1914 - INICIOU-SE OS ÚLTIMOS DIAS? - https://adeusheresias.com.br

www.ADEUS HERESIAS.com.br
Site dedicado a pessoas sinceras estudiosas da Bíblia.
Ir para o conteúdo

1914 - INICIOU-SE OS ÚLTIMOS DIAS?

Últimos dias, Definição: A Bíblia usa a expressão “últimos dias” para se referir ao período concludente que conduz à execução decretada por Deus que assinala o fim de um sistema de coisas.
O sistema judaico, com a adoração que girava em torno do templo de Jerusalém, conheceu seus últimos dias entre 33 e 70 EC.
O que aconteceu então ilustrava o que ocorreria de modo grandemente intensificado e em escala global numa época em que todas as nações se confrontariam com a execução do julgamento decretado por Deus.
O atual sistema iníquo de coisas, que se estende mundialmente, entrou nos seus últimos dias em 1914, e alguns UNGIDOS da geração (Êx.1:5,6) que viviam então estarão também presentes para observar seu fim completo na “grande tribulação”.

O que indica que vivemos hoje nos “últimos dias”?
A Bíblia descreve eventos e condições que marcam este importante período. O “sinal” é composto, sendo constituído de muitas evidências; assim, seu cumprimento requer que todos os aspectos do sinal estejam claramente em evidência durante uma única geração.
Os vários aspectos do sinal estão registrados em Mateus, capítulos 24, 25, Marcos 13 e Lucas 21; há pormenores adicionais em 2 Timóteo 3:1-5, 2 Pedro 3:3, 4 e Apocalipse 6:1-8. Como ilustração, consideraremos algumas partes destacadas do sinal.

“Nação se levantará contra nação e reino contra reino.” (Mat. 24:7)
A guerra tem arruinado a vida na terra por milhares de anos. Travaram-se guerras internacionais e guerras dentro das nações. Mas, começando em 1914, travou-se a primeira guerra mundial.
Não foi apenas um conflito entre dois exércitos no campo de batalha. Pela primeira vez, todas as principais potências entraram em guerra. Nações inteiras — incluindo populações civis — foram mobilizadas em apoio dos empenhos de guerra. Estima-se que até o fim da guerra 93 por cento da população do mundo ficou envolvida.

Conforme predito em Apocalipse 6:4, ‘foi tirada da terra a paz’. Assim, o mundo tem continuado a estar num estado de comoção desde 1914.
A Segunda Guerra Mundial foi travada entre 1939 e 1945. Segundo o reformado almirante Gene La Rocque, até 1982 houve mais 270 guerras desde 1945.
Mais de 100 milhões de pessoas foram mortas em guerra durante este século. Também, segundo a edição de 1982 de World Military and Social Expenditures, havia naquele ano 100 milhões de pessoas empenhadas direta ou indiretamente em atividades militares.

É preciso mais do que isso para cumprir este aspecto da profecia? Há dezenas de milhares de armas nucleares já posicionadas para uso imediato.
Destacados cientistas disseram que, se as nações usassem apenas uma fração do seu arsenal nuclear, a civilização e possivelmente a inteira espécie humana seria destruída. Mas não é isso que a profecia bíblica indica que acontecerá.

“Haverá escassez de víveres . . . num lugar após outro.” (Mat. 24:7)
Houve muitas vezes fome na história humana. Até que ponto foi atingido pela fome o século 20? A guerra mundial causou grande fome em toda a parte da Europa e da Ásia.
A África tem sido castigada pela seca, resultando em extensiva escassez de víveres.
Em fins de 1980, a Organização para Alimentação e Agricultura estimou que 450 milhões de pessoas passavam fome a ponto de inanição, e um bilhão de pessoas não tinham o suficiente para comer.

Destes, uns 40 milhões por ano morrem — em alguns anos até 50 milhões — por falta de alimentação.
Há alguma coisa diferente nesses casos de falta de alimentação? Apocalipse 6:6 indica que uma pequena quantidade de gêneros alimentícios básicos, como o trigo ou a cevada, seria vendida pelo salário de um dia (um denário; veja Mateus 20:2), mas os suprimentos de produtos, como o azeite de oliva e o vinho, usados pelos abastados, não seriam danificados.
De modo que, aparentemente, haveria muitos que sofreriam escassez ao passo que outros poderiam ainda obter o que desejassem.

