MINISTRO CRISTÃO: PRECISA DE DIPLOMAS, CARTEIRINHAS E TÍTULOS? - https://adeusheresias.com.br

www.ADEUS HERESIAS.com.br
Site dedicado a pessoas sinceras estudiosas da Bíblia.
Ir para o conteúdo

MINISTRO CRISTÃO: PRECISA DE DIPLOMAS, CARTEIRINHAS E TÍTULOS?

 
É costume de alguns professos cristãos ministros receberem carteirinhas de suas agremiações religiosas e até mesmo obterem diplomas de teólogos.
Outros fornecem carteirinha de Batismo. Isto é bíblico?
 
VEJA A OPINIÃO DA PALAVRA DE DEUS:
“Começamos outra vez a recomendar-nos a nós mesmos? Ou, porventura, necessitamos, como alguns, de cartas de recomendação para vós, ou de vós?   
 
Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens, sendo manifestos como carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne do coração.  
E é por Cristo que temos tal confiança em Deus; não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, o qual também nos capacitou para sermos ministros dum novo pacto, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica”.  1 Cor.3:1-6. ALA.  
 
Jesus Cristo. Jesus Cristo é o principal ministro (di·á·ko·nos) de Jeová. Ele “se tornou realmente ministro dos circuncisos em favor da veracidade de Deus, a fim de confirmar as promessas que Ele fez aos antepassados deles”, também, “para que as nações glorificassem a Deus pela sua misericórdia”. Portanto, “nele é que as nações basearão a sua esperança”. — Ro 15:8-12.
 
A designação de Jesus procedia do próprio Jeová. Quando ele se apresentou para o batismo, “os céus se abriram”, diz o relato, “e ele [João, o Batizador] viu o espírito de Deus descendo sobre ele [Jesus] como pomba. Eis que também houve uma voz dos céus, que disse: ‘Este é meu Filho, o amado, a quem tenho aprovado.’”
 
Ministros Cristãos. Jesus, na sua obra ministerial, associou consigo muitos outros, apóstolos e discípulos, os quais treinou para levarem avante a mesma obra ministerial.
Primeiro enviou os 12, depois mais 70.
A força ativa de Deus estava também sobre estes, habilitando-os a realizar muitos milagres. (Mt 10:1, 5-15, 27, 40; Lu 10:1-12, 16)
Mas a principal obra que deviam realizar era pregar e ensinar as boas novas do Reino de Deus.
Deveras, os milagres serviam principalmente para dar evidência pública da sua designação e aprovação por Jeová. — He 2:3, 4.
 
Jesus treinava seus discípulos, tanto por palavra como por exemplo. Não somente ensinava em público, mas também nas casas, levando as boas novas diretamente às pessoas. (Mt 9:10, 28; Lu 7:36; 8:1; 19:1-6)
À base dos relatos fornecidos pelos escritores dos Evangelhos, torna-se evidente que os discípulos de Jesus estavam presentes em muitos dos casos em que ele dava testemunho a diversos tipos de pessoas, porque as próprias palestras se acham registradas. Segundo o livro de Atos, os discípulos dele seguiram este exemplo, fazendo visitas de casa em casa, para divulgar a mensagem do Reino. — At 5:42; 20:20;
 
Jesus salientou ainda mais aos discípulos que os verdadeiros ministros de Deus não aceitam lisonjeiros títulos religiosos, nem os aplicam a outros.
“Não sejais chamados Rabi, pois um só é o vosso instrutor, ao passo que todos vós sois irmãos. Além disso, não chameis a ninguém na terra de vosso pai, pois um só é o vosso Pai. Celestial.
Tampouco sejais chamados ‘líderes’, pois o vosso Líder é um só, o Cristo. Mas o maior dentre vós tem de ser o vosso ministro [ou: servo].
Quem se enaltecer, será humilhado, e quem se humilhar, será enaltecido.” — Mt 23:8-12.
 
Os seguidores ungidos do Senhor Jesus Cristo são chamados de ‘ministros das boas novas’, como Paulo era (Col 1:23); são também “ministros dum novo pacto”, estando nesta relação pactuada com Jeová Deus, tendo a Cristo por Mediador. (2Co 3:6; He 9:14, 15)
Deste modo, são ministros de Deus e de Cristo. (2Co 6:4; 11:23) Sua habilitação procede de Deus por meio de Jesus Cristo, não de algum homem ou uma organização.

A evidência de seu ministério não consta em algum papel ou certificado, como uma carta de recomendação ou autorização. Sua “carta” de recomendação é encontrada nas pessoas que ensinaram e treinaram para ser ministros de Cristo, iguais a eles mesmos.

Sobre este assunto, o apóstolo Paulo diz: “Necessitamos talvez, como alguns homens, de cartas de recomendação para vós ou de vós? Vós mesmos sois a nossa carta, inscrita nos nossos corações, e conhecida e lida por toda a humanidade.

Porque vós sois demonstrados ser carta de Cristo, escrita por nós, como ministros, inscrita, não com tinta, mas com espírito dum Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas carnais, nos corações.” (2Co 3:1-3) Aqui, o apóstolo mostra o amor e a íntima associação, o cordial afeto e o cuidado que o ministro cristão tem para com aqueles a quem ministra, os quais são ‘inscritos no coração’ do ministro.

OBSERVAÇÃO: Esqueça o diploma de teólogo, pois os apostolos de Cristos eram quase todos indoutos. Atos 4:13.
Não faça questão de te chamarem Pastor Fulano, Monsenhor Beltrano, Teólogo Siclano.
Bispo Fulano; por acaso já viu na  bíblia: Pastor João, Pastor Pedro, Pastor Lucas, e etc?
Voltar para o conteúdo