REINO DE DEUS: O QUE ÊLE FARÁ? - https://adeusheresias.com.br

www.ADEUS HERESIAS.com.br
Site dedicado a pessoas sinceras estudiosas da Bíblia.
Ir para o conteúdo

REINO DE DEUS: O QUE ÊLE FARÁ?

REINO, DEFINIÇÃO:
O Reino de Deus é a expressão da soberania universal de Jeová para com suas criaturas, ou o meio usado por ele para expressar tal soberania. Esse termo é usado em especial para designar a manifestação da soberania de Deus, mediante o governo régio encabeçado por seu Filho, Jesus Cristo. “Reino” pode referir-se ao governo daquele que foi ungido para ser Rei ou ao domínio terrestre sob esse governo celestial.

É o Reino de Deus um governo real? Ou é, em vez disso, uma condição existente no coração dos homens?
Luc. 17:21, IBB: “Nem dirão: Ei-lo aqui! ou: Ei-lo ali! pois o reino de Deus está dentro de vós [também Fi, MC; mas “entre vós”, Al, PIB; “no meio de vós”, CBC, LEB; “no vosso meio”, NM].” (Note que, conforme mostra o versículo 20 , Jesus estava falando aos fariseus, os quais também denunciou como hipócritas, assim, é impossível que ele quisesse dizer que o Reino estava no coração deles. Mas o Reino, representado por Cristo, estava no meio deles. Assim, The Emphatic Diaglott reza: “A majestade régia de Deus está entre vós.”)
Diz na verdade a Bíblia que o Reino de Deus é um governo?
Isa. 9:6, 7, ALA: “Um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo [também ABV, IBB, VB; “domínio”, BJ; “domínio principesco”, NM] está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo e venha paz sem fim.”
Quem são os governantes no Reino?
Apoc. 15:3: “Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Jeová Deus, o Todo-poderoso. Justos e verdadeiros são os teus caminhos, Rei da eternidade.”
Dan. 7:13, 14: “Aconteceu que chegou com as nuvens dos céus alguém semelhante a um filho de homem [Jesus Cristo; veja Marcos 14:61, 62]; e ele obteve acesso ao Antigo de Dias [Jeová Deus], e fizeram-no chegar perto perante Este. E foi-lhe [a Jesus Cristo] dado domínio, e dignidade, e um reino, para que todos os povos, grupos nacionais e línguas o servissem.”
Apoc. 5:9, 10: “Foste [Jesus Cristo] morto e com o teu sangue compraste pessoas para Deus, dentre toda tribo, e língua, e povo, e nação, e fizeste deles um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e reinarão sobre a terra.” (Em Revelação 14:1-3 diz-se que o número desses que foram ‘comprados da terra’ para reinarem com o Cordeiro no Monte Sião celestial é de 144.000.)
Que efeito terá esse Reino sobre os governos humanos?
Dan. 2:44: “Nos dias daqueles reis o Deus do céu estabelecerá um reino que jamais será arruinado. E o próprio reino não passará a qualquer outro povo. Esmiuçará e porá termo a todos estes reinos, e ele mesmo ficará estabelecido por tempos indefinidos.”
Sal. 2:8, 9: “Pede-me, para que eu te dê nações por tua herança, e os confins da terra por tua propriedade. Tu as quebrantarás com um cetro de ferro, espatifá-las-ás como se fossem um vaso de oleiro.”

O que realizará o Reino de Deus?
Santificará o nome de Jeová e sustentará Sua soberania.
Mat. 6:9, 10: “Portanto, tendes de orar do seguinte modo: ‘Nosso pai nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino.’” (Mostra-se aqui que a santificação do nome de Deus e a vinda do seu Reino estão intimamente relacionadas.)
Eze. 38:23: “Eu hei de magnificar-me, e santificar-me, e dar-me a conhecer aos olhos de muitas nações, e terão de saber que eu sou Jeová.” (O nome de Deus será limpo de todo o vitupério; será tratado como santo e merecedor de respeito, e todos os que viverem serão pessoas que voluntariamente apóiam a soberania de Jeová, comprazendo-se em fazer a Sua vontade. De tal santificação do nome de Jeová dependem a paz e o bem-estar de todo o universo.)

