144.000 - SÓ ELES SÃO BATIZADOS COM E. SANTO? - https://adeusheresias.com.br

www.ADEUS HERESIAS.com.br
Site dedicado a pessoas sinceras estudiosas da Bíblia.
Ir para o conteúdo

144.000 - SÓ ELES SÃO BATIZADOS COM E. SANTO?

Eu (João Batista) vos batizei com água, mas ele (Jesus) vos batizará com espírito santo.” Mar. 1:8.

O que fornece evidência de que a pessoa realmente tem o “espírito santo”?
Luc. 4:18, 31-35: “[Jesus leu do rolo do profeta Isaías:] ‘O espírito de Jeová está sobre mim, porque me ungiu para declarar boas novas’ . . . E desceu a Cafarnaum, uma cidade da Galiléia. E ele os ensinava no sábado; e ficaram assombrados com o seu modo de ensinar, porque a sua palavra era com autoridade. Ora, havia na sinagoga um homem com um espírito, um demônio impuro, e ele gritava com voz alta . . . Mas Jesus censurou-o, dizendo: ‘Cala-te e sai dele.’ Assim, depois de lançar o homem no meio deles, saiu dele o demônio sem lhe fazer dano.” (O que forneceu evidência de que Jesus possuía o espírito de Deus? O relato não diz que ele estremeceu ou gritou ou andou de um lado para outro com fervor. Em vez disso, conta-nos que ele falou com autoridade. É digno de nota, porém, que nessa ocasião um espírito demoníaco deveras induziu um homem a gritar e a cair no chão.)

Atos 1:8 diz que quando os seguidores de Jesus recebessem o espírito santo seriam testemunhas dele. Segundo Atos 2:1-11, quando eles efetivamente receberam esse espírito, os observadores ficaram impressionados pelo fato de que, embora os que falavam fossem todos galileus, falavam sobre as coisas magníficas de Deus em línguas que eram familiares aos muitos estrangeiros presentes. Mas o registro não diz que houve quaisquer arrebatamentos emocionais da parte dos que receberam o espírito.

É digno de nota que quando Elisabete recebeu o espírito santo e exprimiu “um alto grito” ela não estava numa reunião para adoração, mas cumprimentava uma parenta que a visitava. (Luc. 1:41, 42) Quando, segundo relatado em Atos 4:31, o espírito santo caiu sobre discípulos reunidos, o lugar foi abalado, mas o efeito desse espírito sobre os discípulos foi, não de estremecerem nem de rolarem de um lado para outro, mas de ‘falarem a palavra de Deus com denodo’. Da mesma forma hoje, o destemor em falar a palavra de Deus, o empenhar-se zelosamente na obra de dar testemunho — estas coisas dão evidência de que a pessoa tem espírito santo.

Gál. 5:22, 23: “Os frutos do espírito são amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, brandura, autodomínio.” (São tais frutos, em vez de arrebatamentos de fervor religioso, que a pessoa deveria procurar ao buscar encontrar o povo que verdadeiramente possui o espírito de Deus.)

Prova a habilidade de falar com grande emoção numa língua que a pessoa jamais estudou que ela possui o espírito de Deus?
Diz a Bíblia que todos os que teriam o espírito de Deus ‘falariam em línguas’?
1 Cor. 12:13, 30: “Deveras, todos nós fomos batizados por um só espírito em um só corpo . . . Será que todos têm dons de curar? Será que todos falam em línguas?” (Também 1 Coríntios 14:26.)
1 Cor. 14:5: “Ora, eu gostaria que todos vós falásseis em línguas, mas prefiro que profetizeis. Deveras, quem profetiza é maior do que aquele que fala em línguas, a menos que, de fato, traduza, para que a congregação receba edificação.”

Será que a fala extática numa língua que a pessoa nunca aprendeu prova que ela tenha espírito santo?
Pode a habilidade de ‘falar em línguas’ vir de outra fonte a não ser do verdadeiro Deus?
1 João 4:1: “Amados, não acrediteis em toda expressão inspirada [“todo espírito”, IBB, Al], mas provai as expressões inspiradas para ver se se originam de Deus.” (Veja também Mateus 7:21-23; 2 Coríntios 11:14, 15.)

