607 AC - JERUSALÉM FOI DESTRUÍDA? - https://adeusheresias.com.br

www.ADEUS HERESIAS.com.br
Site dedicado a pessoas sinceras estudiosas da Bíblia.
Ir para o conteúdo

607 AC - JERUSALÉM FOI DESTRUÍDA?

QUEDA DE JERUSALÉM 587 AC, OU 607 AC?
Será que é difícil se certificar qual data acima é a correta? Quando será que Jerusalém realmente foi destruída? 587 ou 607 AC? Acompanhe o raciocínio lógico:
Cálculos somente com datas da HISTÓRIA SECULAR.
Destruição de JERUSALÉM> 587 AC (Cálculos secular)
Destruição de BABILÔNIA > 539 AC (Cálculos secular)
                  Total anos      48 + 2 anos, repatriação e emissão decreto de Ciro= 50 anos Jerusalém ficou derrocada.
Todavia é comprovado secularmente que Jerusalém ficou 70 anos em ruínas e desabitada. (devastada) Dan. 9:2. Será que a História secular saberia nos dizer onde os 20 anos na corrente do tempo poderíamos "encaixa-los"?

As testemunhas de Jeová usam 539 AC, data secular, para ser um ponto referência num espaço de tempo, sobrepondo a régua cronologia secular com a régua cronologia bíblica.
587 AC 607 AC são cálculos e não datas (não existem datas negativas). 607 AC é cálculo pela cronologia da bíblia e 587 AC é cálculo pelos Historiadores Seculares.  Em quem você acredita mais?

587 AC NÃO FOI A DATA DA DESTRUIÇÃO JERUSALÉM
CALCULE:>>
587 AC >>suposta da destruição de Jerusalém
_70 Anos de cativeiro
517 AC
  2 Emissão do decreto e retorno
519 AC. Será a data da destruição de Babilônia?   Impossível, pois foi em 539AC

De onde as Testemunhas concluíram que Jerusalém foi destruída EM 607 AEC?
Em 539 AC, quando Ciro, Rei da Pérsia, destruiu Babilônia, e depois de dois anos do decreto e deslocamento, 537 AC, somado com setenta anos do cativeiro em Babilônia, (70 anos de cativeiro, tem 10 textos), sem margem de erros chega-se a 607 AC.
Alguns dizem que os “setenta anos”, Jerusalém não ficou DERROCADA e que o cativeiro dos Judeus em Babilônia, não foram setenta anos.
Mas a bíblia não deixa a mínima dúvida!  Jeremias 25:11,12, Jeremias 29:10, Daniel 9:2, Zacarias 1:12, Zacarias 7:5; 2 Crô. 36:19,20,21.

Decidam-se QUAL DATA ESTÁ CORRETA? 587 AC OU 539 AC?




QUANDO JERUSALÉM FOI DESTRUÍDA?
Além de predizer como Jerusalém seria destruída, Ezequiel também encenou quando isso ia acontecer. Jeová mandou Ezequiel deitar sobre o seu lado esquerdo por 390 dias e sobre o seu lado direito por 40 dias. Cada dia representava um ano. (Leia Ezequiel 4:4-6; Núm. 14:34)
É provável que Ezequiel tenha feito essa encenação apenas durante parte do dia. Ela indicaria o ano exato da destruição de Jerusalém. Os 390 dias se referiam aos 390 anos que Israel pecou. Tudo indica que esse período começou em 997 a.C., quando o reino das 12 tribos se dividiu em duas partes. (1 Reis 12:12-20)
Já os 40 dias tinham a ver com os 40 anos que Judá pecou. Esse período começou em 647 a.C., ano em que o profeta Jeremias começou a proclamar, sem meias palavras, a mensagem de que o reino de Judá seria destruído. (Jer. 1:1, 2, 17-19; 19:3, 4)

Dessa forma, os dois períodos terminariam em 607 a.C., ano em que Jerusalém foi conquistada e destruída, assim como Jeová tinha predito.
Quando recebeu a profecia dos 390 dias e dos 40 dias, Ezequiel provavelmente não conseguiu saber o ano exato da destruição de Jerusalém. Mesmo assim, nos anos antes da destruição, ele vez após vez avisou aos judeus que o julgamento de Jeová estava chegando. Ele proclamava: “Agora chegou o seu fim.” (Leia Ezequiel 7:3, 5-10.) Ao dar esses avisos, Ezequiel não tinha a menor dúvida de que Jeová cumpriria Sua palavra exatamente na hora marcada. (Isa. 46:10) O profeta também falou sobre as coisas que aconteceriam antes da destruição de Jerusalém: “Virá um desastre após outro.” Esses acontecimentos abalariam a nação em todos os sentidos: religioso, governamental e social.  Eze. 7:11-13, 25-27.

Alguns anos depois de Ezequiel ter falado sobre a destruição de Jerusalém, a profecia começou a se cumprir. Em 609 a.C., Ezequiel ficou sabendo que o ataque contra Jerusalém tinha começado. Naquela ocasião, a trombeta foi tocada, chamando o povo para defender sua cidade. Mas “ninguém” foi “à batalha”, assim como Ezequiel tinha predito. (Eze. 7:14)

Os habitantes de Jerusalém não defenderam sua cidade contra os invasores babilônios. Alguns judeus talvez tenham pensado que Jeová ia salvá-los. Ele tinha feito isso quando os assírios ameaçaram conquistar Jerusalém, e um anjo destruiu a maior parte do exército. (2 Reis 19:32)
Mas, desta vez, nenhum anjo veio ajudar. Não demorou muito e a cidade cercada parecia uma “panela no fogo”. Os habitantes estavam presos como “pedaços de carne” dentro da panela. (Eze. 24:1-10) Depois de um cerco de 18 meses e de muito sofrimento, Jerusalém foi destruída.
VEJA NA INTERNET CRONOLOGIA DO IMPÉRIO PERSA!

