que o prosckineo de Hebreus 1:6 é "prestem homenagem" é que NUNCA NENHUM ANJO ADOROU JESUS.

PARE E PENSE: Será que se Jesus fosse o Deus verdadeiro receberia ADORAÇÃO somente os três anos e meio (3 1\2) de adoração e somente aqui na Terra? (Doze vezes)
Jesus NUNCA foi adorado e recebeu apenas 12 homenagens em toda sua existência>> 12 vezes nos evangelhos: 10 vezes em Mateus, 1 em Marcos, 1 Lucas repetição de Mateus, 1 João.  
Se ainda não aprendeu que pro·sky·né·o tem dois sentidos na Bíblia, está na hora!  Apoc. 3:9.  
Diante desse fato o que fazer?  Adorar ou prestar homenagem? CONTEXTO..CONTEXTO.. CONTEXTO.
PORTANTO, A TRINDADE é coisa do passado, pois nem mesmo o ESPÍRITO SANTO, nunca recebeu, nem adoração, nem homenagem, nem nada.

NOTA GERAL:
Nas traduções PASTORAL, JERUSALÉM E MUITAS OUTRAS não constam mais adorações para Jesus.

MATÉRIAS ADICIONAIS











NOMES DIVINOS TRANSLITERADOS PARA OUTROS IDIOMAS
Idiomas e dialetos que usam o nome divino no texto principal das Escrituras Gregas Cristãs
Idioma ou dialeto: Nome divino
Alemão: Jehovah; Jehova
Aneityum: Ihova
Aruaque: Jehovah
Awabakal: Yehóa
Bangi: Yawe
Bataque (toba): Jahowa
Benga: Jěhova
Bolia: Yawe
Bubi: Yehovah
Bullom so: Jehovah
Calenjin: Jehovah
Chácobo: Jahué
Cheroqui: Yihowa
Chin (hakha): Zahova
Choctaw: Chihowa
Chuuquês: Jiowa
Coreano: 여호와 (Yeohowa)
Croata: Jehova
Dacota: Jehowa
Dobu: Ieoba
Duala: Yehowa
Efate do norte: Yehova
Efique: Jehovah
Espanhol: Jehová; Yahvé; YHWH; Yahweh
Eve: Yehowa
Fang: Jehôva
Fijiano: Jiova
Francês: IHVH, yhwh
Ga: Iehowa
Galês: Iehofah
Gibario (dialeto do kerewo): Iehova
Grebo: Jehova
Havaiano: Iehova
Hebraico: יהוה
Hindustâni: Yihováh
Hiri motu: Iehova
Ho-chunk (winnebago): Jehowa
Holandês: Jehovah
Ila: Yaave
Iliku (dialeto do lusengo): Yawe
Indonésio: YAHWEH
Inglês: Jehovah
Kala lagaw ya: Iehovan
Kalanga: Yehova; Yahwe
Kerewo: Iehova
Kiluba: Yehova
Kipsigis: Jehoba
Kiribati: Iehova
Kisonge: Yehowa
Kosreano: Jeova
Kuanua: Ieova
Laociano: Yehowa
Lele: Jehova
Lewo: Yehova
Lingala: Yawe
Logo: Yehova
Lomongo: Yawe; Yova
Lonwolwol: Jehovah
Lugbara: Yehova
Luimbi: Yehova
Luna: Yeoba
Lunda: Yehova
Luo: Yawe
Luvale: Yehova
Malgaxe: Jehovah; Iehôvah
Malo: Iova
Marquesano: Iehova
Marshalês: Jeova
Maskelynes: Iova
Mentawai: Jehoba
Meriam: Iehoua
Misima-paneati: Iehova
Mizo: Jehovan; Jihova’n
Mohawk: Yehovah
Mortlockese: Jioua
Motu: Iehova
Mpongwe (dialeto do myene): Jehova
Muscógui: Cehofv
Myene: Yeôva
Naga angami: Jihova
Naga konyak: Jihova
Naga lotha: Jihova
Naga mao: Jihova
Naga rengma do norte: Jihova
Naga sangtam: Jihova
Nandi: Jehova
Narrinyeri: Jehovah
Nauruano: Jehova
Navajo: Jîho’vah
Ndau: Jehova
Nembe: Jehovah
Nengone (ou maré): Iehova
Ngando: Yawe
Ntomba: Yawe
Nukuoro: Jehova
Ojíbua: Jehovah
Polonês: Jehowa
Português: Iáhve
Rarotongano: Jehova; Iehova
Rerep: Iova
Rotumano: Jihova
Sakao: Ihova; Iehova
Samoano: Ieova
Seneca: Ya’wĕn
Sengele: Yawe
Sesoto: Yehofa
Sie: Iehōva
Sranantongo: Jehova
Sukuma: Yahuwa; Jakwe
Tailandês: Yahowa
Taitiano: Iehova
Tchiluba: Yehowa
Teke-eboo: Yawe
Temne: Yehṓfa; Yehofa
Toaripi: Jehova; Iehova
Tonga: Jehova
Tonganês: Jihova; Sihova
Tsuana: Jehofa; Yehova; Yehofa
Umbundu: Yehova
Uripiv: Iova
Wampanoag: Jehovah
Xosa: Yehova
Zande: Yekova
Zulu: Jehova; YAHWE