Entre os que ‘falam em línguas’ hoje, acham-se os pentecostais e batistas, também católicos romanos, episcopais, metodistas, luteranos e presbiterianos. Jesus disse que o espírito santo ‘guiaria seus discípulos a toda a verdade’. (João 16:13) Será que os membros de cada uma dessas religiões acreditam que os outros que também ‘falam em línguas’ foram guiados a “toda a verdade”? Como poderia dar-se isso, visto que não estão todos de acordo? Que espírito é que os habilita a ‘falar em línguas’? 2 Tessalonicenses 2:9, 10.

Fala-se em línguas’ hoje como falavam os cristãos do primeiro século?
No primeiro século, os dons miraculosos do espírito, incluindo a capacidade de ‘falar em línguas’, atestavam que o favor de Deus havia sido transferido do sistema judaico de adoração para a recém-estabelecida congregação cristã. (Heb. 2:2-4) Visto que se atingiu esse objetivo no primeiro século, será necessário provar vez após vez a mesma coisa nos nossos dias?
No primeiro século, a habilidade de ‘falar em línguas’ deu impulso à obra internacional de dar testemunho, comissionada por Jesus a seus seguidores. (Atos 1:8; 2:1-11; Mat. 28:19) É assim que os que ‘falam em línguas’ usam hoje essa capacidade?

No primeiro século, quando os cristãos ‘falavam em línguas’, o que diziam tinha sentido para as pessoas que conheciam essas línguas. (Atos 2:4, 8) Hoje em dia, não é verdade que ‘falar em línguas’ usualmente envolve um acesso extático de emissão de sons ininteligíveis?
No primeiro século, segundo mostra a Bíblia, as congregações tinham de limitar o ‘falar em línguas’ a duas ou três pessoas que fizessem isso em qualquer das reuniões; tinham de fazer isso “cada um por sua vez”, e, se não houvesse intérprete presente, tinham de manter-se calados. (1 Cor. 14:27, 28, IBB) É isso que se faz hoje em dia?

Realizam-se em nossos dias curas milagrosas por intermédio do espírito de Deus?
São as curas milagrosas hoje em dia realizadas pelo espírito de Deus?
Pode a capacidade de realizar milagres proceder de outra fonte a não ser do verdadeiro Deus?
Moisés e Arão compareceram diante de Faraó do Egito para lhe pedir que deixasse Israel ir para o ermo a fim de oferecer sacrifícios a Jeová. Como evidência do respaldo divino, Moisés orientou Arão para que lançasse seu bastão e este se tornou uma enorme serpente. Esse milagre foi realizado pelo poder de Deus. Mas, depois, os sacerdotes-magos do Egito lançaram seus bastões e estes também se tornaram enormes serpentes. (Êxo. 7:8-12) Pelo poder de quem realizaram tal milagre? — Compare com Deuteronômio 18:10-12.

Neste século 20 algumas curas pela fé são realizadas nos cultos dirigidos por clérigos da cristandade. Entre as religiões não-cristãs há os sacerdotes vodus, os curandeiros, os médicos-feiticeiros e outros que também fazem curas; amiúde fazem uso da magia e da adivinhação. Alguns “curandeiros psíquicos” dizem que as curas que fazem nada têm a ver com religião.

Em todos esses casos, será que o poder de curar provém do verdadeiro Deus?
Mat. 24:24: “Surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais [“milagres”, ABV] e prodígios, a fim de desencaminhar, se possível, até mesmo os escolhidos.”
Mat. 7:15-23: “Vigiai-vos dos falsos profetas . . . Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor’, não profetizamos em teu nome e não expulsamos demônios em teu nome, e não fizemos muitas obras poderosas [“milagres”, ALA, BJ, MC] em teu nome?’ Contudo, eu lhes confessarei então: Nunca vos conheci! Afastai-vos de mim, vós obreiros do que é contra a lei.”

São as curas sensacionais dos nossos dias realizadas do mesmo modo como Jesus e seus primitivos discípulos fizeram?
Custo dos serviços: “Curai doentes, ressuscitai mortos, tornai limpos os leprosos, expulsai demônios. De graça recebestes, de graça dai.” (Mat. 10:8) (Fazem isso os que realizam curas hoje em dia — dão de graça, conforme Jesus ordenou?)

Será que o modo de vida dos membros das organizações das quais os que “fazem curas” são parte dá evidência de que têm o espírito de Deus?
Como grupo, manifestam destacadamente tais frutos do espírito como o amor, a longanimidade, a brandura e o autodomínio? — Gál. 5:22, 23.