Esta situação não mais se restringe a um lugar, mas é global. Em 1981, The New York Times relatava: “A melhora nos padrões de vida e a crescente demanda de alimentos em todo o mundo têm pressionado os preços dos alimentos, tornando mais difícil para os países mais pobres importar os alimentos necessários.” Em muitos países a produção de alimento, até mesmo com a ajuda da ciência moderna, não pôde manter o passo com o aumento da população total. Os entendidos em alimentação hoje em dia não vêem uma solução real para o problema.

“Haverá grandes terremotos.” (Luc. 21:11)
É verdade que houve grandes terremotos em séculos passados; outrossim, os cientistas, com seu equipamento sensível, detectam agora mais de um milhão de terremotos por ano.
Mas não há necessidade de instrumentos especiais para que as pessoas saibam quando há um terremoto grande.

Tem realmente havido um número significante de terremotos grandes desde 1914?
Com dados obtidos do Centro Nacional de Dados Geofísicos de Boulder, Colorado, EUA, suplementados por um número de obras de referência de alto padrão, fez-se uma classificação em 1984, que incluía apenas terremotos que mediam 7,5 ou mais na escala de Richter, ou que resultaram na destruição de propriedades no valor de cinco milhões de dólares americanos ou mais, ou que causaram 100 ou mais mortes.
Calculou-se que houve 856 de tais terremotos durante os 2.000 anos antes de 1914. O mesmo cálculo mostrou que em apenas 69 anos, após 1914, houve 605 terremotos assim. Isso significa que, em comparação com os 2.000 anos prévios, a média por ano tem sido 20 vezes maior desde 1914.

“Num lugar após outro, pestilências.” (Luc. 21:11)
No fim da primeira guerra mundial a gripe espanhola se alastrou em volta do globo, dizimando mais de 20 milhões de vidas e num ritmo sem paralelo na história das doenças. Não obstante os avanços da ciência médica, todo ano um pesado tributo é cobrado pelo câncer, pelas doenças cardíacas, pelas numerosas doenças sexualmente transmitidas, pela esclerose múltipla, malária, oncocercose (cegueira do rio) e doença de Chagas.

‘Aumento do que é contra a lei, acompanhado do esfriamento do amor da maioria.’ (Mat. 24:11, 12)
Um destacado criminologista diz: “A coisa que salta à vista quando você examina o crime em escala mundial é o aumento alastrante e persistente em toda a parte. As exceções que existem a isso destacam-se em esplêndido isolamento, e podem ser em breve tragadas pela maré crescente.” (The Growth of Crime, Nova Iorque, 1977, Sir Leon Radzinowicz e Joan King, pp. 4, 5)
O aumento é real; não se trata meramente de melhor estatística. É verdade que nas gerações passadas houve também criminosos, mas nunca antes o crime esteve tão alastrado como agora.
As pessoas em idade avançada sabem disso por experiência própria.
O que é contra a lei, mencionado na profecia, inclui o desacato às conhecidas leis de Deus, o colocar a pessoa a si própria, em vez de a Deus, como centro em torno do qual gravita a sua vida.
Em resultado de tal atitude, o índice de divórcios sobe vertiginosamente, o sexo fora do casamento e o homossexualismo são amplamente aceitos, e dezenas de milhões de abortos são realizados anualmente.
Esse desregramento está conjugado (em Mateus 24:11, 12) com a influência dos falsos profetas, que põem de lado a Palavra de Deus a favor de seus próprios ensinamentos.
Seguir as filosofias deles em vez de acatar a Bíblia contribui para um mundo sem amor. (1 João 4:8) Leia a descrição desse mundo em 2 Timóteo 3:1-5.

