144.000 - SÃO TAMBÉM AS PRIMÍCIAS JUNTO COM CRISTO? - https://adeusheresias.com.br

www.ADEUS HERESIAS.com.br
Site dedicado a pessoas sinceras estudiosas da Bíblia.
Ir para o conteúdo

144.000 - SÃO TAMBÉM AS PRIMÍCIAS JUNTO COM CRISTO?

Primícias
Os primeiros frutos da época da colheita. Também os primeiros resultados ou produtos de algo. Jeová exigia da nação de Israel que lhe oferecessem as primícias dos homens, dos animais e dos produtos da terra. Como nação, os israelitas ofereciam as primícias a Deus na Festividade dos Pães sem Fermento e em Pentecostes. O termo “primícias” também foi aplicado figurativamente a Cristo e a seus seguidores ungidos. — 1Co 15:23; Núm 15:21; Ap 14:4.

" Mas cada um na sua própria ordem: como primícias, Cristo; depois os que pertencem a Cristo ( OS 144.000 à partir de 1914), durante a sua presença." 1 Cor. 15:23.

" Esses são os que não se contaminaram com mulheres ( OS 144.000); de fato, são virgens. Esses são os que estão seguindo o Cordeiro para onde quer que ele vá. Foram comprados dentre a humanidade como primícias para Deus e para o Cordeiro. Apoc. 14:4.

MATÉRIA COMPLETA.
Primícias
Os primeiríssimos frutos da estação; os primeiros resultados ou produtos de algo. A palavra hebraica reʼ·shíth (duma raiz que significa “cabeça”) é empregada no sentido de primeira parte, ponto de partida, ou “princípio” (De 11:12; Gên 1:1; 10:10); o “melhor” (Êx 23:19 n); e “primícias” (Le 2:12). “Os primeiros frutos maduros” é a tradução da palavra hebraica bik·ku·rím, que é empregada especialmente com referência a cereais e frutas. (Na 3:12) O termo grego para primícias (a·par·khé) provém duma raiz cujo significado básico é “primazia”.

Jeová exigia da nação de Israel que lhe fossem oferecidas as primícias, quer do gênero humano, quer dos animais, quer dos frutos do solo. (Êx 22:29, 30; 23:19; Pr 3:9) Devotar as primícias a Jeová seria evidência do apreço dos israelitas pela bênção de Jeová, e pela sua terra e pelas colheitas desta. Seria expressão de gratidão ao Dador de “toda boa dádiva”. — De 8:6-10; Tg 1:17.

Jeová ordenou à nação que lhe oferecesse de forma representativa as primícias, em especial por ocasião da Festividade dos Pães Não Fermentados. Daí, em 16 de nisã, o sumo sacerdote movia, perante Jeová, no santuário, algumas primícias da colheita de cereal, um molho de cevada, que era a primeira safra do ano segundo o calendário sagrado. (Le 23:5-12) Também, em Pentecostes, no 50.° dia depois de o molho de cevada ter sido movido, as primícias da colheita de trigo, em forma de dois pães fermentados feitos de flor de farinha, eram apresentadas como oferta movida. — Le 23:15-17; veja FESTIVIDADES.

Além destas ofertas de cereais feitas pelo sumo sacerdote a favor da nação, exigia-se que os israelitas trouxessem as primícias de todos os seus produtos, como ofertas. Todo primogênito masculino, dos homens e dos animais, era santificado para Jeová, sendo oferecido ou então redimido. (Veja PRIMOGÊNITO, PRIMEIRO NASCIDO.) As primícias da massa de farinha deveriam ser oferecidas em forma de bolos de formato anular. (Núm 15:20, 21) Os frutos do solo também eram colocados em cestos e levados pelos israelitas para o santuário (De 26:1, 2), onde eles então recitavam certas palavras registradas em Deuteronômio 26:3-10. As palavras eram, em realidade, um esboço da história daquela nação, desde a entrada no Egito até sua libertação e a entrada na Terra da Promessa.