Porá fim ao domínio tolerado de Satanás sobre o mundo.
Apoc. 20:2, 3: “Ele [o Rei celestial, Jesus Cristo] se apoderou do dragão, a serpente original, que é o Diabo e Satanás, e o amarrou por mil anos. E lançou-o no abismo, e fechou e selou este sobre ele, para que não mais desencaminhasse as nações até que tivessem terminado os mil anos. Depois destas coisas terá de ser solto por um pouco.” (Assim a humanidade será libertada da influência satânica que muito dificulta a vida das pessoas que desejam fazer o que é correto. Terá acabado a influência diabólica que tem sido responsável por atos de extrema desumanidade, também a influência demoníaca que tem aterrorizado a vida de muitos.)

Unificará toda a criação na adoração do único Deus verdadeiro.
Apoc. 5:13; 15:3, 4: “E toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e no mar, e todas as coisas neles, eu ouvi dizer: ‘Ao que está sentado no trono [Jeová Deus] e ao Cordeiro [Jesus Cristo] seja a bênção, e a honra, e a glória, e o poderio para todo o sempre.’” “Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Jeová Deus, o Todo-poderoso. Justos e verdadeiros são os teus caminhos, Rei da eternidade. Quem realmente não te temerá, Jeová, e glorificará o teu nome, porque só tu és leal? Pois virão todas as nações e adorarão perante ti, porque os teus justos decretos foram manifestos.”

Restaurará a relação harmoniosa entre Deus e a humanidade.
Rom. 8:19-21: “A expectativa ansiosa da criação [a humanidade] está esperando a revelação dos filhos de Deus [a evidência de que os que foram ressuscitados para a vida celestial junto com Jesus Cristo iniciaram o seu domínio]. Porque a criação estava sujeita à futilidade, não de sua própria vontade, mas por intermédio daquele que a sujeitou, à base da esperança de que a própria criação [a humanidade em geral] será também liberta da escravização à corrupção e terá a liberdade gloriosa dos filhos de Deus.”

Livrará a humanidade de toda a ameaça de guerra.
Sal. 46:8, 9: “Vinde, observai as atividades de Jeová, como ele tem posto eventos assombrosos na terra. Ele faz cessar as guerras até a extremidade da terra.”
Isa. 2:4: “Terão de forjar das suas espadas relhas de arado, e das suas lanças, podadeiras. Não levantará espada nação contra nação, nem aprenderão mais a guerra.”

Eliminará da terra os governantes corruptos e a opressão.
Sal. 110:5: “O próprio Jeová, à tua direita, há de despedaçar reis no dia da sua ira.”
Sal. 72:12-14: “[O Rei messiânico de Jeová] livrará ao pobre que clama por ajuda, também ao atribulado e a todo aquele que não tiver ajudador. Terá dó daquele de condição humilde e do pobre, e salvará as almas dos pobres. Resgatará sua alma da opressão e da violência, e o sangue deles será precioso aos seus olhos.”

Proverá fartura de alimento para toda a humanidade.
Sal. 72:16: “Virá a haver bastante cereal na terra; no cume dos montes haverá superabundância.”
Isa. 25:6: “Jeová dos exércitos há de fazer para todos os povos, neste monte [no Monte Sião celestial, a sede do Reino de Deus, far-se-ão provisões para seus súditos terrestres], um banquete de pratos bem azeitados, um banquete de vinhos guardados com a borra, de pratos bem azeitados, cheios de tutano, de vinhos guardados com a borra, filtrados.”

Removerá as doenças e as deficiências de toda sorte.
Luc. 7:22; 9:11: “Ide e relatai a João o que vistes e ouvistes: os cegos estão recebendo visão, os coxos estão andando, os leprosos estão sendo purificados e os surdos estão ouvindo, os mortos estão sendo levantados, os pobres são informados das boas novas.” “Ele [Jesus Cristo] as recebeu benevolamente, e começou a falar-lhes do reino de Deus e sarou os necessitados de cura.” (Jesus demonstrou dessa forma o que ele, na qualidade de Rei celestial, fará em favor da humanidade.)