“Os homens ficando desalentados de temor e na expectativa das coisas que vêm sobre a terra habitada.” (Luc. 21:25, 26)
“O fato é que hoje a maior emoção singela que domina nossas vidas é o medo”, dizia o U.S. News & World Report. (11 de outubro de 1965, p. 144) “Nunca antes esteve a humanidade tão temerosa como agora”, noticiava a revista alemã Hörzu. — N.° 25, 20 de junho de 1980, p. 22.
Muitos fatores contribuem para esta atmosfera global de temor: os crimes violentos, o desemprego, a instabilidade econômica por estarem tantas nações desesperadamente endividadas, a poluição mundial do meio ambiente, a falta de fortes laços de amor nas famílias e o sentimento esmagador de que a humanidade enfrenta um iminente perigo de aniquilação nuclear.
Lucas 21:25 menciona ‘sinais no sol, na lua e nas estrelas, e rugido dos mares’ em conexão com a angústia sentida pelas nações. O levantar do sol amiúde causa, não uma expectativa feliz, mas temor daquilo que o dia poderá trazer; quando a lua e as estrelas brilham, o temor do crime faz com que as pessoas se tranquem dentro de casa.

No século 20, mas não antes, os aviões e os mísseis têm sido usados para enviar destruição que chove dos céus. Os submarinos que levam carregamentos mortíferos de mísseis percorrem furtivamente os mares, estando um só desses submarinos munido para aniquilar 160 cidades. Não é de admirar que as nações estejam em angústia!

Os verdadeiros seguidores de Cristo seriam objeto de ódio de todas as nações por causa de seu nome.’ (Mat. 24:9)
Essa perseguição não se dá por se meterem na política, mas ‘por causa do nome de Jesus Cristo’, porque seus seguidores o aceitam como o Rei messiânico de Jeová, porque obedecem a Cristo antes que a qualquer governante terrestre, porque aderem lealmente a seu Reino e não se envolvem nos assuntos dos governos humanos.
Conforme atesta a história dos dias atuais, as Testemunhas de Jeová têm sofrido tal perseguição em todas as partes da terra.

‘Pregação destas boas novas do reino em toda a terra habitada, em testemunho.’ (Mat. 24:14)
A mensagem que seria pregada é que o Reino de Deus às mãos de Jesus Cristo já começou a dominar nos céus, que em breve porá fim ao inteiro sistema iníquo de coisas, que, sob o seu domínio, a humanidade será levada à perfeição e a terra se tornará um paraíso.
Essas boas novas estão sendo pregadas hoje em mais de 200 países e grupos de ilhas, até as partes mais distantes da terra.
As Testemunhas de Jeová devotam centenas de milhões de horas a essa atividade anualmente, fazendo visitas repetidas de casa em casa, a fim de que se dê a toda pessoa possível a oportunidade de ouvir.

O que indicam todos esses eventos dos “últimos dias”?
Luc. 21:31, 32: “Quando virdes estas coisas ocorrer, sabei que está próximo o reino de Deus [isto é, o tempo em que esse reino destruirá o atual mundo iníquo e ele próprio assumirá o pleno controle dos assuntos da terra]. Deveras, eu vos digo: Esta geração de modo algum passará até que todas estas coisas ocorram.” (A “geração” dos ungidos (Êx. 1:5,6) de1914 está agora bem avançada em idade.
O tempo que resta deve ser muito curto. As condições mundiais fornecem toda a indicação de que este é o caso.
)
Por que dizem as Testemunhas de Jeová que foi em 1914 que começaram os “últimos dias”?
O ano de 1914 é marcado pela profecia bíblica. Para pormenores sobre a cronologia.  A exatidão da data é demonstrada pelo fato de que as condições mundiais preditas que marcariam este período existem desde 1914, exatamente conforme se predissera. Os fatos apresentados acima ilustram isso.

Como consideram os historiadores seculares o ano de 1914?
“Em retrospecto, do ponto de observação do presente, vemos hoje claramente que o irrompimento da Primeira Guerra Mundial introduziu o ‘Tempo de Tribulação’ do século vinte — no termo expressivo usado pelo historiador britânico Arnold Toynbee — do qual nossa civilização de modo algum conseguiu sair. Direta ou indiretamente, todas as convulsões do último meio século remontam a 1914.” — The Fall of the Dynasties: The Collapse of the Old Order (Nova Iorque, 1963), de Edmond Taylor, p. 16.



