1260, 1290, 1335, DIAS DE DANIEL, QUANDO SE CUMPRIRAM? - https://adeusheresias.com.br

www.ADEUS HERESIAS.com.br
Site dedicado a pessoas sinceras estudiosas da Bíblia.
Ir para o conteúdo

1260, 1290, 1335, DIAS DE DANIEL, QUANDO SE CUMPRIRAM?

[image:image-0]
 
1914 A DATA DA SALVAÇÃO HUMANA - VÍDEO N.06/14
 
 
MIGUEL COLOCA-SE DE PÉ NO TEMPO DO FIM -1914- DANIEL CAPÍTULO 12

Quando se iniciaram os cumprimentos das contagens dos dias proféticos de Daniel 12:1 em 1914;  12: 7, 1260 dias, Daniel 12:11, 1290 dias e Daniel 12:12, 1335 dias. Mas, realmente a que períodos proféticos são estes para os cristãos?

Daniel 12: 1, ano de 1914- Primeira Guerra Mundial. Apoc 6:2-4
"E naquele tempo (1914) se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo (OS UNGIDOS  DE JEOVÁ), e haverá  um tempo de angústia, (GRANDE TRIBULAÇÃO) qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro. (LIVRO DA VIDA DO CORDEIRO)
E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno. (RESSURREIÇÃO DE 1914 POR JESUS)
Os que forem sábios (UNGIDOS), pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente. (SALVAÇÃO DA GRANDE MULTIDÃO NO ARMAGEDOM) Daniel 12:1-3, ALMEIDA FIEL.

O livro de Apocalipse 12:7, 10, 12 menciona especificamente Miguel relacionado com o estabelecimento do Reino de Deus, no céu, e liga este evento com tribulação para a terra: “E irrompeu uma guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam com o dragão, e o dragão e os seus anjos batalhavam. E ouvi uma voz alta no céu dizer: ‘Agora se realizou a salvação, e o poder, e o reino de nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, porque foi lançado para baixo o acusador dos nossos irmãos . . . Por esta razão, regozijai-vos, ó céus, e vós os que neles residis! Ai da terra e do mar.’”

Jesus Cristo é mais adiante retratado como chefiando os exércitos celestiais na guerra contra as nações da terra. (Apoc. 19:11-16) Isto significaria um período de aflição para elas, que logicamente estaria incluído no “tempo de aflição” associado com Miguel pôr-se de pé. (Da 12:1) Visto que o Filho de Deus deve combater as nações, é apenas razoável que foi ele quem anteriormente, com seus anjos, batalhara contra o dragão sobre-humano, Satanás, o Diabo, e os anjos dele.


VEJAMOS  Daniel 12: 7, 1260 dias.
“E comecei a ouvir o homem vestido de linho, que estava acima das águas do rio, quando passou a levantar a sua mão direita e a sua mão esquerda para os céus e a jurar por Aquele que vive por tempo indefinido: ‘Será por um tempo designado, tempos designados e uma metade. E assim que se tiver posto fim ao espatifamento do poder do povo santo, acabarão todas estas coisas.’” (Daniel 12:7) Esse assunto é solene. O anjo levantou as mãos em juramento, talvez para que esse gesto fosse visto pelos dois anjos em lados opostos do largo rio. Ele enfatiza com isso a absoluta certeza do cumprimento dessa profecia. No entanto, quando é que ocorrem esses tempos designados? A resposta não é tão difícil de achar como talvez você esteja pensando.

Essa profecia é notavelmente similar a duas outras profecias. Uma delas, que consideramos no Capítulo 9 deste livro, encontra-se em Daniel 7:25; a outra, em Apocalipse 11:3, 7, 9. Note alguns dos paralelos. Cada uma se refere ao tempo do fim. Ambas as profecias relacionam-se com santos servos de Deus, mostrando que são perseguidos e até mesmo temporariamente incapazes de realizar sua pregação pública. Cada profecia mostra que os servos de Deus revivem e então reassumem sua obra, frustrando seus perseguidores. E cada uma delas menciona a duração desse tempo de dificuldades dos santos. Ambas as profecias em Daniel (7:25 e 12:7) mencionam ‘um tempo, tempos e metade de um tempo’. Os eruditos em geral entendem que isso significa três tempos e meio. Apocalipse menciona o mesmo período como 42 meses, ou 1.260 dias. Apoc. 11:2, 3 Isso confirma que os três tempos e meio em Daniel se referem a três anos e meio de 360 dias cada um. Mas quando começaram esses 1.260 dias?

A profecia é bastante explícita quanto ao fim dos 1.260 dias — quando “se tiver posto fim ao espatifamento do poder do povo santo”. Em meados do ano de 1918, membros na liderança da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (dos EUA), inclusive seu presidente, J. F. Rutherford, foram condenados sob acusações falsas, sentenciados a longos termos de detenção e encarcerados. Os santos de Deus viram mesmo sua obra ‘espatifada’ e seu poder quebrado. Contando três anos e meio para trás, desde meados de 1918, chegamos ao fim de 1914.