Proverá moradias adequadas para todos.
Isa. 65:21, 22: “Hão de construir casas e as ocuparão; e hão de plantar vinhedos e comer os seus frutos. Não construirão e outro terá morada; não plantarão e outro comerá.”

Garantirá emprego satisfatório para todos.
Isa. 65:23: “Não labutarão em vão, nem darão à luz para perturbação; porque são a descendência composta dos abençoados por Jeová, e seus descendentes com eles.”

Garantirá segurança e que não haverá mais nenhum risco para as pessoas ou para as suas propriedades.
Miq. 4:4: “Realmente sentar-se-ão, cada um debaixo da sua videira e debaixo da sua figueira, e não haverá quem os faça tremer; porque a própria boca de Jeová dos exércitos falou isso.”
Sal. 37:10, 11: “Apenas mais um pouco, e o iníquo não mais existirá; e estarás certamente atento ao seu lugar, e ele não existirá. Mas os próprios mansos possuirão a terra e deveras se deleitarão na abundância de paz.”

Fará prevalecer a retidão e a justiça.
2 Ped. 3:13: “Há novos céus e uma nova terra que aguardamos segundo a sua promessa, e nestes há de morar a justiça.”
Isa. 11:3-5: “[O Rei messiânico] não julgará pelo que meramente parece aos seus olhos, nem repreenderá simplesmente segundo a coisa ouvida pelos seus ouvidos. E terá de julgar com justiça os de condição humilde e terá de dar repreensão com retidão em benefício dos mansos da terra. . . . E a justiça terá de mostrar ser o cinto de seus quadris, e a fidelidade, o cinto de seus lombos.”

Salvaguardará a humanidade de qualquer dano devido a forças naturais.
Mar. 4:37-41: “Levantou-se então uma violenta tempestade de vento e as ondas abatiam-se sobre o barco, de modo que o barco estava ficando inundado. . . . E ele [Jesus], acordando, censurou o vento e disse ao mar: ‘Silêncio! Cala-te!’ E o vento cessou, e deu-se uma grande calmaria. . . . Mas eles sentiam um temor incomum e diziam um ao outro: ‘Quem é realmente este, porque até mesmo o vento e o mar lhe obedecem?’” (Assim, Cristo demonstrou o poder que ele, qual Rei celestial, exercerá sobre as forças da natureza.)

Ressuscitará os mortos.
João 5:28, 29: “Não vos maravilheis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos túmulos memoriais ouvirão a sua voz [a voz de Cristo, o Rei] e sairão.”
Apoc. 20:12: “Eu vi os mortos, os grandes e os pequenos, em pé diante do trono, e abriram-se rolos. Mas outro rolo foi aberto; é o rolo da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas escritas nos rolos, segundo as suas ações [as praticadas após sua ressurreição; compare com Romanos 6:7].”

Eliminará toda morte devida à herança do pecado adâmico.
Isa. 25:8: “Ele realmente tragará a morte para sempre, e o Soberano Senhor Jeová certamente enxugará as lágrimas de todas as faces.”
Apoc. 21:4: “Enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem clamor, nem dor. As coisas anteriores já passaram.”

Proporcionará um mundo em que as pessoas terão genuíno amor entre si.
João 13:35: “Por meio disso saberão todos que sois meus discípulos [portanto, em condição de se tornarem associados com Jesus no Reino celestial, ou súditos terrestres desse Reino], se tiverdes amor entre vós.”

Restabelecerá a relação harmoniosa entre os humanos e os animais.
Isa. 11:6-9: “O lobo, de fato, residirá por um tempo com o cordeiro e o próprio leopardo se deitará com o cabritinho, e o bezerro, e o leão novo jubado, e o animal cevado, todos juntos; e um pequeno rapaz é que será o condutor deles. E a própria vaca e a ursa pastarão; juntas se deitarão as suas crias. E até mesmo o leão comerá palha como o touro. E a criança de peito há de brincar sobre a toca da naja; e a criança desmamada porá realmente sua própria mão sobre a fresta de luz da cobra venenosa. Não se fará dano, nem se causará ruína em todo o meu santo monte.” (Também Isaías 65:25.)
Osé. 2:18: “Naquele dia certamente concluirei para eles um pacto em conexão com o animal selvático do campo, e com a criatura voadora dos céus, e com a coisa rastejante do solo, . . . e vou fazer que se deitem em segurança.”