“Os da geração da Segunda Guerra Mundial, minha geração, pensarão sempre sobre o seu conflito como a grande linha moderna divisória de mudança. . . . Deve-se-nos permitir nossa vaidade, nosso encontro pessoal com a história. Mas devemos saber que, em termos sociais, uma mudança muito mais decisiva veio com a Primeira Guerra Mundial. Foi então que os sistemas políticos e sociais, há séculos em consolidação, se desfizeram — às vezes em questão de semanas. E outros foram permanentemente transformados. Foi na Primeira Guerra Mundial que foram perdidas as antigas convicções absolutas. .
. . A Segunda Guerra Mundial continuou, aumentou e firmou essa mudança. Em termos sociais, a Segunda Guerra Mundial foi a última batalha da Primeira Guerra Mundial.” — The Age of Uncertainty (Boston, EUA, 1977), John K. Galbraith, p. 133.

“Já se passou meio século, mas a marca que a tragédia da Grande Guerra [a Primeira Guerra Mundial, que começou em 1914] deixou no corpo e na alma das nações não desapareceu . . . A magnitude física e moral desta experiência penosa era tal, que nada ficou o mesmo que antes. A sociedade na sua inteireza: sistemas de governo, fronteiras nacionais, leis, forças armadas, relações entre estados, também ideologias, a vida familiar, fortunas, posições, relações pessoais — tudo foi mudado de alto a baixo. . . . A humanidade finalmente perdeu seu equilíbrio, nunca mais o recuperando, até o dia de hoje.” — General Charles de Gaulle, num discurso em 1968 (Le Monde, 12 de nov. de 1968, p. 9).

Restará alguém vivo na terra depois do fim do atual sistema mundial?
Sim, definitivamente. O fim do atual sistema global virá, não como resultado de matança indiscriminada numa guerra nuclear, mas numa grande tribulação que inclui “a guerra do grande dia de Deus, o Todo-poderoso”. (Apoc. 16:14, 16)
Essa guerra não destruirá a terra, tampouco levará toda a humanidade à ruína.
Mat. 24:21, 22: “Então haverá grande tribulação, tal como nunca ocorreu desde o princípio do mundo até agora, não, nem tampouco ocorrerá de novo. De fato, se não se abreviassem aqueles dias, nenhuma carne seria salva; mas, por causa dos escolhidos, aqueles dias serão abreviados.” (Portanto, alguma “carne”, alguma gente dentre a humanidade, sobreviverá.)
Pro. 2:21, 22: “Os retos são os que residirão na terra e os inculpes são os que remanescerão nela. Quanto aos iníquos, serão decepados da própria terra; e quanto aos traiçoeiros, serão arrancados dela.”
Sal. 37:29, 34: “Os próprios justos possuirão a terra e residirão sobre ela para todo o sempre. Espera em Jeová e guarda seu caminho, e ele te exaltará para tomares posse da terra. Quando os iníquos forem decepados, tu o verás.”

Por que permite Deus que decorra tanto tempo antes de destruir os maus?
2 Ped. 3:9: “Jeová não é vagaroso com respeito à sua promessa, conforme alguns consideram a vagarosidade, mas ele é paciente convosco, porque não deseja que alguém seja destruído, mas deseja que todos alcancem o arrependimento.”
Mar. 13:10: “Em todas as nações têm de ser pregadas primeiro as boas novas.”
Mat. 25:31, 32, 46: “Quando o Filho do homem [Jesus Cristo] chegar na sua glória, e com ele todos os anjos, então se assentará no seu trono glorioso. E diante dele serão ajuntadas todas as nações, e ele separará uns dos outros assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. E estes [que não reconhecem os irmãos espirituais de Cristo como representantes do próprio Rei] partirão para o decepamento eterno, mas os justos, para a vida eterna.”

