JESUS DEVE SER ADORADO OU HOMENAGEADO? - https://adeusheresias.com.br

www.ADEUS HERESIAS.com.br
Site dedicado a pessoas sinceras estudiosas da Bíblia.
Ir para o conteúdo

JESUS DEVE SER ADORADO OU HOMENAGEADO?

*JESUS É ADORADO E ABENÇOA QUEM O ADORA?
*Lucas 24:50-52*  Então os levou fora, até Betânia; e *levantando as mãos*, *os abençoou*.  E aconteceu que, *enquanto os abençoava* , apartou-se deles; e foi elevado ao céu. E, *depois de o adorarem* , voltaram com grande júbilo para Jerusalém;
Jesus nunca jamais realizou nada sem atribuir seus feitos ao poder dado pelo seu Pai. Sempre glorificava Aquele que tem os méritos mostrando claramente a fonte e o poder de seus feitos.
Interessante que na passagem acima Jesus "levantou" aos mãos ao abençoar a todos. Isso era um indicativo da origem de quem na verdade abençoaria.

*Abençoar pessoas não significa absolutamente nada, pois incontáveis pessoas abençoaram seus parentes amigos e era um costume trivial* . Gên.28:1; 32:29; ; Heb. 7:1; 11:21; Luc.2:34.

Outra passagem, na ressurreição do seu amigo Lázaro, Jesus novamente, como sempre, indicou a todos presentes quem era o autor da ressurreição realizada. Para isso orou olhando em direção aos céus, para poder ressuscitar o amigo Lázaro. João 11: 41-43.

*O que dizer da suposta "adoração" que todos prestaram a Jesus ao ascender para o céu* ? Luc. 24:52?
Jesus na verdade nunca foi *adorado piedosamente* enquanto estava na terra. Ele próprio disse que adoração piedosa com culto sagrado é  apenas para o seu Pai. Mat. 4:10.
Pelo exposto acima mais os contextos, várias traduções *eliminaram o "adorar" para Jesus no Novo Testamento* e inseriram prestar homenagem, prostrar, ajoelhar-se etc. VEJA: A BÍIBLIA DE JERUSALÉM, PASTORAL, TNM E ETC.

Seguindo os costumes apoiados pelas traduções da Bíblia antigas, poderia aparentemente até se dizer que Jesus de ser "adorado"!  Mas será mesmo?  
Veja várias dezenas passagens de traduções antigas indicando a ADORAÇÃO À JESUS:
O leproso adorou Jesus (Mt. 8.2); E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. O ex-cego o adorou (Jo. 9.38). Ele disse: Creio, Senhor. E o adorou.

O chefe da sinagoga o adorou (Mt. 9.18); eis que chegou um chefe, e o adorou, dizendo: Minha filha faleceu agora mesmo;
Todos os anjos adoram a Jesus (Hb. 1.6); E outra vez, quando introduz no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem.

Por que os revisores da tradução novo mundo de 1984 substituíram todos "adorar" por "prestar homenagem" para Jesus, que constavam  na tradução de 1961?
Esses revisores estavam sendo negligentes e mereceriam ser severamente repreendidos ou punidos por blasfêmia?  
 
Por que as Testemunhas "adoraram" Jesus todos anos anteriores a esta nova versão da bíblia  Novo Mundo de1984?
Será que todos os versículos em que o Senhor Jesus recebe e aceita "adoração" são devidos a ele?

Será que existem razões plausíveis para os revisores Tj's, contrariarem todos os demais tradutores até então? Será que Jesus ao aceitar "adoração" se colocou em igualdade com o Pai? Seria este o motivo da Tradução N.M de mudar a expressão ―adorar para ―receber homenagem? Seria uma tentativa de negar a "DEIDADE" do Senhor Jesus?

RAZÕES DESTA "MUDANÇA"
As Testemunhas de Jeová a medida que liam as escrituras perceberam claramente que a palavra grega  "PROSCRYNEO", bem como sua correspondente no hebraico , estavam sendo traduzidas como "adorar" indistintamente. Dan. 2:46.