Transformará a terra num paraíso.
Luc. 23:43: “Deveras, eu te digo hoje: Estarás comigo no Paraíso.”
Sal. 98:7-9: “Troveje o mar e tudo o que o enche, o solo produtivo e os que nele moram. Que os rios batam palmas; os próprios montes gritem todos juntos em júbilo perante Jeová, pois ele chegou para julgar a terra. Julgará o solo produtivo com justiça e os povos com retidão.”
Compare com Gênesis 1:28; 2:15; Isaías 55:11.

Quando haveria de começar o Reino de Deus o seu domínio? No primeiro século?
Col. 1:1, 2, 13: “Paulo, apóstolo de Cristo Jesus, pela vontade de Deus, e Timóteo, nosso irmão, aos santos [os que eram herdeiros do Reino celestial] . . . Ele [Deus] nos livrou da autoridade da escuridão e nos [os santos, membros da congregação cristã] transferiu para o reino do Filho do seu amor.” (Assim, na realidade, Cristo começara a reinar sobre a congregação cristã no primeiro século, antes da escrita dessa carta, porém o estabelecimento do Reino para dominar sobre toda a terra estava ainda no futuro.)
1 Cor. 4:8: “Será que já estais cheios? Será que já estais ricos? Será que já começastes a reinar sem nós? E eu bem que queria que já tivésseis começado a reinar, para que nós também reinássemos convosco.” (Torna-se claro que o apóstolo Paulo os reprova por raciocinarem erroneamente.)
Apoc. 12:10, 12: “Agora se realizou a salvação, e o poder, e o reino de nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, porque foi lançado para baixo o acusador dos nossos irmãos, o qual os acusa dia e noite perante o nosso Deus! Por esta razão, regozijai-vos, ó céus, e vós os que neles residis! Ai da terra e do mar, porque desceu a vós o Diabo, tendo grande ira, sabendo que ele tem um curto período de tempo.” (O estabelecimento do Reino de Deus é aqui relacionado com o lançamento de Satanás fora do céu. Isto não se deu por ocasião da rebelião no Éden, conforme se mostra em Jó, capítulos 1 e 2. O livro de Apocalipse foi escrito em 96 EC, e Revelação 1:1 indica que trata de acontecimentos ainda futuros.)
Será que a vinda do poder do Reino de Deus terá de esperar a conversão do mundo?
Sal. 110:1, 2: “A pronunciação de Jeová a meu Senhor [Jesus Cristo] é: ‘Senta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.’ Jeová enviará de Sião o bastão da tua força, dizendo: ‘Subjuga no meio dos teus inimigos.’” (Isso mostra que haveria inimigos para subjugar; nem todos se sujeitariam à sua regência.)
Mat. 25:31-46: “Quando o Filho do homem [Jesus Cristo] chegar na sua glória, e com ele todos os anjos, então se assentará no seu trono glorioso. E diante dele serão ajuntadas todas as nações, e ele separará uns dos outros assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. . . . E estes [os que não demonstraram amor aos seus irmãos ungidos] partirão para o decepamento eterno, mas os justos, para a vida eterna.” (Torna-se claro que nem todos os da humanidade se converteriam antes da entronização de Cristo; nem todos se revelariam justos.)

CONCLUSÃO
Muitos estudiosos da Bíblia afirmam que Jesus já era Rei do Reino quando estava ainda aqui na Terra. Mar. 15:2
Entretanto, Jesus disse pessoalmente que o Reino lhe seria entregue depois de ele retornasse ao céu. Luc. 19:12.

PESQUISA PROFUNDA




Voltar para o conteúdo