PERGUNTAS E QUESTIONAMENTOS
01- Jesus usa os verbos no futuro indicando três fatos que ainda não tinha acontecido; CAIRÃO; SERÃO; SERÁ PISADA; Essa profecia aconteceu no ano 70 DC depois de Cristo pelo general Romano Tito, e não no passado 607 AC como afirmam as TJ'S?
"Cairão pela espada e serão levados como prisioneiros para todas as nações. Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos deles se cumpram." (Luc. 21:24) Portanto, 1914 não condiz com os 2520 anos calculados.
RESPOSTA:
Jerusalém terrestre foi destruída (pisadas pelos gentios) pela primeira vez em 607 AC e pararia de ser pisada no ano 1914. O fato dos verbos estarem todos no futuro indicam continuavam vassalos dos Romanos na época de Jesus e que ainda não seriam libertados no dia que o Rei Jesus libertasse Jerusalém.
Mas a Jerusalém terrestre continua vassala dos GENTIOS (mundanos) até agora. Em 1914, Jeová libertou a Jerusalém de "Cima" da servidão, restaurando seu Reino interrompido em 607 AC e restaurado em 1914, cuja sede será nos céus.

02- Jesus é Rei desde Pilatos, por que então 1914?
Em João 18.36-37, Disse Jesus: "O meu Reino não é deste mundo. Se fosse, os meus servos lutariam para impedir que os judeus me prendessem. Mas agora o meu Reino não é daqui". "Então, você é rei!", disse Pilatos. Jesus respondeu: "Tu dizes que sou rei. De fato, por esta razão nasci e para isto vim ao mundo: para testemunhar da verdade. Todos os que são da verdade me ouvem"
RESPOSTA:
JEOVÁ É REI UNIVERSAL NO SEU REINO SEMPITERNO, Mas Jesus foi aprovado por Jeová para o reino subsidiário Dele no cumprimento final de Gêneses 3:15, onde Jesus passaria por tudo que passou como humano, aguardaria a direta em pé diante do trono de Jeová até Jeová coroá-lo Rei em 1914. Dai passaria uma geração sendo pregado Rei do REINO para que todos pudessem escolher seu Reino ou não. Mas Jesus deveria aguardar o Reino iniciar no milênio. Apoc. 11:15, 12:10,12.

Ou seja Rei eleito mas seu Reino ainda não havia instalado. Não observou que os reinos do mundo ainda dominam? Não observou que Jesus toma posse derrotando todos reinos humanos. Dan. 2:44.

Lucas diz: (Lucas 1:32) Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, e Jeová Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai. O trono de Davi não é o trono para ser Rei do UNIVERSO.
A primeira vez que Jesus é visto com uma coroa na cabeça é em Apocalipse 6:2, na ABERTURA DOS SELOS EM 1914.

03- Como o Reinado de Cristo  pode ter início em 1914 se essa data não tem importância nos acontecimentos bíblicos?
RESPOSTA:
Se 1914 não se enquadra no fim do "mundo" predito por Jesus em Mat 24:3-14; Apoc. 6:1-6 ; Apoc. 12:7-9,10,12, nunca os sinais compostos da parousia de Jesus existirão.

04- Jesus reina sobre a igreja os principados, sobre os anjos, sobre a potestade e no milênio ele reinará sobre toda a terra e sobre a terra?   Col. 1:13. Efésios 1:20
RESPOSTA
Em termos de congregação dos ungidos Jesus reina só sobre eles. Todavia no REINO SUBSIDIÁRIO de DEUS sobre a TERRA, Jesus reinará juntamente com os santos do SUPREMO (144.000) após o Armagedom .  Dan 7:13,14,18,27; Apoc. 5:9,10

JEOVÁ É REI UNIVERSAL NO SEU REINO SEMPITERNO.  Mas Jesus foi aprovado por Jeová para o reino subsidiário Dele no cumprimento final de Gêneses 3:15, onde Jesus passaria por tudo que passou como humano, aguardaria a direta em pé diante do trono de Jeová até Jeová coroá-lo Rei em 1914. Dai passaria uma geração sendo pregado Rei do REINO para que todos pudessem escolher seu Reino ou não. Mas Jesus deveria aguardar o Reino iniciar no milênio. Mat: 24:3,14; Apoc. 11:15, 12:10,12.