"PROSCRYNEO" , ADORAR, REVERENCIAR E HOMENAGEAR:
01- Tanto a Deus (Mt 4:10. Jo 4:21-24; 1 Co 14:25; Ap 4:10; 5:14; 7:11; 11:16; 22:9).
02- Como a Jesus (Mt 2.2,8,11; 8:2; 9:18; 14:33; 15:25; 20:20; 28:9,17; Jo 9:38).
03- Como a anjos (Gên. 19:1)
03- Como a humanos (1 Sam. 25:24, 2 Reis 1:13, Dan. 2:46)
04- Deuses Falsos (Mat. 4:4-10, João 4:22, Apoc.9:20)
05- Como a coisas abstratas (Apoc 13:15)

Os estudiosos da Bíblia, notaram também que outras palavras como honrar, glorificar, dar graças, prostrar, ajoelhar, não eram em si ADORAÇÃO EXCLUSIVA à Jeová, mas à qualquer merecedor. (Vide acima e abaixo)

POR QUE  A TNM  TRADUZ EM HEBREUS 1:6,  TODOS  ANJOS LHE PRESTEM HOMENAGEM  E NÃO TODOS ANJOS O ADOREM?
O versículo de Hebreus 1:6 é uma referência do Salmo 97:7 em que o salmista menciona que todos "deuses" (anjos) prestem homenagem a Jeová, por Ele ter tornado Rei da Terra. Salm. 97:1.
Em Hebreus 1:6, Paulo aplica  também  à Jesus por ele na mesma ocasião, ter tornado Rei junto com Jeová. Apoc. 11:15. Portanto, todas as traduções verterm o Salmo 97:7 prostrem, prestem homenagem. Coerentemente a T.M.N verte em Hebreus 1:6 lhe prestem homenagem.

O texto de João 5:23 inclui adoração e culto sagrado ao Filho de Deus?
"Para que todos honrem o Filho, assim como honram o Pai. Quem não honra o Filho não honra o Pai, que o enviou". João 5:23.
"Honrar"  não é ADORAR!  Por exemplo: "honre teu pai e tua mãe". Ef. 6:2. Cada classe de pessoas merecem um tipo de Honra. Os Governos humanos devem ser honrados. Rom. 13:7.
Agora pergunte-se: Quais as honras a Bíblia atribui a Jesus e ao Seu Pai em comum? Observe Apocalipse 5:13 e confira todos tipos honras  Deus e o Seu Cordeiro recebem. Note que entre as honrarias não consta ADORAÇÃO.
Jesus afirmou categoricamente que adoração piedosa e culto sagrado é apenas a Jeová. Mateus 4:10; Apoc. 22:3.

PROSTRAR pode ser: Ato de se curvar, reverenciar, ajoelhar-se ou fazer outro gesto para indicar submissão; ou simplesmente demonstrar respeito ou autoridade. NUNCA É ADORAR!
Gên. 19:1, Mat 4:9; Dan. 2:46; 2 Reis 1:13, 1 Reis 18:7, 2 Reis 4:37, 1 Reis 1:23,31, 53, 1 Sam. 25:24, 2 Samuel 19:18, Etc.
PROSTRAR na antiguidade era cumprimentar e reconhecer autoridade ... HOJE ESTE COSTUME ACABOU, ninguém cumprimenta e nem reconhece autoridade jogando o rosto por terra.. 1 Samuel. 25:24.
HONRAR, não é adorar. Honra teu pai e tua mãe. 1 Pedro 2:17, Rom. 13:7.
GLORIFICAR,. não é receber adoração. Rom. 11:13; Heb. 2:10, 1 Pedro 1:21,24; 5:1.
RECEBER PODER, não é receber adoração. Atos 6:8
SUJEITAR-SE à Alguém não é ADORAÇÃO. 1 Cor.15:24-28.
DOBRAR JOELHOS, não é em si só, adorar. Confira noutra passagem da bíblia:Em
todos casos são cumprimento de profecias do velho testamento, veja: 2 Reis 1:13, Isaías 45:21-23, Rom. 14:11, Ef. 3:14-17, Fil.2:10, Mat. 4:8-10.
LOUVAR, não é adorar. Humanos podem receber louvores. Provérbios 27:2
DAR AÇÕES DE GRAÇA, não é adorar, é praticar ações piedosas, atos de obediência e lealdade
ORAR. Oração- Comunicação adorativa, quer oralmente, quer em silêncio nos próprios pensamentos da pessoa, com o verdadeiro Deus ou com deuses falsos. Mat. 6:6-12.
NOTA GERAL: Não existe honras, louvores, glórias, etc à Jesus sem conexão com a adoração de Jeová. Apoc. 5:13,14. Dan. 2:46; 2 Reis 1:13, 1 Reis 18:7, 2 Reis 4:37, 1 Reis 1:23,31, 53, 2 Samuel 19:18, Etc.