70 ANOS DE CATIVEIRO BABILÔNICO: "NA" OU "PARA" BABILÔNIA?
"Porque assim diz o Senhor (JEOVÁ): Certamente que, passados setenta anos na Babilônia, vos visitarei e cumprirei sobre vós a minha boa palavra, tornando-vos a trazer a este lugar". Jeremias 29:10. Almeida Revista e Corrigida. (DISPONÍVEL ON LINE)

PERGUNTAS ESCRUTINADORAS
01- Destruição e cativeiro 70 ANOS de Jerusalém em Babilônia é o cumprimento PRINCIPAL para a nação rebelde de Deus ou vingança das nações inimigas de Jeová?
"Porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor( JEOVÁ), teu Deus, para não cuidares em fazer todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então, sobre ti virão todas estas maldições e te alcançarão..... O Senhor (JEOVÁ) levantará contra ti uma nação de longe, da extremidade da terra, que voa como a águia, nação cuja língua não entenderás;
nação feroz de rosto, que não atentará para o rosto do velho, nem se apiedará do moço.
E comerá o fruto dos teus animais e o fruto da tua terra, até que sejas destruído; e não te deixará cereal, nem mosto, nem azeite, nem criação das tuas vacas, nem rebanhos das tuas ovelhas, até que te tenha consumido.
E te angustiará em todas as tuas portas, até que venham a cair os teus altos e fortes muros, em que confiavas em toda a tua terra; e te angustiará até em todas as tuas portas, em toda a tua terra, que te tem dado o Senhor, teu Deus.
E comerás o fruto do teu ventre, a carne de teus filhos e de tuas filhas, que te der o Senhor, teu Deus, no cerco e no aperto com que os teus inimigos te apertarão.Deuteronômio 28:15; 49-53, Almeida Revista e Corrigida. (DISPONÍVEL ON LINE)

"Junto aos rios da Babilônia nos assentamos e choramos, lembrando-nos de Sião"....
Porquanto aqueles que nos levaram cativos nos pediam uma canção; e os que nos destruíram, que os alegrássemos, dizendo: Cantai-nos um dos cânticos de Sião.....Apegue-se-me a língua ao paladar se me não lembrar de ti, se não preferir Jerusalém à minha maior alegria....lembra-te, Senhor, dos filhos de Edom no dia de Jerusalém, porque diziam: Arrasai-a, arrasai-a, até aos seus alicerces.
Ah! Filha da Babilônia, que vais ser assolada! Feliz aquele que te retribuir consoante nos fizeste a nós!  Salmos 137:1,3,6-8, Almeida Revista e Corrigida. (DISPONÍVEL ON LINE)

02- A destruição de Jerusalém e os SETENTA ANOS de Cativeiro em Babilônia seria o cumprimento PRINCIPAL OU seria a servidão  ao REI de BABILÔNIA?
"No ano primeiro do seu reinado, eu, Daniel, entendi pelos livros que o número de anos, de que falou o Senhor ao profeta Jeremias, em que haviam de acabar as assolações de Jerusalém, era de setenta anos. Daniel 9:2; Almeida Revista e Corrigida. (DISPONÍVEL ON LINE)
"para que se cumprisse a palavra do Senhor (JEOVÁ), pela boca de Jeremias, até que a terra se agradasse dos seus sábados; todos os dias da desolação repousou, até que os setenta anos se cumpriram.
Porém, no primeiro ano de Ciro, rei da Pérsia (para que se cumprisse a palavra do Senhor, pela boca de Jeremias), despertou o Senhor o espírito de Ciro, rei da Pérsia, o qual fez passar pregão por todo o seu reino, como também por escrito, dizendo:
Assim diz Ciro, rei da Pérsia: O Senhor, Deus dos céus, me deu todos os reinos da terra e me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que está em Judá; quem, dentre vós é de todo o seu povo, que suba, e o Senhor, seu Deus, seja com ele. 2 Crônicas 36:21-23, Almeida Revista e Corrigida. (DISPONÍVEL ON LINE)  

03- O cumprimento todo importante era a arruína de Jerusalém e cidades de Judá por 70 anos ou supremacia do rei babilônico sobre todas nações?  
Então, o anjo do Senhor respondeu e disse: Ó Senhor dos Exércitos, até quando não terás compaixão de Jerusalém e das cidades de Judá, contra as quais estiveste irado estes setenta anos?
Respondeu o Senhor, ao anjo que falava comigo, palavras boas, palavras consoladoras.
E o anjo que falava comigo me disse: Clama, dizendo: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Com grande zelo, estou zelando por Jerusalém e por Sião... Aconteceu, pois, no ano quarto do rei Dario, que a palavra do Senhor veio a Zacarias, no dia quarto do nono mês, em quisleu.. Fala a todo o povo desta terra e aos sacerdotes, dizendo: Quando jejuastes e pranteastes, no quinto e no sétimo mês, durante estes setenta anos, jejuastes vós para mim, mesmo para mim? .... Sim, fizeram o seu coração duro como diamante, para que não ouvissem a lei, nem as palavras que o Senhor dos Exércitos enviara pelo seu Espírito, mediante os profetas precedentes; donde veio a grande ira do Senhor dos Exércitos.
E aconteceu que, como ele clamou, e eles não ouviram, assim também eles clamarão, mas eu não ouvirei, diz o Senhor dos Exércitos.
E os espalharei com tempestade entre todas as nações que eles não conheceram, e a terra será assolada atrás deles, de sorte que ninguém passará por ela, nem se voltará, porque têm feito da terra desejada uma desolação. Zacarias 1:12-14; 7:1,5, 12-14, Almeida Revista e Corrigida. (DISPONÍVEL ON LINE)

04- Os "setenta anos" se cumpriram primariamente e exatamente na vingança do povo de Deus e sua terra ou supremacia do rei babilônico contra todas nações?
E sucederá, naquele dia, que Tiro será posta em esquecimento por setenta anos, conforme os dias de um rei; mas, no fim de setenta anos, Tiro será como a canção de uma prostituta.
Toma a harpa, rodeia a cidade, ó prostituta entregue ao esquecimento; toca bem, canta e repete a ária, para que haja memória de ti.
Porque será no fim de setenta anos que o Senhor visitará a Tiro, e ela tornará à sua ganância de prostituta e terá comércio com todos os reinos que há sobre a face da terra. Isaías 23:15-17, Almeida Revista e Corrigida. (DISPONÍVEL ON LINE).