Dá-se realmente que “não fazem parte do mundo”, evitando todo envolvimento nos assuntos políticos do mundo? Mantiveram-se limpos de culpa de sangue durante os períodos de guerra? Têm uma excelente reputação por evitarem a conduta imoral do mundo? — João 17:16; Isa. 2:4; 1 Tes. 4:3-8.

São os verdadeiros cristãos hoje identificados pela capacidade de fazer curas milagrosas?
João 13:35: “Por meio disso saberão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor entre vós.” (Isto é o que Jesus disse. Se crermos realmente nele, procuraremos ver se há amor, não curas milagrosas, como evidência do verdadeiro cristianismo.)

Atos 1:8: “Ao chegar sobre vós o espírito santo, recebereis poder e sereis testemunhas de mim . . . até à parte mais distante da terra.” (Pouco antes de deixar seus apóstolos para retornar aos céus, Jesus lhes disse que isso, não o fazer curas, era a obra de suma importância que haveriam de fazer. Veja também Mateus 24:14; 28:19, 20.)

1 Cor. 12:28-30: “Deus tem colocado os respectivos na congregação, primeiro apóstolos; segundo profetas; terceiro instrutores; depois obras poderosas; depois dons de curar; serviços prestimosos, capacidades de dirigir, línguas diferentes. Será que todos são apóstolos? Será que todos são profetas? Será que todos são instrutores? Será que todos realizam obras poderosas? Será que todos têm dons de curar?” (Portanto, a Bíblia mostra claramente que nem todos os verdadeiros cristãos teriam o dom de curar.)

Não mostra Marcos 16:17, 18 que a capacidade de curar os doentes seria um sinal identificador dos crentes?

Mar. 16:17, 18, Al: “Estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.”

Estes versículos aparecem em certos manuscritos e versões da Bíblia do quinto e do sexto século EC. Mas não aparecem nos manuscritos gregos mais antigos, o Sinaítico e o MS. Vaticano 1209 do quarto século. O dr. B. F. Westcott, autoridade em manuscritos da Bíblia, disse que “os versículos . . . não fazem parte da narrativa original, mas são um apêndice”. (An Introduction to the Study of the Gospels, Londres, 1881, p. 338) Jerônimo, que traduziu a Bíblia no quinto século, disse que “quase todos os códices gregos [estão] sem essa passagem”. (The Last Twelve Verses of the Gospel According to S. Mark, Londres, 1871, J. W. Burgon, p. 53) A New Catholic Encyclopedia (1967) diz: “Seu vocabulário e estilo diferem tão radicalmente do resto do Evangelho que dificilmente parece possível que o próprio Marcos o [isto é, os versículos 9-20 ] tenha composto.” (Vol. IX, p. 240) Não há registro de que os primitivos cristãos bebessem veneno ou pegassem em serpentes para provar que eram crentes.

Por que dons tais como a capacidade de curar milagrosamente foram dados aos cristãos do primeiro século?
Heb. 2:3, 4: “Como escaparemos nós, se tivermos negligenciado uma salvação de tal magnitude, sendo que começou a ser anunciada por intermédio do nosso Senhor e nos foi confirmada por aqueles que o ouviram, ao passo que Deus se juntou em dar testemunho com sinais, e também com portentos e várias obras poderosas, e com distribuições de espírito santo, segundo a sua vontade?” (Eis a evidência convincente, deveras, de que a congregação cristã, que era nova então, era realmente de Deus. Mas, uma vez provado isso plenamente, seria necessário provar vez após vez?)

1 Cor. 12:29, 30; 13:8, 13: “Será que todos são profetas? . . . Será que todos têm dons de curar? Será que todos falam em línguas? . . . O amor nunca falha. Mas, quer haja dons de profetizar, serão eliminados; quer haja línguas, cessarão . . . Agora, porém, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.” (Uma vez cumprido o seu objetivo, esses dons milagrosos cessariam. Mas as inestimáveis qualidades que são os frutos do espírito de Deus ainda se manifestariam na vida dos verdadeiros cristãos.)