Como então conciliar esta delicada questão de salvação?  Adorar ou não adorar Jesus?  
PROSCRYNEO ABSOLUTO OU RELATIVO?
01- Sempre traduzir Proscrynéo por adorar, legaliza adorar JESUS e HOMENS. Dan. 2:46.
02- Sempre examinar o "contexto" para ter certeza. Adorar ou homenagear?
03- Sempre observar o "complemento" do proscryneo: Adorar absoluto ou relativo?
04- Sempre levar em conta o princípio maior de Adoração: Exclusiva à Jeová. Mat 4:10.
05- Sempre observar à quem é o "adorar", pois governantes, juízes, autoridades podem receber proscryneo relativo.
06- Qualquer autoridade representante de Jeová é tida também como Deus.
07- O próprio diabo queria proscryneo absoluto. Mat 4:8-10.
08- Por quê Jesus não recebe culto em Apocalipse 7:15 e 22:3,4 mesmo estando ao lado do Pai?

EXAMINANDO ALGUNS "PROSCRYNEOS"
Quando Jesus disse que somente Deus é digno de adoração (Mt 4:10), confirmando Deuteronômio 6.13 e 10.20, foi empregado o mesmo termo proskuneõ que aparece nas situações em que Ele próprio foi adorado, porem deve-se observar os princípios acima.

Note que o "proscryneo" de Mat. 4:8-10 vem acompanhado de " PROSTRAR E PRESTAR CULTO SAGRADO". Portanto Satanás queria a ADORAÇÃO QUE SOMENTE CABE À JEOVÁ.

Que dizer de Apocalipse 22:8,9? . O apóstolo João relata que ―prostrei-me aos pés do anjo que me mostrava essas coisas, para adorá-lo, e este me disse: Não faças isso. Adora a Deus.
 
Observou que João prostrou e além disso, queria adorar (proscryneo). Obviamente o anjo não aceitaria isso. Se fosse só prostrar os anjos aceitariam. O anjo sabia que o simples gesto de ajoelhar-se NÃO significava adoração absoluta que se deve à Jeová. Gên. 19:1.

Portanto, Jesus, afirmou que somente Deus deve ser adorado e não recusou nenhuma adoração relativa peculiar aos homens, anjos e a Ele dirigida. Então, Jesus procedeu assim porque sabia que não se colocava mesmo nível de autoridade, poder e divindade do Pai.

E quanto Filipenses 2:10? "Ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra? Não é difícil ver o cumprimento de Isaías 45:23, de que todos na terra e no céu, nos tempos cristãos, dobrariam os joelhos a Jeová em nome de Jesus. Não confundam as coisas. Note a diferença dobrar os joelhos para Jesus e dobrar o joelhos ao nome de Jesus para Deus. Ef. 3:14-17.

JESUS FOI MESMO ADORADO NO SENTIDO AMPLO?
a)- Pelos santos na glória (Ap. 7.9).
b)- Pelos discípulos (Lc. 24.52);
c)- Pelos anjos (Hb. 1.6);
d)- Por certo homem cego (Jo. 9.38);
e)- Pelos demônios (Mc. 5.6);
f)- Pelos santos do Velho Testamento (Js. 5.13-15);
g)-  Por todos no céu ( Apoc. 5:13,14)
Apoc. 5:13 > honrarias de todos>> para 2 (duas) pessoas (Jeová e Jesus) Apoc. 5:14 > Adorações DE TODOS a Jeová (JESUS EM PÉ, próximo do TRONO> Apoc. 5:6 Apoc. 4:9-11.
 