05- Sendo o cumprimento primário e exato na terra de Judá ficar deserta (sem o povo de Deus por setenta anos), como pode "todas estas nações" (inimigas de Jeová) servirem ao rei babilônico, POR ESTE PERÍODO 70 ANOS EXATAMENTE?
Embora Nabucodonosor e Babilônia estivessem destruídos 2 anos antes da soltura do cativeiro, ainda sobrevinha as consequências sobre o Povo de Jeová, Sua CAPITAL, e todas nações inimigas de Jerusalém e cidades de Judá desabitadas. É digno de nota que os setenta anos de Supremacia de Babilônia sobre todas nações nunca se cumpriram exatamente.     

"Todavia, não me destes ouvidos, diz o Senhor, (JEOVÁ) mas me provocastes à ira com a obra de vossas mãos, para vosso mal.
Portanto, assim diz o Senhor (JEOVÁ) dos Exércitos: Visto que não escutastes as minhas palavras, eis que eu enviarei, e tomarei a todas as gerações do Norte, diz o Senhor, como também a Nabucodonosor, rei da Babilônia, meu servo, e os trarei sobre esta terra, e sobre os seus moradores, e sobre todas estas nações em redor, e os destruirei totalmente, e pô-los-ei em espanto, e em assobio, e em perpétuos desertos.
E farei perecer, entre eles, a voz de folguedo, e a voz de alegria, e a voz do esposo, e a voz da esposa, e o som das mós, e a luz do candeeiro.
E toda esta terra virá a ser um deserto e um espanto, e estas nações servirão ao rei da Babilônia setenta anos.
Acontecerá, porém, que, quando se cumprirem os setenta anos, visitarei o rei da Babilônia, e esta nação, diz o Senhor, castigando a sua iniquidade, e a da terra dos caldeus; farei deles um deserto perpétuo. Jeremias 25:7-12, Almeida Revista e Corrigida. (DISPONÍVEL ON LINE).

 
PERGUNTAS E QUESTIONAMENTOS
01- Jesus usa os verbos no futuro indicando três fatos que ainda não tinha acontecido; CAIRÃO; SERÃO; SERÁ PISADA; Essa profecia aconteceu no ano 70 DC depois de Cristo pelo general Romano Tito, e não no passado 607 AC como afirmam as TJ'S?
"Cairão pela espada e serão levados como prisioneiros para todas as nações. Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos deles se cumpram." (Luc. 21:24) Portanto, 1914 não condiz com os 2520 anos calculados.
RESPOSTA:
Jerusalém terrestre foi destruída (pisadas pelos gentios) pela primeira vez em 607 AC e pararia de ser pisada no ano 1914. O fato dos verbos estarem todos no futuro indicam continuavam vassalos dos Romanos na época de Jesus e que ainda não seriam libertados no dia que o Rei Jesus libertasse Jerusalém.
Mas a Jerusalém terrestre continua vassala dos GENTIOS (mundanos) até agora. Em 1914, Jeová libertou a Jerusalém de "Cima" da servidão, restaurando seu Reino interrompido em 607 AC e restaurado em 1914, cuja sede será nos céus.

02- Jesus é Rei desde Pilatos, por que então 1914?
Em João 18.36-37, Disse Jesus: "O meu Reino não é deste mundo. Se fosse, os meus servos lutariam para impedir que os judeus me prendessem. Mas agora o meu Reino não é daqui". "Então, você é rei!", disse Pilatos. Jesus respondeu: "Tu dizes que sou rei. De fato, por esta razão nasci e para isto vim ao mundo: para testemunhar da verdade. Todos os que são da verdade me ouvem"
RESPOSTA:
JEOVÁ É REI UNIVERSAL NO SEU REINO SEMPITERNO, Mas Jesus foi aprovado por Jeová para o reino subsidiário Dele no cumprimento final de Gêneses 3:15, onde Jesus passaria por tudo que passou como humano, aguardaria a direta em pé diante do trono de Jeová até Jeová coroá-lo Rei em 1914. Dai passaria uma geração sendo pregado Rei do REINO para que todos pudessem escolher seu Reino ou não. Mas Jesus deveria aguardar o Reino iniciar no milênio. Apoc. 11:15, 12:10,12.

Ou seja Rei eleito mas seu Reino ainda não havia instalado. Não observou que os reinos do mundo ainda dominam? Não observou que Jesus toma posse derrotando todos reinos humanos. Dan. 2:44.

Lucas diz: (Lucas 1:32) Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, e Jeová Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai. O trono de Davi não é o trono para ser Rei do UNIVERSO.
A primeira vez que Jesus é visto com uma coroa na cabeça é em Apocalipse 6:2, na ABERTURA DOS SELOS EM 1914.

03- Como o Reinado de Cristo  pode ter início em 1914 se essa data não tem importância nos acontecimentos bíblicos?
RESPOSTA:
Se 1914 não se enquadra no fim do "mundo" predito por Jesus em Mat 24:3-14; Apoc. 6:1-6 ; Apoc. 12:7-9,10,12, nunca os sinais compostos da parousia de Jesus existirão.

04- Jesus reina sobre a igreja os principados, sobre os anjos, sobre a potestade e no milênio ele reinará sobre toda a terra e sobre a terra?   Col. 1:13. Efésios 1:20
RESPOSTA
Em termos de congregação dos ungidos Jesus reina só sobre eles. Todavia no REINO SUBSIDIÁRIO de DEUS sobre a TERRA, Jesus reinará juntamente com os santos do SUPREMO (144.000) após o Armagedom .  Dan 7:13,14,18,27; Apoc. 5:9,10

JEOVÁ É REI UNIVERSAL NO SEU REINO SEMPITERNO.  Mas Jesus foi aprovado por Jeová para o reino subsidiário Dele no cumprimento final de Gêneses 3:15, onde Jesus passaria por tudo que passou como humano, aguardaria a direta em pé diante do trono de Jeová até Jeová coroá-lo Rei em 1914. Dai passaria uma geração sendo pregado Rei do REINO para que todos pudessem escolher seu Reino ou não. Mas Jesus deveria aguardar o Reino iniciar no milênio. Mat: 24:3,14; Apoc. 11:15, 12:10,12.