Naquela época, o pequeno grupo de ungidos preparava-se para o início da perseguição. Havia estourado a Primeira Guerra Mundial, (Apoc. 6:2-4) e a oposição à obra deles estava aumentando. Para o ano de 1915, eles até mesmo basearam seu texto do ano nesta pergunta que Cristo fez aos seus seguidores: “Podeis vós beber do meu cálice?” (Mateus 20:22, King James Version)

Conforme predito em Apocalipse 11:3, o período de 1.260 dias que se seguiu foi um tempo triste para os ungidos — foi como se estivessem profetizando trajados de saco. A perseguição aumentou. Alguns deles foram encarcerados, outros foram atacados por turbas, e mais outros foram torturados. Muitos ficaram desanimados com a morte do primeiro presidente da Sociedade, C. T. Russell, em 1916. No entanto, o que aconteceria depois que esse tempo tenebroso terminasse com a eliminação desses santos como organização pregadora?

A profecia paralela, encontrada em Apocalipse 11:3, 9, 11, mostra que, depois de as “duas testemunhas” terem sido mortas, elas jazeriam — três dias e meio — até reviverem. De modo similar, a profecia no capítulo 12 de Daniel mostra que os santos não permaneceriam calados porque ainda tinham mais trabalho a fazer.

VEJAMOS  Daniel 12: 11, 1290 dias.
Desde o tempo em que se remover o sacrifício contínuo e se constituir a coisa repugnante que causa desolação, haverá mil duzentos e noventa dias.” De modo que esse período começaria quando certas condições existissem.O sacrifício contínuo” teria de ser removido. (Daniel 12:11) A que sacrifício se referia o anjo? Não aos sacrifícios de animais num templo terrestre. Pois até mesmo o templo que antes havia em Jerusalém era apenas “uma cópia da realidade” — o grande templo espiritual de Jeová, que passou a funcionar quando Cristo se tornou seu Sumo Sacerdote em 29 EC. Nesse templo espiritual, representando o arranjo de Deus para a adoração pura, não há necessidade de contínuas ofertas pelo pecado, pois ‘Cristo foi oferecido uma vez para sempre, para levar os pecados de muitos’. (Hebreus 9:24-28)
No entanto, todos os verdadeiros cristãos oferecem sacrifícios nesse templo. O apóstolo Paulo escreveu: “Por intermédio dele [Cristo], ofereçamos sempre a Deus um sacrifício de louvor, isto é, o fruto de lábios que fazem declaração pública do seu nome.” (Hebreus 13:15) Portanto, essa primeira condição da profecia — a remoção do “sacrifício contínuo” — se cumpriu em meados de 1915, quando a pregação foi praticamente suspensa, com o ingresso do E. Unidos na Guerra, e início perseguição dos cristãos ungidos.

No entanto, que dizer da segunda condição — de se “constituir” ou instalar “a coisa repugnante que causa desolação”? Conforme vimos na nossa consideração de Daniel 11:31, essa coisa repugnante primeiro foi a Liga das Nações e mais tarde ressurgiu como as Nações Unidas. Ambas são repugnantes no sentido de terem sido proclamadas como a única esperança de paz na Terra. De modo que, no coração de muitos, essas instituições passaram a tomar o lugar do Reino de Deus! A Liga foi oficialmente proposta em janeiro de 1919. Naquela época, satisfizeram-se ambas as condições de Daniel 12:11.

De modo que os 1.290 dias começaram em meados de 1915 (ingresso dos E. Unidos na Guerra) e se estenderam  até 01/1919 fundação da coisa repugnante, a Liga das Nações.
Em março de 1919, o presidente da Sociedade Torre de Vigia (dos EUA) e seus associados íntimos foram libertados da prisão. Mais tarde, foram inocentados das acusações falsas contra eles.

VEJAMOS  Daniel 12: 12, 1335 dias.
Feliz aquele que se mantiver na expectativa e que chegar aos mil trezentos e trinta e cinco dias!” Estes 1.335 dias, ou três anos, oito meses e meio, evidentemente começaram  em meados do ano de 1915, e terminam na soltura de todos da prisão em março de 1919. Após suas liberdades organizaram as atividades da pregação das boas novas do Reino de Deus.  

Nesta Ocasião, 03/19, surgiu o Escravo fiel e prudente ferramenta de Jeová e Jesus, para  pregarmos as boas novas no tempo do fim. Desde então, o povo de Deus "muito feliz" num paraíso espiritual. Mat. 24:45-47.  
Além do que no ano 1919, Jesus na sua parousia  dissipou com a GRANDE APOSTASIA. 2 Tess. 2:1-3, 8-11.
Percebendo que sua obra estava longe de estar acabada, atarefaram-se imediatamente, organizando um congresso para setembro de 1919 e outros congressos todos anos posteriores, até os dias de hoje.


MATÉRIAS ADICIONAIS









Voltar para o conteúdo