CONCLUSÃO
Existe na Bíblia servo de Deus adorando anjo? E existe servo de Deus adorando homem?
Josué 5:13-15 e Apocalipse 3:9 dizem que sim! Mas pelo contexto trata-se de adoração relativa. Mat .4:10.
Adoração por ser termo polissêmico, temos que ver o contexto. Veja Dan. 2:46
A tese que Jesus aceita "proscryeno" cai por terra abaixo, pois homens pecadores também aceitaram. Dan. 2:46, 2 Reis 1:13, 1 Sam. 24:8..etc..

Depois de centenas de anos a humanidade toda recebeu as traduções em seus lares. Mas manipuladas para se crer num deus trino. Depois de muita pesquisa, teologos sinceros corrigiram e denunciaram tais falcatruas. Quem não se rende a estas novas descobertas que continuem sendo retrógradas.


A FALSA ADORAÇÃO DE JESUS >>VIDE ABA N.2

HOMENAGEM: É O MESMO QUE ADORAÇÃO PIEDOSA? >>VIDE ABA N.3

HOMENAGEM: É O MESMO QUE ADORAÇÃO PIEDOSA?
HOMENAGEM
Ato de se curvar, ajoelhar, prostrar ou de fazer outro gesto para indicar submissão; ou simplesmente demonstrar respeito. Em muitos casos, traduz adequadamente a palavra hebraica hish·ta·hhawáh e a grega pro·sky·né·o.

Hish·ta·hhawáh significa, basicamente, “curvar-se”. (Gên 18:2) Curvar-se podia ser um ato de respeito ou deferência para com outro humano, tal como um rei (1Sa 24:8; 2Sa 24:20; Sal 45:11), o sumo sacerdote (1Sa 2:36), um profeta (2Rs 2:15) ou outra pessoa de autoridade (Gên 37:9, 10; 42:6; Ru 2:8-10), um parente mais idoso (Gên 33:1-6; 48:11, 12; Êx 18:7; 1Rs 2:19) ou mesmo para com estranhos, como expressão de cortesia (Gên 19:1, 2).
Abraão curvou-se diante dos filhos cananeus de Hete, dos quais procurava comprar um lugar para sepultamento. (Gên 23:7) A bênção de Isaque sobre Jacó exigia que grupos nacionais e os próprios “irmãos” de Jacó se curvassem diante dele. (Gên 27:29; compare isso com 49:8.)

Quando alguns homens passaram a curvar-se diante do filho de Davi, Absalão, este agarrava-os e beijava-os, evidentemente para promover suas ambições políticas por ostensivamente colocar-se no nível deles. (2Sa 15:5, 6) Mordecai negou-se a se prostrar diante de Hamã, não porque considerasse a prática errada em si, mas, sem dúvida, porque esta alta autoridade persa era por ascendência um amalequita amaldiçoado.  Est 3:1-6.

À base dos exemplos acima citados, é evidente que este termo hebraico, em si, não necessariamente tem sentido religioso ou significa adoração. Não obstante, num grande número de casos, é usado com respeito a adoração, quer do verdadeiro Deus (Êx 24:1; Sal 95:6; Is 27:13; 66:23), quer de deuses falsos. (De 4:19; 8:19; 11:16)
As pessoas talvez se curvassem em oração a Deus (Êx 34:8; Jó 1:20, 21) e frequentemente se prostravam ao receber alguma revelação da parte de Deus, ou alguma expressão ou evidência de Seu favor, mostrando assim sua gratidão, reverência e submissão humilde à Sua vontade. — Gên 24:23-26, 50-52; Êx 4:31; 12:27, 28; 2Cr 7:3; 20:14-19; compare isso com 1Co 14:25; Apoc. 19:1-4.