Ou seja Rei eleito mas seu Reino ainda não havia instalado. Apoc. 12:10. Não observou que os reinos do mundo ainda dominam? Não observou que Jesus toma posse derrotando todos reinos humanos.
Dan. 2:44.
Lucas diz: (Lucas 1:32) Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, eJeová Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai. O trono de Davi não é o trono para ser Rei do UNIVERSO.
A primeira vez que Jesus é visto com uma coroa na cabeça é em Apocalipse 6:2, na abertura dos selos em 1914.

Todavia o texto de Efésios 1:20, jamais diz que o Reino de Cristo seria universal, leia-o novamente. Col. 1:13. Jamais encontramos na bíblia que Jesus será REI UNIVERSAL sentando no Trono de Davi. Dan. 7:13,14,27, Apoc. 5:9,10.

05- Em Colossenses 1:13, é dito que o filho já tinha o Reino. (E as palavras estão no presente) Ou seja: Já no ( primeiro século) O filho já possuía o Reino. Assim sendo, Que reino sobrou para ele possuir em 1914?
RESPOSTA
Em termos de congregação dos ungidos Jesus reina só sobre eles. Todavia no REINO SUBSIDIÁRIO de DEUS sobre a TERRA, Jesus só reinará juntamente com os santos (144.000) após o Armagedom . Dan 7:13,14,18,27; Apoc. 5:9,10; 12:10,12.

JEOVÁ É REI UNIVERSAL NO SEU REINO SEMPITERNO, Mas Jesus foi aprovado por Jeová para o reino subsidiário Dele no cumprimento final de Gêneses 3:15, onde Jesus passaria por tudo que passou como humano, aguardaria a direta em pé diante do trono de Jeová até Jeová coroá-lo Rei em 1914.

Dai passaria uma geração sendo pregado Rei do REINO para que todos pudessem escolher seu Reino ou não Mat. 24:3,13,14. Mas Jesus deveria aguardar o Reino iniciar no milênio. Apoc. 11:15, 12:10,12.

Ou seja Rei eleito, mas seu Reino ainda não havia instalado. Não observou que os reinos do mundo ainda dominam? Não observou que Jesus toma posse derrotando todos reinos humanos. Dan. 2:44.
Lucas diz: (Lucas 1:32) " Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, eJeová Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai. O trono de Davi não é o trono para ser Rei do UNIVERSO.
A primeira vez que Jesus é visto com uma coroa na cabeça é em apocalipse 6:2, na abertura dos selos em 1914. Jamais encontramos na bíblia que Jesus será REI UNIVERSAL sentando no Trono de Davi. Dan. 7:13,14,27.

06- Em Atos 17:7, temos o registro da pregação Apostólica, na qual Jesus, já era pregado como Rei. E novamente as palavras estão no presente, Indicando assim que ele já era Rei, no momento da sua escrita (Século I).  Assim sendo em 1914 ele teve que se tornar Rei de novo?
RESPOSTA
Lucas 1:32 o Evangelista predisse sobre Jesus Rei DESIGNADO no Trono de Davi:  "Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, e Jeová Deus lhedaráo trono de Davi, seu pai." O trono de Davi não é o trono para ser Rei do UNIVERSO.
"Enquanto estava na terra e mesmo no céu, ele ainda não estava governando ou reinando, a não ser SÓ na sua noiva depois de ir para o céu. preparando-o para o casamento. Col. 1:13; Apoc. 12:10

07- Em Apocalipse 3:22, Jesus disse que "já havia se sentado no Trono" (evento passado) e já ocorrido no momento da escrita daquelas palavras. Depois disso será que ele se levantou do Trono, abandonou u o Reino pra só se sentar de novo no trono em 1914? Jesus já tinha autoridades o Reino, O título de Rei e o trono, Tudo já no (primeiro século) Assim sendo o que sobrou pra ele receber em 1914?
RESPOSTA
Este versículo cumpriu quando na visão futurista do Apóstolo João que começou em 1914. Apoc. 1.10, o dia de Cristo não começou jamais no primeiro séculocom as congregações da época. Aquelas congregações são alegorias das congregações cristãs a partir de 1914. Alguns imaginam que só os três primeiros versículos do Apocalipse que se cumprem no primeiros século nas sete congregações locais. Mas isto não é verdade.  Quanto o verbo estar no passado: Me assentei no Trono é uma condição de cumprimento certo. Compare com Apocalipse 21:5,6 ainda não cumprido na época.

08- Quem é o Rei de Apocalipse 19:6 que já Reina?
"Ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia! Pois já o Senhor Deus Todo-Poderoso reina. Apocalipse 19:6
RESPOSTA
Aleluia significa Louvor à JEOVÁ e ele JÁ REINA, pois o seu filho foi entronizado em 1914.
O reino do trono de Davi é de Jeová e de Jesus. Mat. 6:9,10, Apoc. 11:15; 12:10,12. Portanto, quando o Reino de Jeová entroniza um Rei designado por ELE, Ele também já REINA.

09- Em Mateus 28:18, Jesus disse que recebeu (evento passado) Toda a autoridades no Céu e na Terra, lá no primeiro século. Desse modo que autoridade sobrou pra Jesus em 1914?
RESPOSTA:
Receber toda a autoridade não é receber o Futuro e vindouro Reino Milenar, pois o Reino só foi entregue a Jesus no cumprimento futuro do Apocalipse. Apoc. 11:15, 12:10,12.

10- Seria o cavaleiro branco coroado rei para reinar de Apocalipse 6:2, o último Reis dos Reis de Dan. 8.25; 11:36-39; 2Tess 2:8-10, Apoc. 13.1-4?
RESPOSTA:
A bíblia fala claramente que sete potências mundiais dominariam (7 reis) na Terra, mas que por fim surgiria um oitavo "rei" (simbólico, a besta/ fera)) dominaria sobre os sete, Egito, Assíria, Babilônia, Medo Pérsia, Grécia, Roma, e Anglo-Americana. E quem seria o  último e oitavo Rei?
RESPOSTA
A união de potências (7 cabeças) delegando poderes a ONU, a Besta Fera, o oitavo Rei. Apoc. 17:9-18.
Observe também que Rei dos Reis é Jesus e não o oitavo rei. Apoc.17:11,12,14.
O rei mencionado em Daniel 8:25 é o Sétimo REI e não o Oitavo Rei.Apoc.17:11,12,14.