Conquanto uma pessoa seja curada, é realmente importante como o foi?
2 Tes. 2:9, 10: “A presença daquele que é contra a lei é segundo a operação de Satanás, com toda obra poderosa [“toda sorte de . . . milagres”, BJ], e sinais e portentos mentirosos, e com todo engano injusto para com os que estão perecendo, em retribuição por não terem aceito o amor da verdade, para que fossem salvos.”

Luc. 9:24, 25: “Todo aquele que quiser salvar a sua alma [“vida”, ALA, IBB, BJ], perdê-la-á; mas todo aquele que perder a sua alma por minha causa é o que a salvará. Realmente, de que proveito é para um homem ganhar o mundo inteiro, mas perder a si próprio ou sofrer prejuízo?”

Que esperança há de verdadeira cura de todas as doenças?
Apoc. 21:1-4: “Eu vi um novo céu e uma nova terra; pois o céu anterior e a terra anterior tinham passado . . . ‘E [Deus] enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem clamor, nem dor. As coisas anteriores já passaram.’”
Isa. 25:8: “Ele realmente tragará a morte para sempre, e o Soberano Senhor Jeová certamente enxugará as lágrimas de todas as faces.” (Também Revelação 22:1, 2.)
Isa. 33:24: “Nenhum residente dirá: ‘Estou doente.’”

Quem é batizado com espírito santo?
1 Cor. 1:2; 12:13, 27: “A vós os que fostes santificados em união com Cristo Jesus, chamados para ser santos (144.000) . . . Pois, deveras, todos nós fomos batizados por um só espírito em um só corpo, quer judeus quer gregos, quer escravos quer livres, e a todos nós se fez beber de um só espírito. Ora, vós sois corpo de Cristo.” (Segundo mostra Daniel 7:13, 14, 27, tais “santos” participam do Reino com o Filho do homem, Jesus Cristo.)
João 3:5: “A menos que alguém nasça de água e espírito, não pode entrar no reino de Deus.” (Uma pessoa ‘nasce do espírito’ na ocasião de seu batismo com esse espírito. Lucas 12:32 mostra que apenas um “pequeno rebanho” tem esse privilégio. Veja também Apocalipse 14:1-3.)

Rom.8:16,17 :"Pois não recebestes um espírito de escravidão, causando novamente temor, mas recebestes um espírito de adoção, como filhos, espírito pelo qual clamamos: “Aba, Pai!”  O próprio espírito dá testemunho com o nosso espírito de que somos filhos de Deus.  Então, se somos filhos, somos também herdeiros: deveras, herdeiros de Deus, mas co-herdeiros de Cristo, (144.000) desde que soframos juntamente, para que também sejamos glorificados juntamente". Apoc. 5:9,10; 20:,6.  

QUESTIONAMENTOS DE LEITORES
01- Os "ungidos" podem ser batizados com o espírito santo, mesmo antes de serem batizados em nome de Jesus? Atos 10:44-48.
RESPOSTA: É um caso bem incomum foi o de Cornélio e das pessoas de sua casa, que foram ungidos por espírito santo mesmo antes de serem batizados. Atos 10:44-48.

02- Será que todos os que são ungidos recebem sua unção de modo impressionante ou na mesma ocasião como no dia de Pentecostes?
RESPOSTA: Não. Como sabemos disso? Em primeiro lugar, vamos ver quando uma pessoa recebe sua unção. Aqueles cerca de 120 cristãos não foram os únicos ungidos por espírito santo no Pentecostes do ano 33.
Mais tarde naquele mesmo dia, cerca de 3 mil pessoas também receberam o espírito santo. Elas foram ungidas quando se batizaram. (Atos 2:37, 38, 41)
Mas nos anos seguintes, nem todos os cristãos ungidos receberam sua unção durante o batismo. Os samaritanos foram ungidos por espírito santo algum tempo depois de seu batismo. (Atos 8:14-17)

03- O que acontece quando uma pessoa é ungida por espírito santo?
RESPOSTA: Alguns podem achar difícil aceitar que foram escolhidos por Deus. Eles se perguntam: ‘Por que Deus me escolheu?’ Já outros não se sentem assim. Não importa qual seja o caso, o apóstolo Paulo explicou o que acontece com todos os que são ungidos: “Depois de terem crido, Deus os selou por meio dele com o prometido espírito santo, que é uma garantia da nossa herança.” (Efé. 1:13, 14; nota)
Ou seja, Jeová usa seu espírito santo para deixar bem claro para esses cristãos que eles foram escolhidos. Desse modo, o espírito santo é “uma garantia” que os faz ter certeza de que eles vão viver para sempre no céu, e não na Terra. Leia 2 Coríntios 1:21, 22.