Curvar-se diante de humanos como ato de respeito era admissível, mas curvar-se diante duma deidade que não fosse Jeová Deus era proibido por ele. (Êx 23:24; 34:14) De modo similar, curvar-se em adoração diante de imagens religiosas ou diante de alguma coisa criada positivamente era condenado. (Êx 20:4, 5; Le 26:1; De 4:15-19; Is 2:8, 9, 20, 21) Assim, nas Escrituras Hebraicas, quando certos servos de Jeová se prostraram diante de anjos, só fizeram isso para mostrar que os reconheciam como representantes de Deus, não para lhes prestar homenagem como deidades.  Jos 5:13-15; Gên 18:1-3.

Homenagem nas Escrituras Gregas Cristãs. O termo grego pro·sky·né·o corresponde de perto ao hebraico hish·ta·hhawáh, quanto a transmitir a ideia tanto de homenagem a criaturas como de adoração a Deus ou a uma deidade. A maneira de expressar a homenagem talvez não se destaque tanto em pro·sky·né·o como em hish·ta·hhawáh, em que o termo hebraico transmite vividamente a ideia de se prostrar ou curvar. Os peritos derivam o termo grego do verbo ky·né·o, “beijar”. O uso da palavra nas Escrituras Gregas Cristãs (como também na tradução grega, a Septuaginta, das Escrituras Hebraicas) mostra que aqueles a cujas ações se aplicava este termo prostravam-se ou curvavam-se. — Mt 2:11; 18:26; 28:9.

Assim como se dá com o termo hebraico, tem de se considerar o contexto para determinar se pro·sky·né·o se refere à homenagem exclusivamente na forma de profundo respeito, ou a uma homenagem na forma de adoração religiosa. Quando se refere diretamente a Deus (Jo 4:20-24; 1Co 14:25; Apoc. 4:10) ou a deuses falsos e seus ídolos (At 7:43; Re 9:20), é evidente que a homenagem vai além da aceitável e costumeiramente prestada a homens e passa para o campo da adoração.

Assim, também, quando não se declara o objeto da homenagem, entende-se que ela é dirigida a Deus. (Jo 12:20; At 8:27; 24:11; He 11:21; Apoc. 11:1) Por outro lado, a ação daqueles da “sinagoga de Satanás”, induzidos a “vir e prestar homenagem” diante dos pés dos cristãos, claramente não é adoração. Apoc. 3:9.

A homenagem prestada a um rei humano é encontrada na ilustração de Jesus em Mateus 18:26. É evidente que este era o tipo de homenagem prestado pelos astrólogos ao menino Jesus, “que nasceu rei dos judeus”, homenagem que Herodes professou estar interessado em prestar, e que os soldados em zombaria prestaram a Jesus antes de este ser pregado na estaca. Eles claramente não consideravam Jesus como Deus ou como deidade. (Mt 2:2, 8; Mr 15:19)

Embora alguns tradutores usem a palavra “adorar” na maioria dos casos em que pro·sky·né·o descreve as ações das pessoas para com Jesus, a evidência não justifica que se lhe dê um sentido adicional. Antes, as circunstâncias que motivaram a homenagem correspondem bem de perto às que produziram a homenagem prestada a anteriores profetas e reis. (Compare Mt 8:2; 9:18; 15:25; 20:20, com 1Sa 25:23, 24; 2Sa 14:4-7; 1Rs 1:16; 2Rs 4:36, 37.)

As próprias expressões dos envolvidos muitas vezes revelam que, embora claramente reconhecessem Jesus como representante de Deus, não lhe prestavam homenagem como Deus ou como deidade, mas sim como “Filho de Deus”, o predito “Filho do homem”, o Messias, dotado de autoridade divina. Em muitas ocasiões, a homenagem deles expressava gratidão por uma revelação divina ou evidência de favor, assim como a expressa em tempos anteriores. — Mt 14:32, 33; 28:5-10, 16-18; Lu 24:50-52; Jo 9:35, 38.

Ao passo que anteriores profetas e também anjos haviam aceito homenagem, Pedro impediu que Cornélio a prestasse a ele, e o anjo, ou anjos, da visão de João o impediu duas vezes de prestá-la, referindo-se a si mesmo como “coescravo” e concluindo com a exortação: “Adora a Deus [toi The·oí pro·ský·ne·son].” (At 10:25, 26; Re 19:10; 22:8, 9) Evidentemente, a vinda de Cristo introduzira novas relações, que afetavam as normas de conduta para com outros servos de Deus.