Ou seja Rei eleito mas seu Reino ainda não havia instalado. Apoc. 12:10. Não observou que os reinos do mundo ainda dominam? Não observou que Jesus toma posse derrotando todos reinos humanos.
Dan. 2:44.
Lucas diz: (Lucas 1:32) Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, eJeová Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai. O trono de Davi não é o trono para ser Rei do UNIVERSO.
A primeira vez que Jesus é visto com uma coroa na cabeça é em Apocalipse 6:2, na abertura dos selos em 1914.

Todavia o texto de Efésios 1:20, jamais diz que o Reino de Cristo seria universal, leia-o novamente. Col. 1:13. Jamais encontramos na bíblia que Jesus será REI UNIVERSAL sentando no Trono de Davi. Dan. 7:13,14,27, Apoc. 5:9,10.

05- Em Colossenses 1:13, é dito que o filho já tinha o Reino. (E as palavras estão no presente) Ou seja: Já no ( primeiro século) O filho já possuía o Reino. Assim sendo, Que reino sobrou para ele possuir em 1914?
RESPOSTA
Em termos de congregação dos ungidos Jesus reina só sobre eles. Todavia no REINO SUBSIDIÁRIO de DEUS sobre a TERRA, Jesus só reinará juntamente com os santos (144.000) após o Armagedom . Dan 7:13,14,18,27; Apoc. 5:9,10; 12:10,12.

JEOVÁ É REI UNIVERSAL NO SEU REINO SEMPITERNO, Mas Jesus foi aprovado por Jeová para o reino subsidiário Dele no cumprimento final de Gêneses 3:15, onde Jesus passaria por tudo que passou como humano, aguardaria a direta em pé diante do trono de Jeová até Jeová coroá-lo Rei em 1914.

Dai passaria uma geração sendo pregado Rei do REINO para que todos pudessem escolher seu Reino ou não Mat. 24:3,13,14. Mas Jesus deveria aguardar o Reino iniciar no milênio. Apoc. 11:15, 12:10,12.

Ou seja Rei eleito, mas seu Reino ainda não havia instalado. Não observou que os reinos do mundo ainda dominam? Não observou que Jesus toma posse derrotando todos reinos humanos. Dan. 2:44.
Lucas diz: (Lucas 1:32) " Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, eJeová Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai. O trono de Davi não é o trono para ser Rei do UNIVERSO.
A primeira vez que Jesus é visto com uma coroa na cabeça é em apocalipse 6:2, na abertura dos selos em 1914. Jamais encontramos na bíblia que Jesus será REI UNIVERSAL sentando no Trono de Davi. Dan. 7:13,14,27.

06- Em Atos 17:7, temos o registro da pregação Apostólica, na qual Jesus, já era pregado como Rei. E novamente as palavras estão no presente, Indicando assim que ele já era Rei, no momento da sua escrita (Século I).  Assim sendo em 1914 ele teve que se tornar Rei de novo?
RESPOSTA
Lucas 1:32 o Evangelista predisse sobre Jesus Rei DESIGNADO no Trono de Davi:  "Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo, e Jeová Deus lhedaráo trono de Davi, seu pai." O trono de Davi não é o trono para ser Rei do UNIVERSO.
"Enquanto estava na terra e mesmo no céu, ele ainda não estava governando ou reinando, a não ser SÓ na sua noiva depois de ir para o céu. preparando-o para o casamento. Col. 1:13; Apoc. 12:10