Se o cavaleiro branco de Apocalipse 6:2 é o último rei mundano, então o rei mundano vai sair vencendo e completará sua vitória no Armagedom. Apoc. 16:16. Ademais, 2 Tes. 2:8-10, não se trata de Rei nenhum e sim o clero da cristandade o" Homem que é contra a Lei" cujo contexto é a APOSTASIA. 2 Tess 2:1-3.

Além do que, Apocalipse 13:1-4, diz que a Terra inteira seguia e adorava a BESTA-FERA. Apocalipse 13:3 disse que a Besta-Fera desencaminha a Terra inteira sendo adorada! O suposto "último rei humano", não desencaminha nem metade da Terra, muito menos o lado oriental do mundo; Sendo que o oitavo rei a ONU desencaminha a Terra inteira, pois tenta substituir o REINO DE CRISTO..

11- Se Jesus não foi feito Rei em 1914, então não ouve a tal inspeção espiritual na qual ele supostamente escolheu o Corpo Governante como seu canal na terra?
RESPOSTA
Jesus Entronizado e coroado Rei em 1914, aguardou os 3 tempos e meio até o término da I Guerra Mundial, aguardou a morte espiritual dos servos de Deus, com as perseguições e prisões dos servos de Deus pela Besta- Fera- e em 1919 Jesus veio ao templo espiritual (átrios) para inspecionar que os seriam os verdadeiros adoradores de  Deus já provados.

E o mensageiro do pacto de Jeová, segundo a bíblia, veio inspecionar os átrios do templo espiritual, para aprovar sua verdadeira noiva enquanto ainda na terra. Purificou e refinou-os, a classe de Levi (sacerdotal) .
Verificou nesta ocasião em 1919 que os ungidos de Jeová foram os únicos que não estavam adorando a BESTA-FERA e os aprovou para seu escravo fiel. Mat. 24:45,46 .
Isto não se trata de Jesus tornar se Rei para o Trono de Davi. Mal 4:1, Apoc.11:1,2; Apoc. 12:10.

12- O cabeça Jesus reina sobre a igreja, os principados,sobre os anjos,sobre a potestade! No milênio ele reinará sobre toda a terra, seu reino jamais terá fim, mesmo entregando o poder ao Pai continua no Trono.  Efésios 1:20.
RESPOSTA
Cuidado NÃO PODEMOS  estar querendo colocar Jesus onde Jeová não quer Efésios 1:3! Por exemplo, sujeitar todos não é reinar sobre todos e nem receber adoração de todos universalmente .
Ademais se ler o texto e contexto de Efésios capítulo 1, verá que Jeová está acima de Jesus Ef. 1:3.

Nunca encontrará um criatura de Jeová adorando Jesus no apocalipse e antes de Adão nascer. Observe que Jesus  NÃO REINA sobre  os principados,sobre os anjos,sobre as potestades, simplesmente Jeová dá a supervisão e administração e sujeição de todos, enquanto o próprio Jesus estará sujeito a Jeová. Ef. 1:20
NOTE:
A noiva de Cristo no céu reinará sobre todos terráqueos! 1 Cor 4:8.
Todos da noiva julgarão e sujeitarão os anjos e a humanidade. 1 Cor. 6:2. Dan. 7;13,14,16,18,27.
Todos da terra poderão chamar a cada um dos da noiva de "senhor". Apoc 7:14
Onde  QUEREM chegar? Isto acima  é adorar? Ou sujeitar? Mat. 4:10.

No final do milênio Jeová ASSUME A LIDERANÇA DIRETA REINO TERRESTRE, embora Jesus e os 144.000 continuem reinando no Reino Terrestre para sempre nos seus REINADO. 1 Cor.15:24-28.

13- Por que o cumprimento dos "sete tempos" em Daniel capítulo 4 são proféticos? Por que o sonho da arvore não cumpre somente no reinado de Nabucodonosor?
RESPOSTA:
Note que os "sete tempos" são proféticos, se não fosse, o relato registraria "sete anos". Portanto um cumprimento INICIAL no Rei, e o cumprimento FINAL no REINADO DE JEOVÁ.

14- Por que não encontramos literaturas seculares com o ano 607 AC?
RESPOSTA:
587 AC 607 AC são cálculos e não datas (não existem datas negativas). 607 AC é cálculo pela cronologia da bíblia e 587 AC é cálculo pelos Historiadores Seculares. Em quem você acredita mais?

CONCLUSÃO 1: CHEGA-SE A 1914 POR 30 VERTENTES DA BÍBLIA. É IMPOSSÍVEL ENTENDER O LIVRO DE APOCALIPSE SEM 1914.
587, 607 A.C são contagens regressivas, e não tem datas negativas na história humana!
587, 607 A.C são apenas cálculos!  A bíblia tem sua cronologia exata desde o nascimento de Adão até hoje.
PORTANTO É PREFERÍVEL crer na cronologia divina explícita na sua palavra a bíblia do que em cálculos humanos.
QUAIS SÃO AS FALHAS DA CRONOLOGIA OU HISTÓRIA SECULAR? >> CRONOLOGIA DA BÍBLIA OU HISTÓRIA SECULAR?

587 AC OU 539 AC É DATA CONFIÁVEL? DEBATE

APÓSTATAS ESTÃO CONDENADOS, POIS MENTEM SOBRE 1914.
Entronizam e coroam Jesus no primeiro século, ainda na Terra, sem o Reino dele ter ainda nascido. Luc. 19:12; Apoc. 12:10.