Diz-se que surgiu o costume de cada localidade enviar um representante com as primícias contribuídas pelos habitantes do respectivo distrito, a fim de não ser preciso que todos enfrentassem as inconveniências de ter de subir a Jerusalém toda vez que as primícias ficavam maduras. A Lei não fixava a quantidade destas primícias a serem oferecidas; isto, pelo que parece, era deixado a critério da generosidade e do espírito de apreço do dador. Todavia, deviam ser oferecidas as porções mais seletas, o melhor das primícias. — Núm 18:12; Êx 23:19; 34:26.
No caso de uma árvore recém-plantada, nos três primeiros anos ela era considerada impura, como se fosse incircuncisa. No quarto ano, todos os seus frutos se tornavam santos para Jeová. Daí, no quinto ano, o dono podia colher os frutos dela para ele próprio. — Le 19:23-25.

As contribuições das primícias para Jeová, por parte das 12 tribos não-levíticas de Israel, eram usadas pelos sacerdotes e levitas, uma vez que não receberam nenhuma herança na terra. (Núm 18:8-13)

O oferecimento fiel das primícias resultava em prazer para Jeová e em bênção para todas as partes envolvidas. (Ez 44:30) Deixar de trazê-las era considerado por Deus como roubar-lhe aquilo que de direito lhe pertencia, e resultava em seu desagrado. (Mal 3:8) Na história de Israel, houve épocas em que esse costume foi negligenciado, sendo restaurado em certos períodos por governantes zelosos da adoração verdadeira. Na obra de reforma do Rei Ezequias, ele realizou uma prolongada celebração da Festividade dos Pães Não Fermentados, e, nesta ocasião, Ezequias instruiu o povo a cumprir seu dever com respeito à contribuição das primícias e dos dízimos. O povo reagiu alegremente por trazer em grandes quantidades as primícias do cereal, do vinho novo, do azeite, do mel e de todos os produtos do campo, desde o terceiro mês até o sétimo. (2Cr 30:21, 23; 31:4-7) Depois que o povo retornou de Babilônia, Neemias liderou-o em fazer o juramento de andar na lei de Jeová, incluindo o dever de trazer-lhe as primícias de toda sorte. — Ne 10:29, 34-37;

Uso Figurado e Simbólico. Jesus Cristo foi gerado em sentido espiritual por ocasião de seu batismo, e foi ressuscitado para a vida espiritual em 16 de nisã de 33 EC, o dia do ano em que as primícias da primeira colheita de cereal eram apresentadas perante Jeová, no santuário. Portanto, ele é chamado de primícias, sendo realmente as primeiras primícias para Deus. (1Co 15:20, 23; 1Pe 3:18) Os seguidores fiéis de Jesus Cristo, seus irmãos espirituais, são também um tipo de primícias para Deus, mas não as primícias primárias, sendo similares à segunda colheita de cereal, o trigo, que era apresentado a Jeová no dia de Pentecostes. Totalizam 144.000 e são chamados de os “comprados dentre a humanidade como primícias para Deus e para o Cordeiro” e de “certas primícias das suas criaturas”. —Apoc.14:1-4; Tg 1:18.

O apóstolo Paulo fala também dos do fiel restante judeu que se tornaram os primeiros cristãos como “primícias”. (Ro 11:16) O cristão Epêneto é chamado de “uma das primícias da Ásia para Cristo” (Ro 16:5), e a família de Estéfanas de “as primícias da Acaia”. — 1Co 16:15.

Visto que os cristãos ungidos são gerados pelo espírito como filhos de Deus, tendo a esperança de ressurreição à imortalidade nos céus, diz-se que durante sua vida na terra eles ‘têm as primícias, a saber, o espírito . . . ao passo que esperam seriamente a adoção como filhos, serem livrados de seus corpos por meio de resgate’. (Ro 8:23, 24) Paulo afirma que ele e concristãos com esperança de vida no espírito dispõem do “penhor daquilo que há de vir, isto é, o espírito”, que ele também diz ser “penhor antecipado da nossa herança”. — 2Co 5:5; Ef 1:13, 14.

CONCLUSÃO:  
No Novo Testamento só tem um (1) VERSÍCULO dirigido diretamente para os da GRANDE MULTIDÃO: Apoc. 22:17, QUEM não entender isso nunca entenderás a Bíblia!
"E o Espírito e a esposa (NOIVA) dizem: Vem! E quem ouve diga: Vem! E quem tem sede venha; e quem quiser tome de graça da água da vida". Apocalipse 22:17, Ferreira ARC.

APRENDA TUDO DOS 144.000.




Voltar para o conteúdo