144.000 - SÓ ELES HERDARÃO A IMORTALIDADE? - https://adeusheresias.com.br

www.ADEUS HERESIAS.com.br
Site dedicado a pessoas sinceras estudiosas da Bíblia.
Ir para o conteúdo

144.000 - SÓ ELES HERDARÃO A IMORTALIDADE?

IMORTALIDADE: Seres que não morrem mais, existir independentemente de qualquer coisa criada, e impossibilidade de se desgastar e deteriorar. Não nascem necessariamente com a imortalidade, esse dom que poderá ser herdado. 1 Cor. 15:42, 44, 53.
VIDA ETERNA: Seres que têm o poder de viver indefinidamente, mas a força de vida deles não se mantém por si só nem é indestrutível. Seres humanos não nascem com Vida Eterna, terão que herda-la. João 3:16,17.

A IMORTALIDADE DOS FIÉIS CRISTÃOS UNGIDOS
Que alguns dos seguidores fiéis de Jesus também receberiam o dom da imortalidade se torna claro nas Escrituras. O apóstolo João escreveu: “Amados, agora somos filhos de Deus, mas ainda não está manifesto o que havemos de ser. Sabemos que, quando ele for manifestado, seremos semelhantes a ele, porque o veremos assim como ele é.” (1 João 3:2)

Não tem sido possível estes seguidores de Jesus visualizarem como serão quando se tornarem criaturas espirituais imortais como o ressuscitado Cristo. O olho físico não pode registrar a aparência das criaturas espirituais. A glória delas está além da cadeia da luz visível bem como das outras radiações no espectro electromagnético.

O modo em que estes seguidores fiéis receberão a imortalidade será o mesmo em que Jesus a recebeu. Primeiro precisam morrer e então ser ressuscitados como criaturas espirituais. O apóstolo Paulo falou sobre isto em sua carta aos coríntios.
“Assim também é a ressurreição dos mortos. Semeia-se em corrupção, é levantado em incorrupção. Semeia-se corpo físico, é levantado corpo espiritual. Pois isto que é corrutível tem de revestir-se de incorrupção e isto que é mortal tem de revestir-se de imortalidade.” 1 Cor. 15:42, 44, 53.

O que Paulo disse sobre o dom da imortalidade foi dirigido, não ao mundo da humanidade, mas aos membros da congregação de Cristo, que foram ungidos com o espírito santo para serem reis com ele. “Se perseverarmos, havemos também de reinar juntos.” (2 Tim. 2:12)

Como é razoável de se esperar, este grupo régio é limitado em número. Nem todos os que exercem fé em Jeová e em Jesus Cristo são escolhidos divinamente como membros dele e, portanto, comparativamente um pequeno número é ressuscitado para a vida espiritual e recebe o dom da imortalidade, segundo Paulo o descreve.

A VIDA ETERNA DA MAIORIA DA HUMANIDADE
A grande maioria dos cristãos fiéis aguardam ser súditos terrestres daquele corpo celestial de reis. Eles são os mansos que “possuirão a terra”. (Sal. 37:11) A recompensa deles por terem mantido a integridade a Jeová será, não o dom da imortalidade, mas o dom da vida eterna em perfeição humana. Receberão o que o primeiro homem Adão teria recebido se tivesse continuado obediente.

Como pode Jesus ser “o único que tem imortalidade”?
O primeiro a ser descrito na Bíblia como recompensado com o dom da imortalidade é Jesus Cristo. Que ele não possuía a imortalidade antes de ser ressuscitado por Deus vê-se nas palavras inspiradas do apóstolo em Romanos 6:9: “Cristo não morre mais, agora que tem sido levantado dentre os mortos; a morte não domina mais sobre ele.” (Compare isso com Re 1:17, 18.)

Por isso, quando o descreve como “Rei dos que reinam e Senhor dos que dominam”, 1 Timóteo 6:15, 16 mostra que Jesus se distingue de todos esses outros reis e senhores no sentido de que é “o único que tem imortalidade”. Os outros reis e senhores, por serem mortais, morrem, assim como também morriam os sumos sacerdotes de Israel.
O glorificado Jesus, o Sumo Sacerdote designado por Deus segundo a ordem de Melquisedeque, contudo, tem uma “vida indestrutível”.  He 7:15-17, 23-25.

A palavra “indestrutível” traduz aqui o termo grego a·ka·tá·ly·tos, que significa, literalmente, “indissolúvel”. (He 7:16 n) A palavra se compõe do prefixo negativo a, junto com outras palavras que se relacionam com “soltar-se”, como na declaração de Jesus a respeito da soltura ou derrubada das pedras do templo de Jerusalém (Mt 24:1, 2), bem como na referência de Paulo à soltura da “tenda” terrestre dos cristãos, isto é, a dissolução de sua vida terrestre em corpos humanos. (2Co 5:1)
Assim, a vida imortal concedida a Jesus, ao ser ressuscitado, não é simplesmente infindável, mas está além de deterioração ou de dissolução, e além de destruição.

Concedida a Imortalidade aos Herdeiros do Reino.
Para os cristãos ungidos que são chamados a reinar com Cristo nos céus (1Pe 1:3, 4), a promessa é de que compartilharão com Cristo a semelhança de Sua ressurreição. (Ro 6:5) Assim, como no caso de seu Senhor e Cabeça, os membros ungidos da congregação cristã que morrem fiéis recebem uma ressurreição para a vida espiritual, imortal, de modo que ‘isto que é mortal se reveste de imortalidade’. (1Co 15:50-54)

Como se deu com Jesus, a imortalidade no caso deles não significa simplesmente vida eterna, ou simples isenção da morte. Que também a eles se concede o “poder duma vida indestrutível”, como co-herdeiros de Cristo, pode-se ver da ligação que o apóstolo Paulo faz da incorruptibilidade com a imortalidade que eles alcançam. (1Co 15:42-49) Sobre eles, “a segunda morte não tem autoridade”. Apocalipse 20:6.
Esta concessão da imortalidade aos herdeiros do Reino torna-se ainda mais notável em vista do fato de que se mostra que até mesmo os anjos de Deus são mortais, apesar de terem corpos espirituais, não carnais.

A mortalidade angélica é evidente em vista do julgamento de morte proferido sobre o filho espiritual que se tornou o Adversário de Deus, ou Satanás, e também sobre os outros anjos que seguiram esse proceder satânico e “não conservaram a sua posição original, mas abandonaram a sua própria moradia correta”. (Ju 6; Mt 25:41; Apoc. 20:10, 14)

Assim, a concessão de “vida indestrutível” (He 7:16) ou “vida indissolúvel” aos cristãos que obtêm o privilégio de reinar com o Filho de Deus no Reino celestial demonstra maravilhosamente a confiança de Deus neles.

CONCLUSÃO:
Jeová criou todas suas criaturas, inclusive Jesus com a vida eterna.
Ninguém era Imortal e apenas Jeová sempre foi imortal. Hab.1:12

Depois da morte de Jesus em lealdade à YHVH, Jesus ressuscitado herdou a Imortalidade. João 5:26; 1 Tim 6:16.

Mais tarde em suas selagens os 144.000 eleitos também ganhariam a imortalidade.
Todavia nenhum dos anjos jamais serão imortais.
Outrossim, todos salvos no final do Reino Milenar, também nunca serão imortais mas, apenas eternos.

Portanto, de toda criação de YHVH apenas Jesus e os 144.000 serão IMORTAIS.

MATÉRIAS ADICIONAIS








Voltar para o conteúdo