ADULTERAÇÃO DAS BÍBLIAS DA CRISTANDADE
Textos que são adicionados:
Mateus 17:21; 18:11; 23:14; Marcos 7:16; 9:44, 46; 11:16; 15:28; 16:9-20; Lucas 17:36; 23:17; João 5:4; 7:53-8:11; Atos 8:37; 15:34; 24:7; 28:29; Romanos 16:24; 1 João 5:7.
Marcos 9:44, 46 - Acrescentar base a doutrina do inferno
Marcos 16:9-20 - Usado para apoiar os dons de curas hoje.
1 João 5:7 - Usado para apoiar a doutrina da Trindade.

Textos que possuem expressões acrescentadas
Mateus 5:44; 6:13; 20:16, 22, 23; 25:13; Marcos 9:49; 10:7, 21, 24; 14:68; Lucas 4:4; 8:43; 9:54-56; 11:2-4, 11; 24:42; João 3:13; Atos 28:16; 1 Corintios 11:24; Apocalipse 22:14.
João 3:13 - Usado para apoiar a onipresença de Jesus

Palavras alteradas ou grifadas que mudam o sentido do texto
João 14:15 "Qualquer coisa que [me pedis] vocês pedirem em meu nome, eu farei."  Acrescentaram o pronome me para dizer que podemos orar diretamente a Jesus concluir então que se Jesus ouvir orações ele também é o Deus todo poderoso não existe o pronome me é uma adulteração tardia
Mateus 24:36 - Omitem o termo "Filho" | Numa tentativa desesperada de assegurar a "onisciência" a Cristo.
Mateus 28:18 - Poder ao invés de Autoridade | Para tentar induzir o leitor a crer que Jesus é o Todo Poderoso
João 1:18 - Filho ao invés de deus unigênito | Para tentar ocultar o fato de Jesus ser um deus distinto
João 8:58 - "EU SOU" | Letras maiúsculas para simular link com Êxodo 3:14
1 Timóteo 3:16 - Deus ao invés de "Aquele" | Para simular que Jesus é Deus

Espírito Santo - Traduzido com iniciais Maiúsculas | Para inferir personalidade ao espírito de Deus

Proskyneo - Sempre que se aplica a Cristo traduzem como "Adorar"  Para confundir o leitor quanto a quem se deve adoração em sentido pleno - Compare com Mateus 18:26.
Fazendo assim fogem da regra imposta por Jesus para a tradução desse termo. - Mateus 4:10.

Palavras traduzidas de forma arbitrária para apoiar o ensino do inferno
O mesmo termo é traduzido de formas diferentes quando aplicado a pessoas boas ou más para dar a falsa impressão de uma punição eterna aos maus.
Veja: Seol
Salmo 9:17 - inferno | Referência aos maus
Gênesis 37:35 e Jó 14:13 - sepultura | Referência a pessoas fiéis
Os termos Hades,  Geena e Tártaro são traduzidos por "inferno" sem que haja uma diferenciação por parte do tradutor, isso apenas confunde o leitor.

Substituem e omitem o nome de Deus
Em quase 7000 passagens substituem YHWH por SENHOR, DEUS ou ETERNO.
Usa-se SENHOR para que o leitor nunca tenha certeza se tal passagem se aplica a Jeová ou Jesus.

Deixam de traduzir termos onde o nome de Deus aparece

Ex: O termo "Aleluia" é apenas aportuguesado para se omitir a forma Jah que a expressão carrega.
Louvem a Jah. Optam por seguir as emendas (correções) feitas pelos Soferins que alteram o sentido do texto original

Gênesis 18:22; Números 11:15; 12:12; 1 Samuel 3:13; 2 Samuel 16:12; 20:1; 1 Reis 12:16; 2 Crônicas 10:16; Jó 7:20; 32:3; Salmo 106:20; Jeremias 2:11; Lamentações 3:20; Ezequiel 8:17; Oseias 4:7; Habacuque 1:12; Zacarias 2:8; Malaquias 1:13.