ESCOLHEM DATAS FALSAS PARA DENEGRIR 1914.
Escolha uma data certa, pois uma é falsa: 587 ou 539 AC; uma desmente a outra!
DESCONSIDERAM 30 VERTENTES CLARAS E DISTINTAS QUE CHEGAM A 1914
Para se chegar a 1914, existem mais de 30 fórmulas, maneiras, profecias, etc.
QUAL DAS DUAS DATAS SECULARES É TECNICAMENTE CORRETA? 587 OU 539 AC? UMA DESMENTE A OUTRA.
 Eles usam seus falsos raciocínios para te provar que Jesus já era rei coroado e rei entronizado no primeiro século. Mas Jesus disse que ainda na terra não era rei oficial do reino. Cristo deveria ir embora pro céu para tomar o reino para si. Luc 19:12, Apoc. 11:15.  
Te induz acreditar em cronologias seculares e arqueologias incompletas e não na cronologia bíblica. Até as datas quem eles afirmam serem corretas, são conflitantes, 587-539 AC.
Afirmam que a data 587 AC foi destruição de Jerusalém e 539 AC para a queda de Babilônia é comprovada pela história. Agora, a data 607 AC, não tem nenhuma comprovação.
SIMULE A HISTÓRIA
01- Nabucodonosor em 587 AC destrói Jerusalém.
02 - A nação judaica vai e permanece 70 anos no cativeiro em Babilônia.
03- Ciro destrói Babilônia em 539 AC e solta os exilados dois anos depois.
04- Faça as contas. Será que as contas fecham?
05- 539/AC está errada e 587AC está correta? Explique se por favor!

AFIRMAM QUE O CATIVEIRO DA NAÇÃO JUDAICA NÃO FOI 70 ANOS LITERAIS
01- Os setenta anos se referem a muitas nações, não apenas a Judá: Jeremias 25:11.
02- Os setenta anos se referem a um período de servidão para estas nações, ou seja, à vassalagem delas a Babilônia: Jeremias 25:11.
03- Os setenta anos se referem ao período de supremacia babilônica, “setenta anos para Babilônia”: Jeremias 29:10.
04- Os setenta anos terminaram quando o rei babilônico e sua nação foram punidos, ou seja, em 539 A.C. Jeremias 25:12.
05- Os setenta anos de servidão começaram muitos anos antes da destruição de Jerusalém: Jeremias capítulos 27, 28 e 35; Daniel 1:1-4; 2:1; 2 Reis 24: 1-7; As crônicas babilônicas e Beroso.
RESPOSTAS:
AFIRMAÇÃO N.1- Verdadeiro, mas se lermos o contexto de Jeremias 25:11, notaremos que os Setenta anos se refere primariamente a nação Judaica, pois da vingança de Jeová usando o Rei de Babilônia, Os judeus foram os primeiros e últimos a serem vingados por Jeová. As demais nações foram sendo vingadas gradativamente, e jamais Jeová as levou para nenhum cativeiro e nenhuma nação na integralidade de 70 anos. Jeremias 25:4-14, Dan.9:1,2.

AFIRMAÇÃO N.2 - VEJA A RESPOSTAS AFIRMAÇÃO N.1,

AFIRMAÇÃO N.3 - Correta a afirmação, porém o contexto de Jeremias 29:10 mostra claramente Jeová encabeçando uma carta aos Judeus no cativeiro Babilônico para eles usufruírem a vida normal os setenta anos do cativeiro e quando o prazo total de 70 anos se esgotasse Jeová os libertaria Jeremias 29:1-15. Veja Dan. 9:1-4.
 
AFIRMAÇÃO N.4 - Afirmação verdadeira. Por fim Jeová vingou-se de Babilônia em 539 AC, propiciando a libertação dos cativos Judeus na terra dos Caldeus.
 
AFIRMAÇÃO N.5 - Afirmação falsa. É verdade que alguns servos de Deus foram extraditados ANTES mesmo da Destruição de Jerusalém. Entretanto a profecia dos setenta anos de cativeiro é iniciada quando a Nação Judaica inteira foi ao exílio e Jerusalém ficasse 70 anos totalmente derrocada. Daniel 9:1-4.
CONCLUSÃO 2:
587 AC 607 AC são cálculos e não datas (não existem datas negativas). 607 AC é cálculo pela cronologia da bíblia e 587 AC é cálculo pelos Historiadores Seculares. Em quem você acredita mais?

Quando foi que Babilônia desolou Jerusalém?
OS HISTORIADORES seculares usualmente fornecem o ano de 587 A. E. C. como a data correta para a desolação de Jerusalém. Por que, então, as testemunhas cristãs de Jeová mencionam este evento como ocorrendo em 607 A. E. C.? É por causa da confiança no que a Bíblia diz sobre a duração do estado desolado de Jerusalém.

As Escrituras designam um período de setenta anos para a desolação de Judá e Jerusalém. Depois de descrever a conquista babilônica de Jerusalém, 2 Crônicas 36:21 relata: “Todos os dias em que jazia desolada, guardava o sábado, para cumprir setenta anos.” Por meio de seu profeta Jeremias, Jeová declarara: “Toda esta terra terá de tornar-se um lugar devastado, um assombro, e estas nações terão de servir ao rei de Babilônia por setenta anos.” — Jer. 25:11.

Foi este realmente um período de setenta anos literais? Sim, essa é a maneira em que o entendia o profeta Daniel, perto do fim do período da desolação de Jerusalém, afirmando: “Eu, Daniel, compreendi pelos livros o número de anos a respeito dos quais viera a haver a palavra de Jeová para Jeremias, o profeta, para se cumprirem as devastações de Jerusalém, a saber, setenta anos.” (Dan. 9:2) Note que Daniel fala aqui do “número de anos” da devastação como sendo setenta. Por certo, não poderia ter feito isso se os setenta anos fossem simbólicos ou um inflacionado número redondo.

Evidência adicional é fornecida no livro de Zacarias. Lemos: “Quando jejuastes e houve lamentação no quinto mês e no sétimo mês, e isto por setenta anos, jejuastes realmente para mim, sim, para mim?” (Zac. 7:5; 1:12) A maneira de formular esta pergunta, com referência a meses específicos, indica por certo que estava envolvido um período de setenta anos literais.
Que os judeus nos tempos antigos entendiam os setenta anos como sendo literais e envolvendo total devastação da terra é evidente das obras de Josefo, historiador judeu. Em suas Antigüidades Judaicas, Livro X, cap. 9, par. 7, em inglês, diz que “toda a Judéia e Jerusalém, e o templo, continuaram a ser um deserto por setenta anos”.