04- No ato que o adorador de Deus é ungido, será que a recompensa dele no céu já é automática?
RESPOSTA: Não. Ele tem a certeza de que foi escolhido para ir para o céu. Mas ele precisa se lembrar deste conselho: “Irmãos, sejam ainda mais diligentes em se assegurar da sua chamada e escolha, pois, se vocês persistirem em fazer essas coisas, não falharão jamais.” (2 Ped. 1:10)
Por isso, mesmo que um cristão tenha sido escolhido, ou chamado, para viver no céu, ele só vai receber sua recompensa se permanecer fiel. Fil. 3:12-14; Heb. 3:1; Apo. 2:10.

05- Como alguém sabe que ele é ungido?
RESPOSTA: A resposta fica clara nas palavras de Paulo aos irmãos ungidos em Roma, que tinham sido “chamados para ser santos”. Ele disse: “Vocês não receberam um espírito de escravidão, que causasse novamente temor, mas receberam um espírito de adoção como filhos, e é por meio desse espírito que clamamos: ‘Aba, Pai!’ O próprio espírito dá testemunho com o nosso espírito de que somos filhos de Deus.” (Rom. 1:7; 8:15, 16)
Assim, por meio do espírito santo, Deus deixa claro para a pessoa que ela foi convidada para viver no céu. 1 Tes. 2:12.

Jeová não deixa nenhuma dúvida na mente e no coração daqueles que ele convida para viver no céu. (Leia 1 João 2:20, 27.) Obviamente, os cristãos ungidos precisam ser ensinados por Jeová por meio da congregação, assim como qualquer outra pessoa. Mas eles não precisam da confirmação de ninguém para terem certeza de que são ungidos. Jeová já usou a força mais poderosa do Universo, o espírito santo, para dar essa certeza a eles!

06- Em que sentido um cristão ungido "nasce de novo"?
RESPOSTA: Quando um cristão é ungido pelo espírito santo, ele ‘nasce de novo’, ou ‘nasce do alto’. Jesus também indicou que é impossível explicar exatamente para quem não é ungido como alguém se sente quando ‘nasce de novo’, ou ‘nasce do espírito’. João 3:3-8;

O que acontece na mente de um cristão quando ele é ungido? Antes de ser ungido por Jeová, ele tinha a esperança de viver para sempre na Terra. Ele estava ansioso para ver o dia em que Jeová acabaria com toda a maldade e transformaria a Terra num paraíso. Talvez ele até se imaginasse recebendo de volta um parente ou amigo que morreu. Mas ao ser ungido, esse cristão começa a pensar de outro jeito.
Por quê? Não é porque não gosta mais da esperança de viver na Terra, nem porque está deprimido ou passando por problemas. Também não é porque de repente acha que viver para sempre na Terra vai ser chato. Em vez disso, é porque Jeová usou seu espírito santo para mudar o modo de o cristão pensar e a esperança de que ele tanto gostava.
Um cristão que foi ungido talvez ache que não merece esse privilégio precioso. Mas ele não tem nenhuma dúvida de que Jeová o escolheu. Ele se sente muito feliz e grato por sua esperança de viver no céu.  Leia 1 Pedro 1:3, 4.

Será que isso quer dizer que os ungidos querem morrer? O apóstolo Paulo responde a essa pergunta. Ele compara o corpo dos ungidos com uma tenda, dizendo: “Na verdade, nós, que estamos nesta tenda, gememos oprimidos, pois não queremos nos despir dela, mas queremos nos revestir da outra, para que aquilo que é mortal seja consumido pela vida.” (2 Cor. 5:4) Os cristãos ungidos não perderam o interesse pela vida na Terra, desejando morrer logo. Pelo contrário, eles gostam de viver e querem usar cada dia para servir a Jeová com seus parentes e amigos. Mesmo assim, não importa o que estejam fazendo, os ungidos sempre se lembram da maravilhosa esperança que eles têm para o futuro. — 1 Cor. 15:53; 2 Ped. 1:4; 1 João 3:2, 3; Apo. 20:6.


MATÉRIA ADICIONAL

Voltar para o conteúdo