Outras alterações no texto seguidas pela cristandade
2 Samuel 12:14; 1 Reis 21:10, 13; Jó 1:5, 11; 2:5, 9; Malaquias 1:12; 3:9.
Veja uma lista breve de adulterações trinitárias:
1 Timóteo 3:16:
- ADULTERAÇÃO TRINITÁRIA: "“DEUS foi manifestado em carne";
- FORMA CORRETA: “ELE foi manifestado em carne";

Mateus 24:36:
- ADULTERAÇÃO TRINITÁRIA: “Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.”;
- FORMA CORRETA: “Acerca daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, NEM O FILHO, mas unicamente o Pai.”;

"João 3:13:
- ADULTERAÇÃO TRINITÁRIA: “Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, QUE ESTÁ NO CÉU.”;
- FORMA CORRETA: “Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem”;

Apocalipse 1:10, 11:
- ADULTERAÇÃO TRINITÁRIA: “Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta, Que dizia: EU SOU O ALFA E O ÔMEGA, O PRIMEIRO E O ÚLTIMO…”
- FORMA CORRETA: “Por inspiração, vim a estar no dia do Senhor, e ouvi atrás de mim uma forte voz, semelhante à duma trombeta, dizendo: “O que vês, escreve num rolo…”

1 João 5:7, 8:
- ADULTERAÇÃO TRINITÁRIA: “Pois há três que dão testemunho [no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um. E três são os que testificam na terra]";
- FORMA CORRETA: “Porque são três os que dão testemunho: o espírito, e a água, e o sangue, e os três estão de acordo.”;

1 João 5:20
- ADULTERAÇÃO TRINITÁRIA: "por que estamos em Jesus Cristo seu Filho, que é o único Deus verdadeiro; e Ele é a Vida eterna." ;(Bíblia Viva)
- FORMA CORRETA: “. . . e nós estamos em união com aquele que é verdadeiro, por meio do seu Filho, Jesus Cristo. Esse [i.e. "aquele que é verdadeiro"] é o verdadeiro Deus e a vida eterna.”;

Habacuque 1:12 (Essa não foi feita por trinitários, mas certamente os trinos gostam dessa)
- ADULTERAÇÃO TRINITÁRIA: "... meu SENHOR, o meu Santo? NÓS NÃO MORREREMOS..."
- FORMA CORRETA: "Jeová, o meu Santo? AQUELE QUE NÃO MORRE?"

Veja brevemente uma das traduções mais antigas do Novo Testamento - o Copta Saídico.
Segundo o texto Copta em G. Horner, The Coptic Version of the New Testament in the Southern Dialect, vol. III (Oxford: Clarendon Press, 1911-1924) pp.2-4.
"No princípio existia a palavra, e a palavra existia com o Deus, e a palavra era um deus."
Um dos mais respeitados Dicionários, The Anchor Bible Dictionary, diz o seguinte a respeito das mais antigas traduções da Bíblia para o idioma Copta:

“Visto que a [Septuaginta]e as [Escrituras Gregas Cristãs] foram traduzidas para o Copta durante o 3º Século Era Comum, a Versão Copta é baseada nos [Manuscritos Gregos] que são significativamente mais velhos do que a vasta maioria das testemunhas existentes [ainda em existência]”

"Eles acusam a tradução Novo Mundo de  fazer exatamente aquilo que ELES FAZEM.

As manipulações feitas por trinitários não tem limites
São Adulterações propositais no texto da Bíblia
Traduziram de forma incorreta Êxodo 3:14 “Serei o que Serei” por “EU SOU” a fim de criarem uma ligação fantasiosa com Jesus em João 8:58!

Mateus 24:36 “Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu,… mas unicamente meu Pai.  Mateus 24:36“ Trad. A. Fiel.
Novo Mundo: “Acerca daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente o Pai.”

Almeida Corrigida e Fiel: “Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.”

Bíblia Ave Maria: “Quanto àquele dia e àquela hora, ninguém o sabe, nem mesmo os anjos do céu, mas somente o Pai.”