Quando os israelitas conseguiram voltar a Judá e Jerusalém, tal desolação terminou. Há acordo geral que Babilônia caiu diante de Ciro em 5/6 de outubro de 539 A. E. C. Pelo registro bíblico em 2 Crônicas 36:21-23 e Esdras 3:1-3, que fala do decreto de Ciro libertar os judeus e da sua volta à terra natal deles, as indicações são de que os judeus chegaram de volta à sua terra natal por volta da primeira parte de outubro de 537 A. E. C., terminando os setenta anos de desolação. Jerusalém, portanto, deve ter sido destruída setenta anos antes, em 607 A. E. C.
Várias tentativas de harmonizar a data de 586 A. E. C. com o que a Bíblia afirma são, portanto, insatisfatórias. Nenhuma de tais tentativas se ajusta ao testemunho da Bíblia de que Jerusalém e Judá permaneceram desoladas por setenta anos.

A data de 587 A. E. C. baseia-se primariamente no que é conhecido como “Cânon de Ptolomeu”, que atribui um total de 87 anos à dinastia iniciada com Nabopolassar e terminada com Nabonide, com a queda de Babilônia em 539 A. E. C. Segundo este Cânon, os cinco reis que regeram neste período foram Nabopolassar (21 anos), Nabucodonosor (43 anos), Evil-Merodaque (2 anos), Neriglissar (4 anos), e Nabonide (17 anos). Em harmonia com o número de anos assim designados a cada regente, a desolação de Jerusalém no décimo oitavo ano de Nabucodonosor (décimo nono ano se contarmos de seu “ano de ascensão”) cairia em 586 A. E. C. — 2 Reis 25:8; Jer. 52:29.

Mas, quão fidedigno é o Cânon de Ptolomeu? Em seu livro, The Mysterious Numbers of the Hebrew Kings (Os Misteriosos Números dos Reis Hebreus), o Professor E. R. Thiele escreve:
“O cânon de Ptolomeu foi preparado principalmente para fins astronômicos, e não históricos. Não pretendia fornecer uma lista completa de todos os regentes, quer de Babilônia, quer da Pérsia, nem o mês ou dia exatos do princípio de seus reinados, mas era um expediente que tornava possível a localização de certos dados astronômicos, então disponíveis, num amplo plano cronológico. Os reis cujos reinados tinham menos de um ano e que não abrangiam o dia de Ano Novo não foram mencionados.” (O grifo é nosso.)

Assim, a própria finalidade do Cânon torna impossível por meio dele o datar absoluto. Não há meio de assegurar-se de que Ptolomeu estivesse correto ao atribuir certo número de anos a vários reis. Exemplificando, ao passo que Ptolomeu atribui a Evil-Merodaque apenas dois anos de regência, Poiístor lhe atribui doze anos. Daí, então, não se pode ter certeza de que apenas cinco reis regeram durante tal período. Em Borsipa, por exemplo, encontraram-se nomes de vários reis babilônios que não aparecem em outras partes.
Todavia, alguém talvez pergunte: Não há uma antiga tabela astronômica, “VAT 4956” que coloca o trigésimo sétimo ano do reinado de Nabucodonosor exatamente no mesmo ano como faz o Cânon de Ptolomeu?

Não se deve desperceber que a fonte de evidência corroborativa deve apresentar sinais de fidedignidade. Pode-se afirmar isto sobre a “VAT 4956”? Realmente não. O texto não é um original e contém numerosas lacunas. Certos termos encontrados ali não podem ser sequer entendidos agora. Duas vezes no texto, a anotação hi-bi (significando “quebrado, obliterado”) aparece. Destarte, o escriba reconheceu que estava trabalhando à base duma cópia defeituosa.

Mesmo se, apesar destes problemas, a informação astronômica apresentar um quadro real do original, isto não estabeleceria a correção da data histórica. Assim como Ptolomeu usou os reinados dos reis antigos (conforme os entendia) simplesmente como arcabouço em que colocar as datas astronômicas, assim o copista da “VAT 4956” poderia em harmonia com a cronologia aceita em seu tempo, ter inserido o ‘trigésimo sétimo ano de Nabucodonosor’. Conforme admitido pelos peritos alemães Neugebauer e Weidner (os tradutores deste texto), o escriba evidentemente mudou as palavras para ajustar-se com a terminologia abreviada comum em seus dias. Mas, foi tanto incoerente como inexato. Assim, poderia igualmente com igual facilidade ter inserido outras informações para satisfazer seus intentos.

Por isso, tanto o Cânon de Ptolomeu como a “VAT 4956” poderiam até mesmo se ter derivado da mesma fonte básica. Poderiam partilhar erros mútuos.
Oposto ao Cânon de Ptolomeu e à “VAT 4956 se coloca o testemunho unânime de Jeremias, Zacarias, Daniel e o escritor de 2 Crônicas, de que Judá e Jerusalém ficaram desoladas por setenta anos. Milhares de manuscritos antigos destes escritos contêm o testemunho idêntico. Assim, por causa dos problemas inerentes ao Cânon de Ptolomeu e à “VAT 4956” exige mais fé aceitá-los do que para aceitar o testemunho da Bíblia, que estabeleceria a desolação de Jerusalém pelos babilônios como dando-se em 607 A. E. C.

CATIVEIRO BABILÔNICO 607 a.C-537 a.C
A desolação de Terra dos Judeus foi exatamente 70 completos, o Dia, mês e o ano marcado; Saída e chegada do judeus em Jerusalém.  Serviram o rei de Babilônia 70 anos por estarem fora de sua terra natal, o centro de adoração de Jeová.

Os judeus no ato de saída de Jerusalém, ainda fora de Babilônia já estavam servindo o rei babilônico. O mesmo aconteceu na viagem de retorno, já fora de Babilônia não estavam servindo Jeová, com sua adoração correta. Não tinham a capital, templo e o sacerdócio. Dan. 9:2.  