07- Em Apocalipse 3:22, Jesus disse que "já havia se sentado no Trono" (evento passado) e já ocorrido no momento da escrita daquelas palavras. Depois disso será que ele se levantou do Trono, abandonou u o Reino pra só se sentar de novo no trono em 1914? Jesus já tinha autoridades o Reino, O título de Rei e o trono, Tudo já no (primeiro século) Assim sendo o que sobrou pra ele receber em 1914?
RESPOSTA
Este versículo cumpriu quando na visão futurista do Apóstolo João que começou em 1914. Apoc. 1.10, o dia de Cristo não começou jamais no primeiro séculocom as congregações da época. Aquelas congregações são alegorias das congregações cristãs a partir de 1914. Alguns imaginam que só os três primeiros versículos do Apocalipse que se cumprem no primeiros século nas sete congregações locais. Mas isto não é verdade.  Quanto o verbo estar no passado: Me assentei no Trono é uma condição de cumprimento certo. Compare com Apocalipse 21:5,6 ainda não cumprido na época.

08- Quem é o Rei de Apocalipse 19:6 que já Reina?
"Ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia! Pois já o Senhor Deus Todo-Poderoso reina. Apocalipse 19:6
RESPOSTA
Aleluia significa Louvor à JEOVÁ e ele JÁ REINA, pois o seu filho foi entronizado em 1914.
O reino do trono de Davi é de Jeová e de Jesus. Mat. 6:9,10, Apoc. 11:15; 12:10,12. Portanto, quando o Reino de Jeová entroniza um Rei designado por ELE, Ele também já REINA.

09- Em Mateus 28:18, Jesus disse que recebeu (evento passado) Toda a autoridades no Céu e na Terra, lá no primeiro século. Desse modo que autoridade sobrou pra Jesus em 1914?
RESPOSTA:
Receber toda a autoridade não é receber o Futuro e vindouro Reino Milenar, pois o Reino só foi entregue a Jesus no cumprimento futuro do Apocalipse. Apoc. 11:15, 12:10,12.

10- Seria o cavaleiro branco coroado rei para reinar de Apocalipse 6:2, o último Reis dos Reis de Dan. 8.25; 11:36-39; 2Tess 2:8-10, Apoc. 13.1-4?
RESPOSTA:
A bíblia fala claramente que sete potências mundiais dominariam (7 reis) na Terra, mas que por fim surgiria um oitavo "rei" (simbólico, a besta/ fera)) dominaria sobre os sete, Egito, Assíria, Babilônia, Medo Pérsia, Grécia, Roma, e Anglo-Americana. E quem seria o  último e oitavo Rei?
RESPOSTA
A união de potências (7 cabeças) delegando poderes a ONU, a Besta Fera, o oitavo Rei. Apoc. 17:9-18.
Observe também que Rei dos Reis é Jesus e não o oitavo rei. Apoc.17:11,12,14.
O rei mencionado em Daniel 8:25 é o Sétimo REI e não o Oitavo Rei.Apoc.17:11,12,14.

Se o cavaleiro branco de Apocalipse 6:2 é o último rei mundano, então o rei mundano vai sair vencendo e completará sua vitória no Armagedom. Apoc. 16:16. Ademais, 2 Tess.2:8-10, não se trata de Rei nenhum e sim o clero da cristandade o" Homem que é contra a Lei" cujo contexto é a APOSTASIA. 2 Tess 2:1-3.

Além do que, Apocalipse 13:1-4, diz que a Terra inteira seguia e adorava a BESTA-FERA. Apocalipse 13:3 disse que a Besta-Fera desencaminha a Terra inteira sendo adorada! O suposto "último rei humano", não desencaminha nem metade da Terra, muito menos o lado oriental do mundo; Sendo que o oitavo rei a ONU desencaminha a Terra inteira, pois tenta substituir o REINO DE CRISTO..

11- Se Jesus não foi feito Rei em 1914, então não ouve a tal inspeção espiritual na qual ele supostamente escolheu o Corpo Governante como seu canal na terra?
RESPOSTA
Jesus Entronizado e coroado Rei em 1914, aguardou os 3 tempos e meio até o término da I Guerra Mundial, aguardou a morte espiritual dos servos de Deus, com as perseguições e prisões dos servos de Deus pela Besta- Fera- e em 1919 Jesus veio ao templo espiritual (átrios) para inspecionar que os seriam os verdadeiros adoradores de  Deus já provados.