João 14:14  “Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.” Almeida R.Corrigida
Versão Católica- “Qualquer coisa que me pedirdes em meu nome, vo-lo farei.”
Nova Almeida Atualizada-“Se me pedirem alguma coisa em meu nome, eu o farei.  João 14:14


Mateus 28:18 sutilmente vertido “foi me dado todo poder”, sendo que no grego se diz “foi me dada toda autoridade”
João 1:3 sutilmente deturpado para dizer “por ele” ao invés de “por intermédio”, dele que é o sentido correto.

João 3:13:  “Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.” Almeida Revista e Atualizada

Bíblia Ave Maria: “Ninguém subiu ao céu senão aquele que desceu do céu, o Filho do Homem que está no céu.”

Almeida Revista e Atualizada: “Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.”

Novo Mundo: “Ademais, nenhum homem ascendeu ao céu, senão aquele que desceu do céu, o Filho do homem.”   
Nota:   João 3:13 “que está no céu” não fazia parte dos autógrafos. A frase “que está no céu” está ausente nos mais antigos e melhores manuscritos gregos alexandrinos, os de Categoria I,  a saber:
O Códex Sinaiticus; circa 330-360
Codex Vaticanus datado do ano 300-399
Codex Washingtonianus ou W e outros.

João 1:14 alterado sutilmente para dizer “se fez carne” quando o grego diz “carne tornou-se”.

1 Timóteo 3:16: “Ele foi manifestado em carne” posteriormente adulterado para “Deus foi manifestado em carne”.

1 João 5:7  “ o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um.” Inexistentes nos originais.

Habacuque 1:12. Falando sobre Deus o texto diz: “Tu não morres” mudado para “não morramos nós”.

Atos 2:21: “todo aquele que invocar o nome de Jeová será salvo”. Foi manipulado para se ler “Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” Desde quando “senhor” é nome? Removeram o Nome de Deus milhares de vezes.

Miquéias 5:2 “Cuja origem … dos dias da antiguidade” mudado para se ler “dias da eternidade”

Hebreus 1:8 e Salmo 45 “Deus é o teu trono” ou “Teu trono Oh Deus!”

Colossenses 1:15, “Primogênito de toda a criação” mudado para se ler em algumas versões  “Primogênito sobre toda a criação”?
Jesus Cristo é “O Senhor” ou “Jesus Cristo é Senhor” em Filipenses 2:11?

Apocalipse 1:10, 11:-
ADULTERAÇÃO TRINITÁRIA: “Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta, Que dizia: EU SOU O ALFA E O ÔMEGA, O PRIMEIRO E O ÚLTIMO…”
FORMA CORRETA: “Por inspiração, vim a estar no dia do Senhor, e ouvi atrás de mim uma forte voz, semelhante à duma trombeta, dizendo: “O que vês, escreve num rolo…” A frase em destaque acima foi mais uma adulteração descarada feita por trinitários. Não existe no texto padrão para se traduzir o chamado N.T na NA28
Textos Byzantinos posteriores adicionaram as palavras “Eu sou o Alfa e o Omega, o primeiro e o derradeiro”,  na tentativa de identificar Jesus com Jeová mudaram assim o texto bíblico.

O Comentário da Bíblia de Clarke diz: ““Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último, e” – Esta inteira cláusula está ausente no ABC, trinta e um outros mss; algumas edições, o siríaco, copta, etíope, armênio, eslavo, Vulgata, Arethas, Andreas, e Primasius. Griesbach deixou-a fora do texto”.

E também o comentário de Jamieson-Fausset-Brown Bible Commentary que diz: “Eu Sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o ultimo e- Os mais antigos manuscritos omitem esta inteira cláusula.”

Colossenses 2:2:
Almeida Revista e Corrigida de 1995: “Para que os seus corações sejam consolados, e estejam unidos em caridade e enriquecidos da plenitude da inteligência, para conhecimento do mistério de Deus-Cristo.”

Posteriormente na própria João Ferreira de Almeida Corrigida e Fiel o texto foi mudado para “. . . e enriquecidos da plenitude da inteligência, para conhecimento do mistério de Deus e Pai, e de Cristo”.
1 João 5:20
ADULTERAÇÃO TRINITÁRIA: “por que estamos em Jesus Cristo seu Filho, que é o único Deus verdadeiro; e Ele é a Vida eterna.” ;(Bíblia Viva)
FORMA CORRETA: “. . . e nós estamos em união com aquele que é verdadeiro, por meio do seu Filho, Jesus Cristo. Esse [i.e. “aquele que é verdadeiro”] é o verdadeiro Deus e a vida eterna.”
João 1:14, Jesus ( A Palavra) “se fez carne” ALMEIDA ou “se tornou carne” TNM? Veja Hebreus 10:5

Voltar para o conteúdo