Ele ensinara aos seus discípulos que “um só é o vosso instrutor, ao passo que todos vós sois irmãos . . . o vosso Líder é um só, o Cristo” (Mt 23:8-12), porque era nele que se cumpriam as figuras e os tipos proféticos, assim como o anjo dissera a João, que “dar-se testemunho de Jesus é o que inspira o profetizar”. (Re 19:10) Jesus era o Senhor de Davi, era maior do que Salomão, era o profeta maior do que Moisés. (Lu 20:41-43; Mt 12:42; At 3:19-24)

Portanto, Pedro negou-se corretamente a deixar que Cornélio lhe atribuísse importância demais.
Assim, também, João, em virtude de ter sido declarado justo ou justificado por Deus como cristão ungido, chamado para ser filho espiritual de Deus e membro do Reino, estava numa relação diferente com o(s) anjo(s) do Apocalipse, do que os israelitas para com os anjos que lhes apareceram anteriormente. O(s) anjo(s) evidentemente reconheceu(ram) esta mudança de relação quando rejeitou(ram) a homenagem de João.  Compare isso com 1Co 6:3;

Homenagem ao glorificado Jesus Cristo. Por outro lado, Cristo Jesus foi exaltado por seu Pai a uma posição secundária somente à de Deus, de modo que, “no nome de Jesus, se dobre todo joelho dos no céu, e dos na terra, e dos debaixo do chão, e toda língua reconheça abertamente que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus, o Pai”. (Fil 2:9-11; compare isso com Da 7:13, 14, 27.) Hebreus 1:6 também mostra que até os anjos prestam homenagem ao ressuscitado Jesus Cristo. Muitas traduções deste texto traduzem aqui pro·sky·né·o como “adorar”, ao passo que outros o vertem por ‘curvar-se’ ou ‘prostrar-se’ (AT; TEB) e ‘prestar homenagem’ (NE).

Não importa o termo que seja usado em português, o original grego permanece o mesmo, e o entendimento do que os anjos prestam a Cristo tem de harmonizar-se com o restante das Escrituras. O próprio Jesus declarou enfaticamente a Satanás que “é a Jeová, teu Deus, que tens de adorar [uma forma de pro·sky·né·o] e é somente a ele que tens de prestar serviço sagrado”. (Mt 4:8-10; Lu 4:7, 8) De maneira similar, o(s) anjo(s) disse(ram) a João que ‘adorasse a Deus’ (Re 19:10; 22:9), e esta injunção foi dada depois da ressurreição e exaltação de Jesus, mostrando que a questão não tinha mudado neste respeito. É verdade que o Salmo 97, evidentemente citado pelo apóstolo em Hebreus 1:6, se refere a Jeová Deus, como aquele diante de quem ‘curvar-se’, e, ainda assim, este texto foi aplicado a Cristo Jesus. (Sal. 97:1, 7)

No entanto, o apóstolo mostrara anteriormente que o ressuscitado Cristo é “o reflexo da . . . glória [de Deus] e a representação exata do seu próprio ser”. (He 1:1-3) Portanto, se aquilo que entendemos como “adoração” é aparentemente dirigido pelos anjos ao Filho, então, na realidade, ela é dirigida por meio dele a Jeová Deus, o Governante Soberano, “Aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas”. (Apoc. 14:7; 4:10, 11; 7:11, 12; 11:16, 17; compare isso com 1Cr 29:20; Re 5:13, 14; 21:22.) Por outro lado, a tradução ‘curvar-se’ ou ‘prestar homenagem’ (em vez de ‘adorar’) de modo algum está em desacordo com o idioma original, quer o hebraico do Salmo 97:7, quer o grego de Hebreus 1:6, porque essas maneiras de traduzir transmitem o sentido básico tanto de hish·ta·hhawáh como de pro·sky·né·o.

Voltar para o conteúdo