E o mensageiro do pacto de Jeová, segundo a bíblia, veio inspecionar os átrios do templo espiritual, para aprovar sua verdadeira noiva enquanto ainda na terra. Purificou e refinou-os, a classe de Levi (sacerdotal) .
Verificou nesta ocasião em 1919 que os ungidos de Jeová foram os únicos que não estavam adorando a BESTA-FERA e os aprovou para seu escravo fiel. Mat. 24:45,46 .
Isto não se trata de Jesus tornar se Rei para o Trono de Davi. Mal 4:1, Apoc.11:1,2; Apoc. 12:10.

12- O cabeça Jesus reina sobre a igreja, os principados,sobre os anjos,sobre a potestade! No milênio ele reinará sobre toda a terra, seu reino jamais terá fim, mesmo entregando o poder ao Pai continua no Trono.  Efésios 1:20.
RESPOSTA
Cuidado NÃO PODEMOS  estar querendo colocar Jesus onde Jeová não quer Efésios 1:3! Por exemplo, sujeitar todos não é reinar sobre todos e nem receber adoração de todos universalmente .
Ademais se ler o texto e contexto de Efésios capítulo 1, verá que Jeová está acima de Jesus Ef. 1:3.

Nunca encontrará um criatura de Jeová adorando Jesus no apocalipse e antes de Adão nascer. Observe que Jesus  NÃO REINA sobre  os principados,sobre os anjos,sobre as potestades, simplesmente Jeová dá a supervisão e administração e sujeição de todos, enquanto o próprio Jesus estará sujeito a Jeová. Ef. 1:20
NOTE:
A noiva de Cristo no céu reinará sobre todos terráqueos! 1 Cor 4:8.
Todos da noiva julgarão e sujeitarão os anjos e a humanidade. 1 Cor. 6:2. Dan. 7;13,14,16,18,27.
Todos da terra poderão chamar a cada um dos da noiva de "senhor". Apoc 7:14
Onde  QUEREM chegar? Isto acima  é adorar? Ou sujeitar? Mat. 4:10.

No final do milênio Jeová ASSUME A LIDERANÇA DIRETA REINO TERRESTRE, embora Jesus e os 144.000 continuem reinando no Reino Terrestre para sempre nos seus REINADO. 1 Cor.15:24-28.

13- Por que o cumprimento dos "sete tempos" em Daniel capítulo 4 são proféticos? Por que o sonho da arvore não cumpre somente no reinado de Nabucodonosor?
RESPOSTA:
Note que os "sete tempos" são proféticos, se não fosse, o relato registraria "sete anos". Portanto um cumprimento INICIAL no Rei, e o cumprimento FINAL no REINADO DE JEOVÁ.

14- Por que não encontramos literaturas seculares com o ano 607 AC?
RESPOSTA:
587 AC 607 AC são cálculos e não datas (não existem datas negativas). 607 AC é cálculo pela cronologia da bíblia e 587 AC é cálculo pelos Historiadores Seculares. Em quem você acredita mais?

15- O Corpo Governante já está desmontando a doutrina principal sobre 1914 que vigorou por mais de 100 anos e está dizendo agora que 1914 inserindo numa de suas publicações "1914 ou pouco depois", vai terminar?
RESPOSTA: As testemunhas de Jeová jamais irão abandonar a DOUTRINA PRIMARÁRIA DE 1914. Infelizmente críticos inescrupulosos afirmam "meias verdades" sem observar o contexto. O contexto onde se acha esta declaração é a data exata da expulsão de Satanás de Céu. Infelizmente em 2015 ainda pairava dúvidas sobre esta data.

A DOUTRINA PRIMÁRIA IMUTÁVEL DE 1914 é e sempre será, com relação ao nascimento do Reino, da Entronização e coroação e do início da PAROUSIA de Nosso Senhor Jesus Cristo.

CONCLUSÃO: É IMPOSSÍVEL ENTENDER O LIVRO DE APOCALIPSE E AS PROFECIAS DE DANIEL SEM 1914.


PESQUISA PROFUNDA:










Voltar para o conteúdo