Cada nação serviu o rei de Babilônia, por um período diferente uma das outras.
Leia a História:
JUDAICA: 607a.c - 537 ac.c
EGITO: Jer. 46:10-13. 558 a.C -539 aC texto babilônico, datado do 37.º ano de Nabucodonosor (588 AEC), que menciona uma campanha contra o Egito.
EDOM:Jer. 49:7,17. -550 a.C- 539 a.C

A Bíblia fala de 70 anos englobando todas nações porque os judeus seriam os mais castigados por um período maior. A nação judaica foi a primeira e última a servir o rei.
As demais nações foram intercorrências.

607a.C -539a.C -70 ANOS DE CATIVEIRO
E DERROCADA DE JERUSALÉM Dan. 9:2
01- O cativeiro babilônico começa exatamente na saída dos judeus após destruição de Jerusalém. (607 a.C)

02- Nesta época também começa a contagem dos 70 anos de Jerusalém ficar derrocada e do cativeiro do povo Judeu.

03- Ciro destrói Babilônia 539 a.C e depois no seu segundo ano pós conquista decreta soltura dos judeus.  (Total 68 anos)

04- Eles iniciam a viagem de retorno a terra da promessa. (537 a.C) Chegam a Jerusalém e a habitam de novo no mesmo dia e mês que saíram completando exatamente 70 anos de exílio, cativeiro e desolação da terra deles. (Total 70 exatos e completos)

05- Jerusalém e as nações serviram o rei Nabucodonosor por 70 anos porque o rei caldeu iniciou suas conquistas por Jerusalém e as nações serviram o rei cada uma por um período menor que 70 anos.

CONFIRA A PROVA NAS DATAS SECULARES
539 a.C + 2 anos do decreto e viagem de retorno = 537 a.C
537 a. C + 70 anos = 607 a.C.
Nota: Os 2 anos são somados na data 539 a.C porque 539 a.C foi destruição de Babilônia e não a chegada dos Judeus em Jerusalém.

ENTENDA: 607 a.C Ate 539 a.C totalizam 68 anos + 2 anos para chegarem a Jerusalém totalizam 70 anos. Datas negativas somam ao contrário.

PORTANTO 587 a.C e 539 a.C são datas seculares CONTRADITÓRIAS

QUESTIONAMENTOS DE LEITORES
01- As testemunhas de Jeová tem alguma prova da data histórica para a destruição de Jerusalém?  
RESPOSTA: Como as testemunhas de Jeová citariam uma data histórica confiável para a destruição de Jerusalém, se a própria citação histórica única 587 a.C é falsa? Preferimos crer na cronologia exata da Bíblia.

02- De acordo com o texto Jeremias 25:12, que evento marcou o fim dos setenta anos? Que data foi esta?
"Quando tiverem cumprido setenta anos, ajustarei contas com o rei de Babilônia e com aquela nação’, é a pronunciação de Jeová, ‘pelo seu erro, sim, com a terra dos caldeus, e vou fazer dela baldios desolados por tempo indefinido"
RESPOSTA: Segundo a interpretação de Jeremias por Daniel, a sentença primária dos "setenta anos" não era para o rei de Babilônia. Dan. 9:1,2. Não podemos desprezar as escrituras que afirmam a SENTENÇA ORIGINAL era diretamente contra o povo judeu e a terra deles. Em segundo plano a vingança de Jeová era contra todas nações opositoras do povo dele, incluindo o Rei Nabucodonosor.

Cada nação serviu o rei de Babilônia, por um período diferente uma das outras.
Leia a História:
JUDAICA: 607a.c - 537 ac.c
EGITO: Jer. 46:10-13. 558 a.C -539 aC texto babilônico, datado do 37.º ano de Nabucodonosor (588 AEC), que menciona uma campanha contra o Egito.
EDOM: Jer. 49:7,17. -550 a.C- 539 a.C

A Bíblia fala de 70 anos englobando todas nações porque os judeus seriam os mais castigados por um período maior. A nação judaica foi a primeira e última a servir o rei.
As demais nações foram intercorrências.

CONCLUSÃO: 607 OU 587 AC?
Nabucodonosor investiu contra JERUSALÉM por 3 vezes. O profeta Daniel viveu durante todo o período em que os babilônios dominavam sobre o povo Judeu e ficou até o início do domínio Persa. Por volta do 19º ano de Nabucodonosor em 587 a.C.,  [CRONOLOGIA BABILÔNICA] Jerusalém foi destruída no seu terceiro sítio.
Tanto as muralhas da cidade quanto o templo de Jerusalém (cuja construção era atribuída ao rei Salomão e que por isso era chamado de O Templo de Salomão) foram destruídos. O resto da cidade ficou em ruínas durante pouco mais de um século até a reconstrução da cidade. Esta foi a primeira e dolorosa destruição tanto do templo como de Jerusalém que o povo judeu sofreu.
No ano 587 a. C. [CRONOLOGIA BABILÔNICA] o povo judeu partiu para o exílio em BABILÔNIA, O CATIVEIRO.
A Bíblia profetizou que Jerusalém DESOLADA 70 ANOS.  Dan. 9:2
No ano 539 a. C [CRONOLOGIA IMPÉRIO PERSA] CIRO destruiu BABILÔNIA.
Depois de algum tempo CIRO. emitiu um decreto de SOLTURA dos Judeus cativos. Após isso partiram do CATIVEIRO em retorno para JERUSALÉM.   a Caravana  chegou em Jerusalém em 537 a. C..
Portanto JERUSALÉM pelas datas acima não ficou não DESOLADA 70 ANOS, conforme profetiza a Bíblia. Dan. 9:2.

QUEM ESTÁ  INCORRETO ?
1- 587 a. C data da cronologia BABILÔNICA para a destruição  de JERUSALÉM
2- 539 a. C data da destruição  de BABILÔNIA. [CRONOLOGIA PERSA]
3- 70 anos de DESOLAÇÃO  DE JERUSALÉM. [Profecia da Bíblia]. Dan. 9:2

PESQUISAS ADICIONAIS



Voltar para o conteúdo